Porto Velho (RO) quinta-feira, 20 de junho de 2019
×
Gente de Opinião

Economia

Agroindústria em Vale do Paraíso se destaca na venda de pescados

O frigorífico de peixes passou pelo Projeto de Piscicultura do Sebrae, o que fez o empreendimento crescer


Agroindústria em Vale do Paraíso se destaca na venda de pescados - Gente de Opinião

A agroindústria nasceu em 2015, como uma saída para um problema que os irmãos Elivelton Rodrigues e José Carlos Rodrigues estavam enfrentando, uma produção maior que a venda. "A agroindústria começou quando eu e meu irmão resolvemos criar peixes para vendê-los in natura para outros produtores, mas aconteceu que sobrou um peixe que eles não quiseram levar, dessa maneira, para não ficarmos no prejuízo, resolvemos manipulá-lo. Foi então que percebemos que teríamos muito mais lucro se vendêssemos ele assim", conta Elivelton.

Pouco tempo depois a agroindústria começou a expandir, e os irmãos abriram então um local para trabalhar a Agroindústria Rodrigues. Que além de ser o sustento da família, também começou a gerar renda na região do Vale Paraíso. "Precisamos de peixe semanalmente para atender o mercado, então não daríamos conta de produzir tudo. Hoje nós trabalhamos em média com 20 pequenos produtores de peixe da região. Damos preferencial ao pequeno produtor para que ele possa se sentir valorizado, além de ajudar a movimentar a economia local",finaliza José Carlos.

A empresa também tem gerado empregos na região, com mais de dez funcionários trabalhando, eles se preparam para a contratação de quatro novas pessoas. "Para gente, trabalhar aqui é uma grande satisfação, porque nossa cidade é pequena, e essa agroindústria vem fazendo história no município." conta Jacó Moitinho, um dos funcionários. Já para Francinei dos Santos, que está na empresa desde o começo, é prazeroso fazer parte dessa história. "Muitas pessoas têm uma fonte de renda com ajuda deles, tanto funcionários como produtores. Espero que eles consigam crescer ainda mais" finaliza.

O Sebrae esteve presente nessa história, Denis Farias, analista do Sebrae em Ji-Paraná, conta como foi a participação dos irmãos no Projeto de Piscicultura. "Quando o Elivelton nos procurou, o Projeto de Piscicultura já estava acontecendo. Nós oferecemos a ele uma visita de um consultor do Amazonas e que também trabalhava no segmento de indústria do pescado, de forma gratuita e, com isso, o empresário teve um resultado ímpar, ele saiu do patamar de pequena agroindústria para em breve se tornar um grande frigorífico".

Elivelton conta satisfeito os resultados obtidos "A partir desse projeto a gente conseguiu com o mesmo custo, dobrar a nossa produção. O crescimento da nossa agroindústria depois dessa parceria foi em mais de 30%, graças a esse apoio do Sebrae", finaliza. 

Agroindústria em Vale do Paraíso se destaca na venda de pescados - Gente de Opinião

Mais Sobre Economia

Benesse: Cursos de estética que faz sucesso em Ji-Paraná e região

Benesse: Cursos de estética que faz sucesso em Ji-Paraná e região

Há cerca de seis anos atuando no cenário da estética em Ji-Paraná, a Benesse, que além de uma clínica da beleza, é também uma escola para quem deseja

Foi excluído do MEI ? Entenda o porquê e veja como proceder - A democracia brasileira corre risco?

Foi excluído do MEI ? Entenda o porquê e veja como proceder - A democracia brasileira corre risco?

*Foi excluído do MEI ? Entenda o porquê e veja como proceder*Por causa do grande número de MEI’s excluídos do Simples tendo por base o volume de produ

Tribunal de Contas de Rondônia e classe empresarial unidos pelo desenvolvimento econômico

Tribunal de Contas de Rondônia e classe empresarial unidos pelo desenvolvimento econômico

Num primeiro momento pode soar díspar a aproximação do Tribunal de Contas de Rondônia (TCE/RO) com a classe empresarial, mas esse contexto é de fácil

Inadimplência segue crescendo em maio:  comércio e bancos são os mais atingidos

Inadimplência segue crescendo em maio: comércio e bancos são os mais atingidos

Nos segmentos de comércio e serviços a inadimplência seguiu crescendo nos primeiros cinco meses de 2019, comparativamente ao mesmo período de 2018.