Porto Velho (RO) sexta-feira, 22 de fevereiro de 2019
×
Gente de Opinião

Energia e Meio Ambiente - Internacional - Gente de Opinião

Energia e Meio Ambiente - Internacional

Apagões são propositais, confirma chefe da Eletrobras em Rondônia



JORNAL A TRIBUNA
ESTADO DO ACRE

 

A conversa entre o chefe da Casa Civil do Governo de Rondônia, Emerson Castro, com o diretor geral da Eletrobrás daquele estado, Luiz Marcelo, neste domingo, 20, apenas confirmou o que os acreanos vinham desconfiando: os apagões são propositais e visam apenas compensar falhas do Operador Nacional do Sistema nas regiões mais desenvolvidas do País. “Cortam aqui (o ONS) para que não haja desabastecimento lá, pois o impacto lá é muito superior em número de habitantes que na nossa região”, diz Castro em publicação nas redes sociais.

Nessa postagem, Castro comenta que, mesmo com duas grandes hidroelétricas em funcionamento no estado, a energia produzida não é utilizada por falta de uma subestação adequada. Afirma ainda que, a pedido do Governo Federal, as usinas termoelétricas (geram energia em motores diesel) foram desligadas em quase todo o país, aumentando a demanda pela energia que sai de Rondônia. Esse mesmo sistema abastece o Acre.

Antes dessa confirmação, o jornalista rondoniense Carlos Caldeira havia afirmado estar sabendo que os apagões são propositais: “Tudo é muito simples. Quando os estados do Sul e Sudeste estão sobrecarregados e correndo o risco de ficarem sem energia, a nossa energia aqui é desligada para tirar a sobrecarga desses estados e não deixar faltar energia lá, e nós, que somos os geradores dessa energia ficamos pagando a conta e sem energia”, disse Caldeira.

No Acre, a economia vem sendo grandemente prejudicada. Setores extremamente delicados e não podem ficar desabastecidos, como a avicultura, por exemplo. Apenas na zona rural de Brasileia, nove mil frangos não resistiram ao forte calor e morreram, dando prejuízo estimado em R$ 90 mil a produtores integrados à empresa Acre Aves, um projeto do Governo do Estado.

Vários setores da economia se manifestaram indignados: Agora, vamos esperar a nota da Eletroacre /Eletrobras, até daqui um pouco, quando apagar de novo. E emitirem outra nota…..Realmente estamos perdendo a paciência”, desabafou o empresário George Pinheiro.

A Eletrobrás Rondônia, responsável pela distribuição de eletricidade no estado, ainda não se pronunciou oficialmente sobre este novo apagão. Já sobre a queda de energia da última sexta-feira, a estatal disse em nota que o desligamento foi provocado pela perda de conexão com o Sistema Interligado Nacional (SIN), entre as cidades de Ji-Paraná e Pimenta Bueno.

No final da semana passada, após o quarto apagão em um mês, o Ministério Público do Acre abriu um inquérito civil e pediu explicações ao Operador Nacional do Sistema, Eletrobras Acre e Eletronorte sobre os constantes apagões registrados no Acre. Em apenas uma semana foram dois apagões. O apagão deste domingo durou quase três horas.

Veja o que diz o secretário de Rondônia sobre os apagões que também afetam o Acre:

Gente de Opinião

Mais Sobre Energia e Meio Ambiente - Internacional

Energia Sustentável do Brasil assina termo de compromisso com ICMBio para investimento em unidades de conservação na Amazônia

Energia Sustentável do Brasil assina termo de compromisso com ICMBio para investimento em unidades de conservação na Amazônia

Duas unidades de conservação na Amazônia receberão investimentos da Energia Sustentável do Brasil (ESBR), concessionária da Usina Hidrelétrica (UHE)

Teste de autorrestabelecimento é feito com sucesso na UHE Jirau

Teste de autorrestabelecimento é feito com sucesso na UHE Jirau

As Unidades Geradoras (UG) são desligadas para simular um apagão

SPIC - Chinesa tem pressa para comprar hidrelétrica Santo Antônio

SPIC - Chinesa tem pressa para comprar hidrelétrica Santo Antônio

As negociações duram mais de um ano, e agora a SPIC corre para concluir a transação antes da posse de Bolsonaro na Presidência

Mais de 940 mil m³ foram dragados do rio Madeira em 2018

Mais de 940 mil m³ foram dragados do rio Madeira em 2018

O processo consiste em escavar o material que está obstruindo o canal de navegação e bombear o volume a pelo menos 250 m de distância desse canal.A