Porto Velho (RO) sábado, 20 de outubro de 2018
×
Gente de Opinião

Cultura

Natureza versus ferro a beleza do descaso fica na Ivan Marrocos até o dia 4 de maio


 

Ontem na coluna Lenha na Fogueira, lamentamos a falta de atenção da mídia local, ao trabalho do fotógrafo Michael Lewin, exposto na Casa da Cultura Ivan Marrocos, sob o título “Natureza versus ferro”. Na realidade, ainda não havíamos visitado a exposição, o que só fizemos na tarde de ontem, acompanhado do fotógrafo J Gomes. O que podemos observar no trabalho do profissional mineiro, foi apenas a boa intenção e a vontade em transformar em arte, o que foi abandonado ou o que foi propositalmente jogado fora, pela admistração dos militares do 5º BEC, em obediência a uma determinação superior, cuja prioridade à época, eram as rodovias.

Trabalho do naipe do que está exposto na Casa da Cultura, foi produzido e registrado em um livro, editado e apresentado ao público durante o governo Bianco. O mesmo trabalho, foi depois publicado em um livro assinado pela professora Yedda Bozarcov. A diferença entre o levantamento realizado pela equipe do departamento do Patrimônio Histórico do governo de Rondônia e o trabalho de Michael Lewin, é que, no do governo, as fotografias usadas, foram tiradas em sua maioria, durante a construção da Estrada de Ferro Madeira Mamoré por nada-mais-nada-menos, que Danna Merril o fotógrafo contratado pela empresa de Percival Farquar para registrar a saga da construção da ferrovia em 1910. Apesar de Danna Merril ter realizado seu trabalho no inicio do século 20, quando os componentes técnicos a disposição dos fotógrafos, ainda eram bastante primários, a qualidade das fotos, é bem superior em relação as que estão atualmente na Ivan Marrocos, mesmo o fotógrafos patrocinado pela Santo Antônio Energia, poder contar com o que existe de melhor em tecnologia para se produzir fotografia atualmente.

Não queremos aqui desmerecer o trabalho “Natureza Versus Ferro”, muito pelo contrário, achamos inclusive que o fotógrafo em apreço, merece todos os elogios, por ter tido a preocupação em registrar artisticamente, o que sobrou do patrimônio da Madeira Mamoré. É um trabalho que deve ser apreciado por todos que se interessam pela nossa história, além do que, não deve ficar apenas em Porto Velho, afinal de contas, os que aqui residem, dificilmente vão apreciar as fotos expostas na Ivan, como arte, aliás, essas peças, são diariamente apreciadas pelo nosso povo, como a pior “artimanha”, praticada pelo governo brasileiro contra o nosso patrimônio histórico.
Apenas recomendamos ao caro fotógrafo, que caso a exposição seja levada a outros estados e cidades, que as “telas” fotográficas, sejam legendadas. Nem sempre a fotografia, tem a capacidade de nos dizer o que precisamos saber.

Assim sendo, conclamamos aos amigos leitores, a visitarem a exposição “Natureza versus ferro”, que fica na galeria Afonso Ligório da Casa da Cultura Ivan Marrocos, até o próximo dia 4 de maio.

Fonte: Sílvio Santos

Mais Sobre Cultura

Wankabuki apresenta peça “À Margem” em três cidades de Rondônia

Wankabuki apresenta peça “À Margem” em três cidades de Rondônia

O Grupo de Teatro Wankabuki, de Vilhena (RO), realizará entre os dias 17 e 26 de outubro uma série de apresentações da peça “À Margem” nos municípios

Professor Aleks Palitot doa livros para escola municipal infantil

Professor Aleks Palitot doa livros para escola municipal infantil

Na tarde de quinta-feira (11), o Professor Aleks Palitot visitou a Escola Municipal de Educação Infantil Prof.ª Ronilza Cordeiro Afonso Dias, na Zona

SESC abre inscrições para exposição  e oficina de fotografia em Porto Velho

SESC abre inscrições para exposição e oficina de fotografia em Porto Velho

A exposição será realizada na rua Euclides da Cunha, com inscrições e impressões gratuitas no formato lambe-lambe