Porto Velho (RO) quinta-feira, 20 de fevereiro de 2020
×
Gente de Opinião

Economia

Conselheiro Paulo Curi Neto é eleito presidente do TCE-RO para o biênio 2020/2021


Conselheiro Paulo Curi Neto é eleito presidente do TCE-RO para o biênio 2020/2021 - Gente de Opinião

Em sessão especial realizada nesta terça-feira (8), o Pleno do Tribunal de Contas de Rondônia (TCE-RO) elegeu, por unanimidade, o conselheiro Paulo Curi Neto como presidente para o biênio 2020/2021. Também foram eleitos, de forma unânime, para o mesmo biênio, os conselheiros Benedito Antônio Alves, como vice-presidente; José Euler Potyguara Pereira de Mello, corregedor-geral; Valdivino Crispim de Souza, presidente da 1ª Câmara; Edilson de Sousa Silva, presidente da 2ª Câmara; Francisco Carvalho da Silva, ouvidor; e Wilber Carlos dos Santos Coimbra, presidente da Escola Superior de Contas.

 

Disciplinada pela Lei Orgânica e pelo Regimento Interno do TCE, a eleição foi realizada ao fim da sessão plenária desta terça-feira, com os conselheiros votando, em escrutínio secreto, de acordo com sua antiguidade no Colegiado.

 

Ainda de acordo com o Regimento Interno, o exercício dos cargos começa a partir de 1º de janeiro de 2020, prolongando-se até 31 de dezembro de 2021. A posse ocorrerá no próximo dia 13 de dezembro, em sessão plenária especial, no auditório do TCE rondoniense.

 

PRONUNCIAMENTOS

 

Encerrada a eleição, os pronunciamentos buscaram tanto enfatizar os feitos obtidos pela atual gestão em favor não só do TCE, mas do controle externo nacional e da sociedade, quanto parabenizar os próximos gestores da Corte.

 

O conselheiro Wilber, primeiro a se pronunciar, saudou os eleitos, destacando o trabalho pautado na inovação e governança feito pelo atual presidente, Edilson de Sousa, bem como o apoio do Colegiado para que o novo presidente, conselheiro Paulo Curi, faça uma gestão que reforce ainda mais os avanços institucionais conquistados pelo TCE.

 

Já o conselheiro Crispim citou predicados dos novos gestores (Paulo Curi e Benedito Alves), como inteligência e conhecimento, para destacar que o Tribunal terá “sem dúvida uma grande gestão”. Felicitando os demais pares e a Corte pelas escolhas, o conselheiro Francisco Carvalho se disse feliz porque o Tribunal caminha para cumprir, bem, seu propósito como órgão de controle.

 

Ao descartar a forma unânime como foi feita a eleição do novo Corpo Diretivo da Corte e a gestão eficaz e comprometida com o TCE realizada pelo atual gestor, o conselheiro Euler lembrou o tanto que o Tribunal tem evoluído ao longo dos tempos: “Certamente não será diferente agora, com o conselheiro Paulo”.

 

Por sua vez, a procuradora-geral do Ministério Público de Contas (MPC-RO), Yvonete Fontinelle de Melo, falou da administração profícua realizada pelo conselheiro Edilson, dizendo-se esperançosa também em relação à próxima gestão do TCE e destacando, de modo particular, as raízes do conselheiro Paulo Curi, oriundo dos quadros do MPC rondoniense.

 

Eleito vice-presidente, o conselheiro Benedito Alves reconheceu a evolução verificada na atuação do Tribunal de Contas ao longo da atual gestão, tornando-se indutora de boas práticas e da excelência e engrandecendo a Corte. Também agradeceu pela eleição, prometendo muito empenho e disposição para, junto com todos, promover “essa batalha do bem em prol do erário”.

 

O pronunciamento do conselheiro Edilson de Sousa foi marcado pelo agradecimento: aos pares, ao MPC, aos servidores e a todos que o auxiliaram na condução dos destinos da Corte nos últimos quatro anos, fator essencial para que o TCE rondoniense se consolidasse como referência em âmbito nacional, desejando ao seu sucessor a mesma sorte. “Já que capacidade e inteligência para tanto o nobre conselheiro Paulo já demonstrou ter de sobra, particularmente em sua atuação neste Tribunal”, disse.

 

Por fim, o conselheiro Paulo Curi, ao agradecer a confiança depositada pelos pares, enalteceu a atual administração, pelo espírito inovador e dedicado de seu presidente, assim como o gestor que o antecedeu, o conselheiro José Euler. “Particularmente, muito foi feito nessas gestões, o que aumenta ainda mais o nosso desafio”, acentuou.

 

Citou, ainda, aspectos e realidades que deverão ser enfrentados durante o próximo mandato, em áreas como gestão de pessoas, controle externo, tecnologia da informação, educação corporativa, gestão estratégica, entre outras, para destacar a necessidade de que a integração e a harmonia verificadas nos últimos tempos na Corte prevaleça também no biênio 2020/2021.

 

E, nesse cenário, falou de sua disposição para, junto com todos que formam o Tribunal de Contas, superar os desafios que virão, visando o fortalecimento de uma instituição que, dentro de sua missão constitucional, atenda a sociedade naquilo que esta almeja, ou seja, um serviço público de qualidade.

Mais Sobre Economia

Sexto encontro de liderança define prioridades regionais

Sexto encontro de liderança define prioridades regionais

Sob forte articulação do Sebrae através da realização do projeto LIDER (Liderança para o Desenvolvimento Regional), o cone sul estabeleceu um grupo

Sebrae promove seminário para profissionais do segmento de beleza

Sebrae promove seminário para profissionais do segmento de beleza

Ocorreu esta semana (18), no auditório do Sebrae em Rolim de Moura, o seminário Encontro de profissionais da beleza “Negócios de Sucesso” com objeti

Brasil abre mercado de 50 bilhões a empresas estrangeiras + Uma nova política ambiental brasileira

Brasil abre mercado de 50 bilhões a empresas estrangeiras + Uma nova política ambiental brasileira

Uma nova política ambiental brasileira Ao completar o primeiro ano de mandato do atual governo federal, o Ministro do Meio Ambiente Ricardo Salles afi

Pequenos negócios tiveram mais acesso a crédito e a investimentos em 2019

Pequenos negócios tiveram mais acesso a crédito e a investimentos em 2019

Os pequenos negócios registraram, no primeiro semestre de 2019, uma melhora nas condições de acesso a crédito no Brasil, segundo dados do Sistema Fina