Porto Velho (RO) quinta-feira, 16 de agosto de 2018
×
Gente de Opinião

Cultura

Tese de doutorado em Malária em Porto Velho


Nova técnica de análise sócio-ambiental permite aferir grau de infestação da
malária por bairros na área urbana de Porto Velho

A tese "Endemia da Malária em Porto Velho e suas Condicionantes: Estudo
baseado na Análise especial de dados multivariados" rendeu ao professor de
estatística da Universidade Federal de Rondônia Flávio Batista Simão, o
título de Doutor pela Universidade Estadual Paulista (Unesp), na semana
passada.

O prof. Flávio aplicou uma técnica em que é possível analisar o grau de endemia de
malária em cada bairro de Porto Velho através da análise de fatores
sócio-ambientais como criadouros, florestas remanescentes, drenagem, áreas
alagadas e riscos – Índice Parasitário Anual (IPA) de cada bairro.

"Atualmente, o grau endêmico é medido pelo   IPA ou seja,  o número de casos de
malária dividido pela população do bairro multiplicado por 1000. Nesse método
de minha tese, além do número de casos, utilizo também outras variantes
sócio-ambientais como os criadouros, florestas remanescentes, dentre
outros", diz.

Segundo o prof. Flávio, a aplicação do método demonstra que os bairros da capital na
realidade possuem um potencial endêmico maior do que se pensa. De acordo com
o pesquisador, através da pesquisa e aplicação técnica foi possível elaborar
um mapa dos grupos endêmicos de Porto Velho, distribuído por bairros,
mostrando como exemplo o caso do bairro Esperança da Comunidade, na Zona
Leste de Porto Velho.

"Pelo mapa do município, o bairro é de médio risco para malária. Através da
técnica de análise de fatores sócio-ambientais, esse risco sobe para "alta
endemia", uma vez que abrange um número maior de dados que podem
potencializar os vetores causadores da doença. No caso, aquele bairro possui
áreas alagadas, florestas remanescentes, drenagem, dentre outros fatores que
geralmente não são levados em consideração ou analisados de maneira mais
profunda para se chegar a uma situação mais próxima da realidade da doença",
explicou.

MESTRADO – O prof.. Flávio Simão já havia utilizado o estudo da Malária para a sua
tese de Mestrado. Através da aplicação da técnica de "Krigagem Indicativa"
ele conseguiu apontar os riscos de probabilidade na incidência de malária na
área urbana de Porto Velho. A técnica utiliza valores probabilísticos entre
0 (100% de ocorrência) e 1 (0% de ocorrência). Com ele foi possível mapear a
espacialização da malária na área urbana da capital. A mesma técnica é
bastante utilizada para as áreas de maior incidência mineralógica e agora
passa também a ter serventia na saúde pública.

PERFIL – Flávio Simão tem 47 anos e é graduado em estática pela Universidade
Estadual da Paraíba (UEPB) desde 1983. Possui mestrado e doutorado na área
de Geociências e Meio Ambiente. Atualmente é presidente da Fundação Rio
Madeira (Riomar) e professor de Estatística e Probabilidade na Universidade
Federal de Rondônia (Unir).

 

Mais Sobre Cultura

VIRIATO MOURA LANÇA LIVROS NA COMEMORAÇÃO DO DIA DO ESCRITOR

VIRIATO MOURA LANÇA LIVROS NA COMEMORAÇÃO DO DIA DO ESCRITOR

A Academia Rondoniense de Letras (ARL) promoveu um encontro de seus membros no dia 27 passado para comemorar o Dia do Escritor, ocorrido em 25 de julh