Porto Velho (RO) sexta-feira, 22 de março de 2019
×
Gente de Opinião

Energia e Meio Ambiente - Internacional - Gente de Opinião

Energia e Meio Ambiente - Internacional

Linhão do Madeira inicia testes de transmissão de energia


 


Empreendimento contou com a engenharia de Furnas, referência em grandes construções no setor elétrico brasileiro, interligando o Norte aos grandes centros consumidores e aumentando a confiabilidade do fornecimento de energia no País
 

Maior tronco de transmissão de interligação de usinas já construído no Brasil, a Interligação Madeira-Porto Velho-Araraquara, conhecida como Linhão do Madeira, teve as obras concluídas e deu início aos testes de transmissão. A energia gerada pelas usinas Santo Antônio e Jirau já está sendo transportada de Rondônia até São Paulo, num percurso de quase 2,4 mil quilômetros, abastecendo o Sistema Interligado Nacional. A previsão é que a fase de comissionamento termine no final de novembro.
 

Sob a responsabilidade do Consórcio IE Madeira, composto por Furnas (24,5%), Chesf (24,5%) e Cteep (51%), o Linhão é essencial para interligar o Norte do País a São Paulo, assegurando energia aos principais centros de carga da região Sudeste.
 

Em corrente contínua de ±600 kV, o Linhão conta com 5.000 torres e atravessa 81 municípios, partindo do estado de Rondônia e passando por Mato Grosso, Goiás, Minas Gerais e São Paulo.
 

“A conclusão dessa obra de dimensões continentais foi possível graças à expertise da Engenharia de Furnas, referência em grandes construções no setor elétrico brasileiro. Também é uma vitória para o País, que passará a contar com um sistema de transmissão ainda mais robusto, aumentando a confiabilidade do fornecimento para o SIN”, destaca o presidente de Furnas, Flavio Decat.
 

“Os testes tiveram total sucesso, demonstrando que o empreendimento está apto a escoar energia das usinas do rio Madeira, que somam mais de 6 GW de potência instalada”, acrescenta o diretor técnico do Consórcio IE Madeira, Armando Araújo.
 

Para que o condicionamento fosse realizado com sucesso, a Hidrelétrica Santo Antônio disponibilizou onze unidades de geração, o que permitiu transmitir 157 Megawatt de energia para o estado de São Paulo. “A primeira transmissão é um fato histórico e a participação da Hidrelétrica Santo Antônio nesta etapa reforça o compromisso da empresa com a oferta de energia de fonte limpa e renovável para o País”, comemora o diretor técnico da Santo Antônio Energia, Antônio de Pádua.

 

Superação de desafios

O Linhão superou barreiras técnicas, uma vez que passou por áreas bastante adversas e de difícil acesso, como 5 km que se encontravam submersos. A linha de transmissão atravessa três diferentes biomas, inclusive a selva amazônica. Ainda assim, a obra foi concluída em 24 meses após a Licença de Instalação, prazo considerado excelente para um empreendimento dessa magnitude.

Para efeito de comparação do desafio, o Linhão transportará quase a mesma potência do sistema de corrente contínua de Itaipu, porém a uma distância três vezes superior.

Fonte:  Angelita Gonçalves / CDN
 

Mais Sobre Energia e Meio Ambiente - Internacional

Energia Sustentável do Brasil assina termo de compromisso com ICMBio para investimento em unidades de conservação na Amazônia

Energia Sustentável do Brasil assina termo de compromisso com ICMBio para investimento em unidades de conservação na Amazônia

Duas unidades de conservação na Amazônia receberão investimentos da Energia Sustentável do Brasil (ESBR), concessionária da Usina Hidrelétrica (UHE)

Teste de autorrestabelecimento é feito com sucesso na UHE Jirau

Teste de autorrestabelecimento é feito com sucesso na UHE Jirau

As Unidades Geradoras (UG) são desligadas para simular um apagão

SPIC - Chinesa tem pressa para comprar hidrelétrica Santo Antônio

SPIC - Chinesa tem pressa para comprar hidrelétrica Santo Antônio

As negociações duram mais de um ano, e agora a SPIC corre para concluir a transação antes da posse de Bolsonaro na Presidência

Mais de 940 mil m³ foram dragados do rio Madeira em 2018

Mais de 940 mil m³ foram dragados do rio Madeira em 2018

O processo consiste em escavar o material que está obstruindo o canal de navegação e bombear o volume a pelo menos 250 m de distância desse canal.A