Porto Velho (RO) quarta-feira, 19 de fevereiro de 2020
×
Gente de Opinião

Cultura

São Lucas traz especialistas da UFRGS para palestras nesta quinta


 

O Departamento de Medicina da Faculdade São Lucas, em parceria com a Coordenação de Extensão, traz até Porto Velho as Doutoras Lavínia Schuler Faccini e Fernanda Sales Vianna, docentes da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), para ministrar palestras nesta quinta-feira, dia 25, às 19h, no auditório da Instituição, sobre os temas “Farmacogenética do tratamento do eritema nodoso hansênico” e “Avaliação da Organização Mundial de Saúde da ocorrência de malformações fetais e qualidade da assistência pré-natal”. As vagas são limitadas e as inscrições podem ser feitas na COEX (3211-8054).

O tema “Avaliação da Organização Mundial de Saúde da ocorrência de malformações fetais e qualidade da assistência pré-natal” será abordado pela Doutora Lavínia Schuler Faccini, representante da Organização Mundial da Saúde no Brasil. “Rondônia participa do projeto de maneira pioneira em registro de uso de medicações durante a gravidez e de freqüência de defeitos congênitos”, destaca. No Brasil, este estudo será inédito, tendo em vista que não há registros relacionados ao uso de medicações durante a gestação. Segundo Lavínia Faccini, a avaliação dos resultados da gravidez em mulheres saudáveis, incluindo o peso ao nascer e natimortos, abortos, malformações e outros parâmetros normais, irá fornecer dados úteis para a saúde pública.

Já o tema “Estudo Farmacogenético da Resposta ao Tratamento do Eritema Nodoso Hansênico” será destacado pela Doutora Fernanda Sales Vianna. O eritema nodoso hansênico é uma reação imunológica de difícil controle que ocorre em alguns pacientes com hanseníase, caracterizando-se por mal estar geral, febre, dor, nódulos eritematosos e espessamento dos nervos periféricos. Segundo ela, o tratamento é baseado no uso de talidomida e prednisona, que mostram uma grande quantidade de efeitos colaterais que impõem dificuldades na vida do pacientes e impossibilitam a continuidade do tratamento. Fernanda Vianna salienta a importância do estudo farmacogenético para analisar variantes de genes que estão envolvidas no metabolismo desses medicamentos e avaliar a existência de uma possível associação às variantes genéticas e a resposta ao tratamento do ENH com talidomida e prednisona. Para ela, esse conhecimento pode ajudar na escolha do tratamento adequado e eficaz para pacientes, diminuindo o tempo de tratamento e conseqüências adversas para saúde.

Fonte: Chagas Pereira
 

Mais Sobre Cultura

Liga sai em defesa dos blocos carnavalescos de trio elétrico de Porto Velho

Liga sai em defesa dos blocos carnavalescos de trio elétrico de Porto Velho

O presidente da Liga dos Blocos Carnavalescos de Porto Velho Mavignier Ferro falou na manhã desta quarta-feira sobre a intenção de alguns ativistas cu

Mado apresenta a poesia do poeta Dadá no Mercado Cultural

Mado apresenta a poesia do poeta Dadá no Mercado Cultural

O poeta e ator Carlos Macedo, o Mado, apresentará, numa livre interpretação, poesias do livro ‘Sobra das Noites’ do poeta Adaides Batista, o Dadá. O e

Cia de Artes Evolução participa do projeto  Nossa Energia

Cia de Artes Evolução participa do projeto Nossa Energia

A Cia de Artes Evolução, uma das mais atuantes companhias de teatro do estado de Rondônia, participa do projeto “Nossa Energia”, desenvolvido pela E

Cirurgião de Rondônia relata sua trajetória em livro

Cirurgião de Rondônia relata sua trajetória em livro

O médico cirurgião Paulo Gondim acaba de publicar o livro Ser Cirurgião – Missão de Vida, onde relata sua trajetória profissional ao longo de quase