Porto Velho (RO) quinta-feira, 19 de maio de 2022
×
Gente de Opinião

Cultura

Noel Rosa é homenageado com lançamento de DVD coproduzido pela TV Brasil


Gente de Opinião

Paulo Virgilio
Agência Brasil

Rio de Janeiro - Um dos maiores nomes da música popular brasileira (MPB) de todos os tempos, Noel Rosa (1910-1937) foi o mais importante compositor da chamada Época de Ouro, na qual, por meio do rádio, cantores e canções se tornaram, pela primeira vez no país, fenômenos de comunicação de massa. Em sua curta vida – morreu de tuberculose antes de completar 27 anos –, o poeta da Vila compôs 227 músicas, entre elas algumas obras-primas cantadas e  regravadas por intérpretes das gerações posteriores.

Nesta segunda-feira (2), Dia Nacional do Samba, Noel Rosa recebe homenagem especial com o lançamento, em DVD, do filme Noel Rosa, Poeta da Vila e do Povo, uma coprodução da TV Brasil e da produtora Cinemar. O evento, às  17h30, na Livaria Folha Seca, reduto de apreciadores do samba de raiz na Rua do Ouvidor, 75, no centro do Rio, marca também o sexto aniversário da emissora pública, da Empresa Brasil de Comunicação (EBC).

O documentário surgiu de uma série de reportagens, em cinco episódios, que foi ao ar na TV Brasil em 2010, homenageando o centenário de Noel Rosa. O roteiro e a direção foram do jornalista Dácio Malta, que na ocasião estava escrevendo um espetáculo sobre o centenário do compositor.

“Eu acho que o documentário é definitivo. Quando fiz, já não tinha nenhum contemporâneo do Noel vivo. Usei muita coisa de arquivo. Mesmo se alguém fizer, vai ser impossível encontrar alguma coisa nova de Noel”, disse o diretor.

Resultado de 20 meses de pesquisa, a produção foi realizada em apenas seis semanas, reunindo mais de 60 horas de gravações, além de dezenas de arquivos sonoros, fotos, partituras e originais de Noel. A produção executiva foi de Roberto Faissal e a direção musical ficou a cargo do cantor e compositor Zé Renato, que em 2001 gravou o álbum Filosofia, uma dupla homenagem a Noel Rosa e a Chico Buarque, outro grande nome da MPB que teve no poeta da Vila uma de suas maiores influências.

O narrador do documentário é o sambista Martinho da Vila, ligado desde o início de sua carreira à escola de samba do bairro imortalizado por Noel Rosa. No mesmo ano em que o documentário foi produzido, Martinho gravou um álbum - O Poeta da Cidade - em homenagem ao centenário de Noel.

O filme está dividido em cinco blocos, com 26 minutos de duração cada: São eles O Nascimento do Poeta, O Carnaval e o Humor, As Paixões e as Musas, A Polêmica e os Intérpretes e A Morte e o Legado. Em cada um, as músicas de Noel aparecem  interpretadas tanto por cantores da época do compositor, como Aracy de Almeida, Marília Batista, Almirante, Silvio Caldas e o próprio Bando dos Tangarás – do qual fez parte o poeta da Vila – como por nomes da MPB atual, entre eles Mariana Baltar, Mart'nália, Caetano Veloso, Zeca Pagodinho e Zé Renato.

Na definição do jornalista João Máximo, autor, juntamente com Carlos Didier, do livro Noel Rosa: Uma Biografia, a contribuição de Noel para a música popular pode ser resumida  em duas palavras: transformação e integração. A primeira diz respeito à lírica da canção popular. “Foi Noel quem demonstrou - com suas letras inspiradas no linguajar do povo, nos episódios do dia a dia, nos personagens de sua cidade, nos temas de sua época e, ao mesmo tempo, de todas as épocas, como os maus governos, a falta de dinheiro, a fome, o crime, a mendicância, a marginalidade, a boêmia – que tudo cabe em uma canção séria'”, disse o biógrafo.

Já a integração, para João Máximo, refere-se à convivência de Noel Rosa, jovem culto da classe média, com os sambistas negros dos morros cariocas. “Noel tornou-se parceiro deles, e como nenhum outro, integrou-se à estética de cada um, em uma época em que parcerias inter-raciais praticamente inexistiam”.

Mais Sobre Cultura

Inscrições abertas para oficina gratuita de produção de podcast

Inscrições abertas para oficina gratuita de produção de podcast

As formas de comunicação sofreram mudanças significativas ao longo dos anos, sobretudo no que se refere ao consumo de conteúdos em áudio. Tais mudan

Conheça as mostras temáticas do Beira Festival de Cinema de Porto Velho

Conheça as mostras temáticas do Beira Festival de Cinema de Porto Velho

Celebrar o cinema brasileiro, em especial aquele que ilumina as questões da vida no Norte, apostando no potencial do cinema como um meio de expansão

Quarto episódio da série é sobre “Amazônia em símbolos - Mulheres e a identidade amazônica”

Quarto episódio da série é sobre “Amazônia em símbolos - Mulheres e a identidade amazônica”

Em sua penúltima semana de exibição on-line, o “Festival Delas - O que é que a Caboca tem?” vai falar sobre os símbolos da Amazônia e como a florest

CIA Evolução retoma projeto de teatro nas escolas

CIA Evolução retoma projeto de teatro nas escolas

Nesta quarta-feira, 11, a Cia de Artes Evolução deu inicio ao projeto O Teatro Vai à Escola-2022. Após dois anos, sem realizar o projeto, a Cia volt