Porto Velho (RO) terça-feira, 28 de janeiro de 2020
×
Gente de Opinião

Cultura

Seminário organizado pelo ANDES reúne mais de 1.500 pessoas


Realizou-se ontem, 30, no auditório da Catedral Sagrado Coração de Jesus, o seminário “A Construção das hidrelétricas do rio Madeira: Impactos sociambientais e alternativas energética”, organizado pela secretaria da Regional Norte 1 do Sindicato dos Docentes das Instituições de Ensino Superior-SN, reuniu mais de mil e quinhentas pessoas.

No evento pretendia-se debater com aqueles que defendem a favor e com os contrários a construção das usinas, mas embora tenham sido convidados com antecedência, Furnas, Odebrecht e o Comitê Prró-Usinas, que defendem a posição a favor, não compareceram e não justificaram a ausência. Participaram do debate somente os que têm posição contrária, o professor da UNIR, Arthur Moret, coordenador do Instituto Madeira Vivo, o professor Luis Fernando Novoa coordenador do Fórum Independente Popular, e o senhor José Alves Pereira, ribeirinhos, representaram posições crontráias.

Para o vice-presidente regional norte 1 do ANDES-SN, professor Adilson Siqueira que coordenador do seminário, diz que a ausência não justificada dos empreendedores e do Comitê Pró-Usinas, demonstra a falta de preparo tanto técnico, quanto político para discutir academicamente o assunto, pois no seminário reuniram-se as pessoas que conhecem profundamente a realidade Amazônia. A ausência dele demonstra que somente estão preocupados com o lucro e enfatiza “reunimos mais de mil e quinhentas pessoas, o maior evento do gênero, e eles se quer justificaram a sua ausência”.

Para Adilson Siqueira “faz-se necessário discutir energia e suas fontes alternativas, fontes essas que possam garantir o presente e o futura da sociedade, mas, precisamos partir dos estudos já existentes. Não vamos aceitar projetos que venham de cima para baixo, sem discutir a verdadeira vocação da Amazônia”. E conclui dizendo “os governos tanto municipais, quanto estaduais e federal estão se querendo tapar o sol com a peneira, estão vinculando emprego a usinas. Queremos sim emprego e energia, até porque em Rondônia sobra energia e mesmo assim, falta emprego, em Porto Velho existe um déficit maior do que o prometido pelos empreendedores; compete os governos buscarem soluções e não agirem de forma demagógica e com população humilde”.

Segundo o vice-presidente do ANDES-SN, a sociedade está se mobilizando, mas precisam avançar muito, os trabalhadores precisam se aglutinar em uma nova central que possa de fato representar a classe trabalhadora, destaca Siqueira.

Fonte: Adilson Siqueira de Andrade - 2ºvice-presidente Regional Norte 1 do ANDES-SN

Mais Sobre Cultura

Agenda de shows e gastronomia do Mercado Cultural de Porto Velho

Agenda de shows e gastronomia do Mercado Cultural de Porto Velho

Os cantores Silvinho Santos, Roosevelt Matos, Edmilson Gama, Iná, Jailton dos Teclados, Beto Cezár, Grupo Melodia e o Trio Forrozada, são as atrações

Orquestra Villa-Lobos de Porto Velho abre seleção para novos músicos voluntários e com bolsas de incentivo

Orquestra Villa-Lobos de Porto Velho abre seleção para novos músicos voluntários e com bolsas de incentivo

Aprovado pelo Ministério da Cidadania por meio da Lei Federal de Incentivo `Cultura e com o apoio do SICOOB, O Instituto Cultural Villa-Lobos de Port

Cultura popular em praça pública de Porto Velho

Cultura popular em praça pública de Porto Velho

Apaixonada pelas rimas, com dedicação à poesia e à prosa desde os 7 anos, a poetisa Maria de Nazaré Melo, 52 anos, não poupou elogios ao falar do proj

Porto Velho: apresentações culturais na Praça Getúlio Vargas são opções de lazer nesse fim de semana

Porto Velho: apresentações culturais na Praça Getúlio Vargas são opções de lazer nesse fim de semana

Com uma belíssima iluminação decorativa e apresentações culturais, a Praça Getúlio Vargas tornou-se um dos lugares mais visitados nesse fim de ano em