Porto Velho (RO) sábado, 8 de agosto de 2020
×
Gente de Opinião

Tecnologia

Blockchain pode desempenhar papel importante no ensino e no mercado de trabalho


Blockchain pode desempenhar papel importante no ensino e no mercado de trabalho - Gente de Opinião

No mundo pós-pandemia, as pessoas precisarão ter a posse e o controle de suas credenciais educacionais - documentos como diplomas e históricos escolares - de escolas, universidades e governos. Esta noção tem seu principal apoio no Conselho Americano de Educação (ACE) que, em um estudo financiado pelo Departamento de Educação dos Estados Unidos, analisou o uso da blockchain no ensino superior. O Blockchain (cadeia de blocos, em inglês), é uma palavra que vem sendo cada mais ouvida, e significa um banco de dados distribuídos, onde cada item do mesmo dispõe de um registro de tempo e um link para um documento anterior, de forma que uma vez lacrado é teoricamente impossível de modificá-lo. Por isto, pela grande segurança, confiabilidade e verificabilidade que proporciona, o Blockchain é utilizado neste tipo de aplicação, dos quais necessitam de alta confiabilidade para que não ocorram falsificações. Segundo Ted Mitchell, presidente do ACE, no prefácio do estudo publicado em 8 de junho, “A Blockchain, em particular, promete criar conexões mais eficientes e duráveis ​​entre educação e trabalho” e acrescentou: “Após o Covid-19, os alunos serão mais móveis, entrando e saindo da educação formal à medida que suas situações de trabalho, saúde e família mudam.” Um tema-chave do relatório é a posse de dados pessoais - ou seja, como "as tecnologias de contabilidade distribuída [DLT] podem 'democratizar' os dados e capacitar os indivíduos com a posse sobre suas informações pessoais". O relatório observou: “Atualmente, quando os indivíduos precisam provar sua educação e histórico no trabalho, eles confiam nas instituições e nos empregadores anteriores para verificar os registros de educação e força de trabalho. No entanto, as instituições ou empregadores podem não estar disponíveis, os registros podem ter sido perdidos ou destruídos ou, no caso do ensino superior, os indivíduos podem ser obrigados a pagar taxas. A incapacidade de acessar ou controlar seus registros pode inibir oportunidades e mantê-los no escuro sobre quais informações realmente estão em seus registros.”


A fragilidade do sistema atual é uma forma de incentivo

As credenciais de educação geralmente são armazenadas em sistemas centralizados. O problema com isso, explicou o relatório, é que os dados podem ser alterados, excluídos e compartilhados sem o consentimento ou conhecimento das pessoas. Em comparação, a tecnologia blockchain "é inerentemente mais transparente, persistente, imutável e protegida por criptografia", observou o relatório. Kim Hamilton Duffy, arquiteta do Digital Credentials Consortium, disse que a pandemia do coronavírus acelerou a demanda por credenciais digitais, “Por causa disso e dos pilotos educacionais relacionados a blockchain, espero que essas credenciais sejam comuns nos próximos 2 a 3 anos.” Um promissor programa piloto de ponta a ponta, demonstrando diplomas digitais controlados por alunos e graus em uma blockchain, será executado no final de 2020, e um segundo demonstrará transcrições digitais, disse ela. Os pilotos atuais envolvem tanto blockchains privadas - com credenciais armazenadas diretamente na cadeia - quanto blockchains públicas com credenciais armazenadas fora da cadeia que fazem uso de registros de identidade ancorados em blockchain. Um detalhe interessante: a arquitetura descentralizada de identificadores / credenciais verificáveis ​​usada em alguns dos projetos mais recentes foi projetada sem funções privilegiadas, disse Christopher Allen, o principal arquiteto da Blockchain Commons - uma empresa de infraestrutura aberta -, que significa que qualquer pessoa pode ser um emissor, adicionando:  “Isso possibilita a existência de credenciais de competência P2P (ponto a ponto) de colegas, professores, colegas de trabalho, clientes, contratados, empregadores - e não apenas instituições educacionais.” Por exemplo, Allen poderia fazer uma afirmação verificável de que "Kim tem um domínio de competência em liderar processos de padrões técnicos de nível internacional", algo que nenhuma instituição educacional estaria disposta a reivindicar, mas dada a história e a reputação de Allen como co-autor da bem-sucedida especificação SSL / TLS, esse atestado poderia transmitir informações importantes aos futuros empregadores, clientes e colaboradores de Kim. "Acredito que esses tipos de reivindicações serão uma parte importante do futuro das credenciais educacionais", disse.   Enquanto isso, o sistema atual é insustentável para muitos. Diplomas fraudulentos são abundantes, Hans Pongratz, diretor de informações da Universidade Técnica de Munique, disse que "Existem fábricas de diploma [...] você pode até selecionar a espessura e os selos certos no papel". Roman Beck, professor da Universidade de TI de Copenhague, afirma que o sistema de diploma é "propenso a falhas e sujeito a todos os tipos de fraude", esclarecendo ainda mais que “O mapeamento seguro de certificados com seres humanos que alegam ser o titular nem sempre é fácil, pois faltam certidões de nascimento ou cartões de identidade. Os documentos não são apenas fotográficos, mas também difíceis de verificar, pois existem muitas instituições que emitem certificados, diplomas e outras documentações relacionadas ao trabalho. E, finalmente, os documentos em papel podem se perder, o que torna impossível para o titular provar que ele ou ela realmente tem uma certa educação ou qualificação.”


