Porto Velho (RO) domingo, 21 de outubro de 2018
×
Gente de Opinião

Cultura

ZUZU FIGUEROA: O Circo


 

O circo chegou na cidade. A criançada, alegre corre pela cidade, Atrás dos carros do circo que fazem a maior propaganda dizendo o dia da estréia. O circo é composto de muita gente: trapezistas, bailarinos, malabaristas, mágicos, e não podia deixar de ter o palhaço:-que e a alegria do circo. 

Nesta mesma cidade; em uma casa bonita, mora um garoto: chamado Paulinho, está sempre muito triste, desde que perdeu sua mãe em um acidente, nunca mais sorriu. 

Seu pai trabalha viajando, Paulinho e cercado de todo o conforto:tem muitos brinquedos e a companhia de sua tia, que e muito dedicada. Porém nada conseguia trazer um sorriso para aquele rostinho, apesar de todos os esforços. O pai de Paulinho chegou, e foi ao circo pediu para falar com Zeca o palhaço e lhe pediu: Faça meu filho sorrir vou lhe compensar generosamente, por favor, ele é tudo pra mim e vive tão triste. 

Chegou o dia da estréia, Paulinho estava na primeira Fileira de cadeiras pertinho do picadeiro. 

Casa estava lotada, Zeca se preparava cuidadosamente, para divertir a garotada. 

Faltava poucos minutos pra ele entrar. Chegou alguém apressado para lhe falar: então Zeca ficou sabendo que tinha perdido sua mãe. 

No picadeiro já anunciavam o palhaço e Zeca com um esforço tremendo, um nó na garganta, as lágrimas correndo em sua face, entrou no picadeiro e começou a fazer o que ele fazia todas as noites; só que não dava para controlar as lágrimas. De repente Paulinho começou a rir sem parar. Dizendo: olhem que engraçado o palhaço esta chorando, nunca vi um palhaço chorar. 

E assim as lágrimas do palhaço devolveram a alegria e o sorriso de Paulinho. 

Seu pai ficou muito feliz e foi pagar Zeca, como era o combinado: ele disse;você foi formidável aquela idéia das lágrimas foi estupenda, aqui esta sua recompensa. 

Zeca ainda abalado e muito tristonho respondeu: guarde seu dinheiro moço, eu chorei pela perda da minha mãe, não foi para ganhar seu dinheiro e também não imaginava que isso alegraria tanto seu filho.
Muitas vezes, as tristezas de uns e a alegria de outros. 

E ASSIM É A VIDA. 

Zuzufigueroa

Fonte: Sílvio Santos

Mais Sobre Cultura

Wankabuki apresenta peça “À Margem” em três cidades de Rondônia

Wankabuki apresenta peça “À Margem” em três cidades de Rondônia

O Grupo de Teatro Wankabuki, de Vilhena (RO), realizará entre os dias 17 e 26 de outubro uma série de apresentações da peça “À Margem” nos municípios

Professor Aleks Palitot doa livros para escola municipal infantil

Professor Aleks Palitot doa livros para escola municipal infantil

Na tarde de quinta-feira (11), o Professor Aleks Palitot visitou a Escola Municipal de Educação Infantil Prof.ª Ronilza Cordeiro Afonso Dias, na Zona