Porto Velho (RO) quinta-feira, 20 de fevereiro de 2020
×
Gente de Opinião

Economia

Vendas do Dia das Crianças melhoram com liberação dos recursos do FGTS e PIS/PASEP

Para o presidente da Fecomércio/RO, Raniery Araujo Coelho, a liberação tem efeito no curto prazo e beneficia mais a alguns setores da economia de Rondônia


Vendas do Dia das Crianças melhoram com liberação dos recursos do FGTS e PIS/PASEP - Gente de Opinião

A injeção, estimada, este ano,  em mais de R$ 130 milhões dos recursos do FGTS e PIS/PASEP, turbinou a intenção de consumo das famílias de Rondônia, em setembro, que, segundo a Assessoria Econômica da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Rondônia, com 103 pontos, em setembro, é mais alta 11,4% que a brasileira (92,5 pontos),  e deve influir, de forma positiva, nas vendas do Dia das Crianças. Segundo a Assessoria, as vendas também devem ser maiores que a média do pais, com uma tendência de aumento de 5,3%. Para o presidente da Fecomércio/RO e vice-presidente da Confederação Nacional do Comércio, Raniery Araujo Coelho, “Os saques possibilitaram à uma parcela significativa de pessoas físicas a quitação de seus débitos, limpando o nome junto à instituições financeiras, o que melhora as expectativas e deve ser refletir num aumento  das vendas no final do ano”. Para ele, “Este aumento no curto prazo é esperado, mas, sabemos que se circunscreve mais aos setores supermercadistas, vestuário, livrarias e papelarias e brinquedos”. Os empresários veem a liberação dos recursos como um alívio momentâneo, porém, esperam mais medidas de longo prazo para destravar a economia brasileira. A Lei da Liberdade Econômica foi um bom passo, mas, o corte de juros, as privatizações e os investimentos em infraestrutura só devem fazer mais efeitos no próximo ano.

IMPACTO É MAIOR NO PAGAMENTO DE DÍVIDAS QUE NO PIB

Uma estimativa também oriunda da Assessoria Econômica da Fecomércio/RO é de que o valor liberado para saque, considerando o volume bruto liberado do FGTS como proporção do Produto Interno Bruto (PIB) do Estado, chegará ao equivalente a 0,39% do valor dos bens e serviços produzidos durante o ano. Apesar de beneficiar 717.880 trabalhadores de Rondônia, analisando-se o percentual desagregado em relação aos outros estados, é possível observar que os efeitos sobre o PIB são, particularmente, mais elevados nos estados maiores, como   São Paulo (impacto de 0,7%), Goiás (0,6%), Ceará (0,59%) e Alagoas (0,59%), contudo, de qualquer forma, os efeitos do saque são mais sentidos na região Norte e Nordeste, pois,  apesar do Sudeste possuir um número maior de beneficiários, segundo  o SPC, o alívio de dívidas será maior nessas regiões, onde 44% dos endividados no Nordeste têm débitos de até R$ 500,00. No Norte este percentual é de 42%. As pesquisas também apontam que a maioria das pessoas com o nome sujo pretendem limpar o nome para voltar a comprar. Isto afeta diretamente o consumo e impacta, de forma moderada, a economia, e torna o efeito previsto no PIB muito pequeno, porém, além de significar um respiro para a situação econômica, melhora as perspectivas futuras, o que pode resultar em vendas de fim de ano melhores que as esperadas.

Mais Sobre Economia

Sexto encontro de liderança define prioridades regionais

Sexto encontro de liderança define prioridades regionais

Sob forte articulação do Sebrae através da realização do projeto LIDER (Liderança para o Desenvolvimento Regional), o cone sul estabeleceu um grupo

Sebrae promove seminário para profissionais do segmento de beleza

Sebrae promove seminário para profissionais do segmento de beleza

Ocorreu esta semana (18), no auditório do Sebrae em Rolim de Moura, o seminário Encontro de profissionais da beleza “Negócios de Sucesso” com objeti

Brasil abre mercado de 50 bilhões a empresas estrangeiras + Uma nova política ambiental brasileira

Brasil abre mercado de 50 bilhões a empresas estrangeiras + Uma nova política ambiental brasileira

Uma nova política ambiental brasileira Ao completar o primeiro ano de mandato do atual governo federal, o Ministro do Meio Ambiente Ricardo Salles afi

Pequenos negócios tiveram mais acesso a crédito e a investimentos em 2019

Pequenos negócios tiveram mais acesso a crédito e a investimentos em 2019

Os pequenos negócios registraram, no primeiro semestre de 2019, uma melhora nas condições de acesso a crédito no Brasil, segundo dados do Sistema Fina