Desenvolvimento pode afetar o mercado de trabalho

O setor de educação tradicional pode ser apenas o começo. Pode-se imaginar todos os tipos de credenciais - além dos graus acadêmicos que podem ter um impacto duradouro no mercado de trabalho. "Precisamos ir muito além das credenciais" planas, "como diplomas", disse Duffy ao Cointelegraph, acrescentando: "E se você frequentasse a faculdade, mas não terminasse sua graduação? Hoje, você não tem nada para mostrar." A educação tradicional é apenas uma pequena parte do que uma pessoa aprende e pode fazer, continuou ela. "Você está aprendendo constantemente, mas tem poucas evidências para sustentar isso." Atualmente, existem esforços em andamento para "representar competências" antes mesmo de um curso convencional ser concluído.  Por exemplo, a Talent Cloud, liderada por Valerie Thomas, é uma iniciativa que desenvolve novos modelos para recrutar e mobilizar talentos no setor de serviços públicos do Canadá. Ele trabalha com os empregadores para mudar as descrições de trabalho simples, como um "rock-star full stack developer" para algo muito mais útil, como "descrições baseadas em competências que podem ser combinadas com mais precisão com habilidades/competências", disse Duffy.  Este tipo de trabalho é um pré-requisito para uma mudança mais significativa no mercado de trabalho global. Como Duffy acredita: "Esta é a parte realmente empolgante - ela pode ajudar os empregadores a descobrir talentos em sua força de trabalho existente e capacitar alunos de contextos não tradicionais".


A Mudança está sendo mais rápida

Os eventos atuais estão provocando mudanças. "O problema é especialmente evidente com o crescente número de migrantes que perderam suas credenciais ou para quem é impossível saber se seus documentos são válidos", acrescentou Beck. Portanto, mudar, trabalhar e estudar no exterior orientaram o desenvolvimento de um mercado digital único como o europeu, onde as credenciais podem ser universalmente reconhecidas e aceitas em toda a região. O objetivo da recente iniciativa do EBSI, que possui 30 países signatários, é permitir estudar e trabalhar em diferentes países, devolvendo aos cidadãos o controle sobre suas credenciais, disse Beck. Isso facilitará a migração e aumentará a mobilidade da força de trabalho. Grech disse que “Eu acho que toda a natureza do trabalho mudará irreversivelmente por causa do COVID-19 e do colapso resultante da economia global. Houve mais mudanças nos últimos três meses nas instituições de ensino e no mercado de trabalho do que nos últimos cinco anos - e nem tudo é negativo.” Blockchain foi descrita como um martelo em busca de um prego. Neste caso, o credenciamento acadêmico parece ser o mais óbvio possível. O comércio internacional atual em graus acadêmicos falsos, afinal, é "impressionante", como relatou a BBC, e com um mercado de trabalho global cada vez mais móvel, o mundo poderia usar um livro de credenciais verificáveis, descentralizado, sem fronteiras e sem adulteração - ambos para a educação e o mercado de trabalho mais amplo.


Fonte: Usina de Ideias com material original da Cointelegraph

Mais Sobre Tecnologia

Algumas oportunidades do negócios digitais

Algumas oportunidades do negócios digitais

O mundo digital nos trouxe muitas surpresas, tantas que as empresas não foram capazes de esperar nem um momento para implementar as inovações result

Alunos de pedagogia da Faculdade Sapiens criam projetos de startups para uma educação inovadora

Alunos de pedagogia da Faculdade Sapiens criam projetos de startups para uma educação inovadora

A educação contemporânea enfrenta diversos problemas que exigem uma solução inovadora. Foi com essa perspectiva que alunos do curso de Pedagogia da Fa

Popularidade dos cassinos online foi impulsionada pela democratização do acesso a internet

Popularidade dos cassinos online foi impulsionada pela democratização do acesso a internet

O acesso a internet segue em crescimento no Brasil, mas um detalhe chama a atenção. Três em cada quatro brasileiros tem acesso a internet e, entre e

Pagamentos no Whatsapp: o ciclo de venda se completa

Pagamentos no Whatsapp: o ciclo de venda se completa

Além da adoção do home office e de novas tecnologias, o distanciamento social acelerou a um novo e crucial passo para a vida remota: alternativas c