Porto Velho (RO) sábado, 16 de fevereiro de 2019
×
Gente de Opinião

Energia e Meio Ambiente - Internacional - Gente de Opinião

Energia e Meio Ambiente - Internacional

ONS: consumo de energia cresce 7,8% em fevereiro


Nielmar de Oliveira
Agência Brasil

O consumo de energia elétrica demandada ao Sistema Interligado Nacional (SIN) cresceu 7,8% em fevereiro deste ano em comparação a igual período do ano passado. A alta, segundo o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), deve-se, principalmente, “ à ocorrência de temperaturas elevadas e a escassez de chuvas, que levou ao uso intensivo de aparelhos de refrigeração principalmente nos subsistemas Sul e Sudeste/Centro-Oeste, cujas cargas somadas participam com 78% da carga do SIN”.

Os dados fazem parte do Boletim de Carga Mensal de Fevereiro deste ano divulgado hoje (12) pelo ONS e indicam, ainda, que o maior número de dias úteis no mês também contribuiu para esse resultado, “uma vez que no ano de 2013, o carnaval ocorreu no mês de fevereiro”.

Quando a comparação se dá com janeiro deste ano, os dados do ONS indicam que a variação positiva foi de 3,6%; enquanto que no acumulado dos últimos 12 meses, o SIN apresentou uma variação positiva de 3,7% em relação ao mesmo período anterior.

Considerando a integração de Manaus ao Sistema Interligado, fato ocorrido a partir do dia 9 de julho do ano passado, a carga demandada ao SIN foi de 70.359 megawatts médios (MW médios), indicando uma taxa de crescimento, no mês de fevereiro deste ano em relação ao mesmo mês do ano passado de 9,3%.

Para o Subsistema Sudeste/Centro-Oeste,os valores de carga de energia verificados em fevereiro indicam uma variação positiva de 7,5% em relação aos valores do mesmo mês do ano anterior. Com relação ao mês de janeiro, verifica-se uma variação positiva de 4,3%.

No acumulado dos últimos 12 meses o Sudeste/Centro-Oeste apresentou uma variação positiva de 2,9%, em relação ao mesmo período anterior. Essa variação deve-se também “à ocorrência de altas temperaturas, com desconforto térmico elevado, se refletindo no uso intenso dos aparelhos de refrigeração e ventilação para uso residencial e comercial” .

Os números indicam também que o maior crescimento do consumo se deu na Região Sul, onde a energia demandada atingiu 12.624 Mw/m, com alta de 12% em relação a fevereiro de 2013. Na comparação com janeiro a variação chegou a 4,9%, enquanto no acumulado dos últimos 12 meses expandiu-se 5,5% sobre igual período, encerrado em fevereiro de 2013.

“A continuidade do bom desempenho das atividades econômicas da região, baseado nos resultados da agroindústria, e a maior utilização dos aparelhos de refrigeração e ventilação, devido ao desconforto térmico elevado [neste verão], justificam a taxa”, disse o ONS.

No Subsistema Nordeste, os valores de carga de energia apontaram variações positivas de 5,3% em relação aos valores de fevereiro do ano anterior, e de 0,7% sobre o mês de janeiro último. No acumulado dos últimos 12 meses, o Nordeste apresentou crescimento de 5,8/% sobre o período anterior.

No Subsistema Norte, os valores de carga de energia mostram variação positiva de 4,8% em relação a igual período do ano passado, e alta de 0,8% em relação a janeiro, passando a expansão de 2,1% no acumulado dos últimos 12 meses.

Mais Sobre Energia e Meio Ambiente - Internacional

Energia Sustentável do Brasil assina termo de compromisso com ICMBio para investimento em unidades de conservação na Amazônia

Energia Sustentável do Brasil assina termo de compromisso com ICMBio para investimento em unidades de conservação na Amazônia

Duas unidades de conservação na Amazônia receberão investimentos da Energia Sustentável do Brasil (ESBR), concessionária da Usina Hidrelétrica (UHE)

Teste de autorrestabelecimento é feito com sucesso na UHE Jirau

Teste de autorrestabelecimento é feito com sucesso na UHE Jirau

As Unidades Geradoras (UG) são desligadas para simular um apagão

SPIC - Chinesa tem pressa para comprar hidrelétrica Santo Antônio

SPIC - Chinesa tem pressa para comprar hidrelétrica Santo Antônio

As negociações duram mais de um ano, e agora a SPIC corre para concluir a transação antes da posse de Bolsonaro na Presidência

Mais de 940 mil m³ foram dragados do rio Madeira em 2018

Mais de 940 mil m³ foram dragados do rio Madeira em 2018

O processo consiste em escavar o material que está obstruindo o canal de navegação e bombear o volume a pelo menos 250 m de distância desse canal.A