Porto Velho (RO) domingo, 17 de fevereiro de 2019
×
Gente de Opinião

Energia e Meio Ambiente - Internacional - Gente de Opinião

Energia e Meio Ambiente - Internacional

Mariana Carvalho se dedica à criação da CPI do setor elétrico



 
Depois de se destacar como a parlamentar que mais conseguiu assinaturas para a criação da CPI da Petrobras na Câmara, a deputada federal Mariana Carvalho (PSDB - RO) está empenhada na criação  da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI)  para investigar o setor elétrico. 
Mariana Carvalho se dedica  à criação da   CPI  do setor elétrico - Gente de Opinião
Além de assinar o pedido,  a tucana conseguiu assinaturas para o requerimento  assinado por  172 deputados,  incluindo parlamentares do PSDB, DEM, PPS, PSB, PP, PSD, PMDB, PEN, SD, PR, PRB, PHS, PSC, PV, PSOL e PDT – ou seja, de partidos da oposição e da base aliada.
 
Mariana Carvalho sempre criticou a situação do setor elétrico, principalmente  em Rondônia, onde apesar da construção das usinas do Madeira, o estado continua  sofrendo com quedas de energia e a população rondoniense  pagando uma das    taxas de energia mais altas do País. 
 
A preocupação da representante do PSDB de Rondônia no Congresso Nacional  é compartilhada por outros correligionários, a exemplo do  líder do seu partido  na Câmara, Carlos Sampaio (SP), um dos  mais preocupados com os desmandos do setor elétrico do País. 
 
 Segundo ele, é necessário  apurar as causas, as consequências e os responsáveis pela atual desestruturação do setor elétrico, resultante das alterações no marco regulatório a partir de 2004 e agravada a partir de 2012.
 
“A desestruturação se configura pela falência da Eletrobras, pela descapitalização e incapacidade de investimento e manutenção das instalações das concessionárias que aderiram às mudanças impostas pela presidente da República em 2012, pela necessidade de o Tesouro Nacional subsidiar de forma sistemática essas empresas e pelo aumento exponencial nas contas de luz aos consumidores”, cocnluiu   Sampaio
 
Diante da crise do setor elétrico,  o governo anunciou, este ano, mais um empréstimo de R$ 2,5 bilhões – o último, assegurou o Ministério de Minas e Energia. Ao mesmo tempo, decidiu elevar o valor arrecadado por meio do sistema de bandeiras tarifárias, que entrou em vigor em 1º de janeiro e, desde então, já vem gerando nas contas de luz um acréscimo de R$ 3 para cada 100 quilowatts-hora (kWh) consumidos.
 
Fonte: João Albuquerque

Mais Sobre Energia e Meio Ambiente - Internacional

Energia Sustentável do Brasil assina termo de compromisso com ICMBio para investimento em unidades de conservação na Amazônia

Energia Sustentável do Brasil assina termo de compromisso com ICMBio para investimento em unidades de conservação na Amazônia

Duas unidades de conservação na Amazônia receberão investimentos da Energia Sustentável do Brasil (ESBR), concessionária da Usina Hidrelétrica (UHE)

Teste de autorrestabelecimento é feito com sucesso na UHE Jirau

Teste de autorrestabelecimento é feito com sucesso na UHE Jirau

As Unidades Geradoras (UG) são desligadas para simular um apagão

SPIC - Chinesa tem pressa para comprar hidrelétrica Santo Antônio

SPIC - Chinesa tem pressa para comprar hidrelétrica Santo Antônio

As negociações duram mais de um ano, e agora a SPIC corre para concluir a transação antes da posse de Bolsonaro na Presidência

Mais de 940 mil m³ foram dragados do rio Madeira em 2018

Mais de 940 mil m³ foram dragados do rio Madeira em 2018

O processo consiste em escavar o material que está obstruindo o canal de navegação e bombear o volume a pelo menos 250 m de distância desse canal.A