Porto Velho (RO) sábado, 4 de julho de 2020
×
Gente de Opinião

Cultura

Semed vai elaborar livros didáticos para as escolas do Baixo Madeira


Técnicos da Secretaria Municipal de Educação (Semed) já estão estudando uma maneira para a elaboração de livros didáticos, produzidos a partir da realidade de cada distrito do Baixo Madeira, e que serão distribuídos gratuitamente, beneficiando 265 alunos das escolas dos distritos de Demarcação, Lago do Cuniã, Nazaré, Papagaios e Santa Catarina. Essa é uma das propostas de trabalho do “Projeto Ribeirinho”, desenvolvido por professores da rede municipal de ensino de Porto Velho.

O setor educacional tem sido uma das prioridades do prefeito Roberto Sobrinho e da secretária municipal de Educação de Porto Velho, Epifânia Barbosa da Silva, que têm direcionado ações visando melhorar cada vez mais a qualidade do ensino, não só nas escolas da zona urbana, mas, sobretudo dos distritos ribeirinhos. É a primeira vez, em toda a história político-administrativa de Porto Velho, que o município se preocupa em elaborar livros didáticos em conformidade com a realidade de cada distrito ribeirinho. É um fato inédito também em termos de região Norte, segundo técnicos do Ministério da Educação (MEC).

Segundo a diretora da Divisão de Ensino Rural (Dier) da Secretaria Municipal de Educação (Semed), Leni de Souza Costa, isso nada mais é do que a democratização do ensino, onde todos podem opinar sobre o que é melhor para cada localidade, do ponto de vista da facilidade da leitura de textos. A princípio, estão sendo ministradas as disciplinas Ciências e Educação Física, do 6º ao 8º ano, em todas as cinco localidades do Baixo Madeira.

 “Os professores que trabalham no projeto são altamente qualificados. Então, o que estamos buscando é o resgate dos valores histórico-culturais, dentro de uma perspectiva que envolva a comunidade, sendo que a linguagem abordada se inicia no coloquial e vai para a linguagem técnica-histórica. Vamos produzir livros didáticos de acordo com a realidade de cada distrito ribeirinho”, explicou Leni, ao anunciar que as aulas já iniciaram em todas as localidades.

A diretora da Dier adiantou também que os professores que estão trabalhando no projeto Ribeirinho contam com o apoio logístico da Semed, que está custeando o transporte e a alimentação. Acrescentando, Leni lembrou ainda que em junho deste ano os alunos do projeto vão fazer uma apresentação cultural, onde contarão a história do distrito de Nazaré, durante o show de lançamento do CD “Minhas Raízes”.

Mais Sobre Cultura

Fundamentos de Dancehall e novos professores de ilustração agitam  a programação online do Itaú Cultural para crianças nessa semana

Fundamentos de Dancehall e novos professores de ilustração agitam a programação online do Itaú Cultural para crianças nessa semana

O Itaú Cultural segue oferecendo programação para as crianças e suas famílias, ainda em recolhimento e sem aulas presenciais. Expandindo o leque de

Enquanto as aulas presenciais não retornam, o Itaú Cultural segue oferecendo opções para as crianças se divertirem e aprenderem em casa

Enquanto as aulas presenciais não retornam, o Itaú Cultural segue oferecendo opções para as crianças se divertirem e aprenderem em casa

As atividades online do Itaú Cultural para as crianças e suas famílias, pensadas especificamente para este período de recolhimento, continuam fazend

Prefeitura realiza cadastramento de agentes da cultura

Prefeitura realiza cadastramento de agentes da cultura

A Prefeitura de Ji-Paraná, por meio da Fundação Cultural e em parceria com a Secretaria Municipal de Assistência Social (Semas), projeto Mesa Brasil d

Mãe cabocla, mãe brigadeira

Mãe cabocla, mãe brigadeira

Minha mãe era cabocla, era beiradeira,Não estudou, não teve tempo nem oportunidade para isso.Mas foi perfeita!Foi disparada a melhor mãe do mundo, sel