Porto Velho (RO) domingo, 17 de fevereiro de 2019
×
Gente de Opinião

Energia e Meio Ambiente - Internacional - Gente de Opinião

Energia e Meio Ambiente - Internacional

Indenizações de transmissoras não serão cobradas do consumidor, diz Aneel



Na avaliação da agência, a tarifa de energia
não comporta mais nenhum aumento

Mauricio Godoi, da Agência CanalEnergia

O valor das indenizações de transmissão anteriores a maio de 2000, o chamado RBSE, ainda precisará ser discutido e a forma de captação desses recursos ainda precisará de avaliação. O ponto pacífico e que não deverá ser mudado é a percepção de que esse montante não será obtido por meio de cobrança na conta dos consumidores de energia, indo contrário à indicação de um memorando da Agência Nacional de Energia Elétrica endereçada ao Ministério de Minas e Energia.

Essa afirmação é do diretor da Aneel, Reive de Barros. Segundo o executivo, a forma de obter esses recursos a serem pagos às transmissoras tem que ser bem avaliada. “Hoje o consumidor não suporta mais aumento da tarifa. O nível da  tarifa chegou no seu limite e tudo o que poderia ser repassado já foi. Temos que ter cuidado com isso, o consumidor tem a tarifa alta em nossa avaliação e a prestação de serviço não é condizente com esse preço”, disse Barros a jornalistas no Energy Summit, realizado em São Paulo nesta quarta-feira, 16 de setembro.

Segundo a avaliação do diretor da agência reguladora, a opção de cobrar esses valores na conta seria a forma mais simples, contudo, reforçou a tese de que essa medida não é mais possível.

A ideia ainda continua a ser de pagar as indenizações no ciclo 2016/2017, mas que a fonte de recursos deverá ser avaliada, já que não se pretende cobrar do consumo e o governo federal entrou desde o início do ano em um esforço fiscal que retirou os subsídios à CDE, fundo que seria o responsável pelo pagamento dessas indenizações após a MP 579. “Há varias alternativas e a do consumidor pagar não passa pela cabeça do governo. Chegamos no limite da conta de energia”, decretou ele, que destacou que esse custo adicional tem que ser reavaliado.

Mais Sobre Energia e Meio Ambiente - Internacional

Energia Sustentável do Brasil assina termo de compromisso com ICMBio para investimento em unidades de conservação na Amazônia

Energia Sustentável do Brasil assina termo de compromisso com ICMBio para investimento em unidades de conservação na Amazônia

Duas unidades de conservação na Amazônia receberão investimentos da Energia Sustentável do Brasil (ESBR), concessionária da Usina Hidrelétrica (UHE)

Teste de autorrestabelecimento é feito com sucesso na UHE Jirau

Teste de autorrestabelecimento é feito com sucesso na UHE Jirau

As Unidades Geradoras (UG) são desligadas para simular um apagão

SPIC - Chinesa tem pressa para comprar hidrelétrica Santo Antônio

SPIC - Chinesa tem pressa para comprar hidrelétrica Santo Antônio

As negociações duram mais de um ano, e agora a SPIC corre para concluir a transação antes da posse de Bolsonaro na Presidência

Mais de 940 mil m³ foram dragados do rio Madeira em 2018

Mais de 940 mil m³ foram dragados do rio Madeira em 2018

O processo consiste em escavar o material que está obstruindo o canal de navegação e bombear o volume a pelo menos 250 m de distância desse canal.A