Porto Velho (RO) sábado, 28 de novembro de 2020
×
Gente de Opinião

Cultura

IPHAN retoma atividades de proteção ao Forte Príncipe da Beira


Gente de OpiniãoO Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), através da Superintendência em Rondônia, retomou na primeira quinzena de fevereiro o projeto de estabilização das ruínas do Real Forte Príncipe da Beira, monumento militar instalado no município de Costa Marques/RO. Os trabalhos dão continuidade às atividades iniciadas em 2007, prevendo ações para 2014 e 2015.

O Real Forte Príncipe da Beira é uma fortaleza militar do final do século XVIII, tido como uma das maiores construções portuguesas fora de Portugal. Erguida em plena floresta amazônica, é considerada uma das mais desafiadorasconstruções realizadas no final de 1700 no Brasil. Sua importância para a história do país e para a formatação do atual território nacional foi reconhecida por meio do tombamento no ano de 1950.

A equipe de trabalho, integrada pela a engenheira do Departamento de Patrimônio Material (DEPAM) da sede do IPHAN em Brasília/DF, Renata Ceridono Fortes e pelo superintendente substituto do Iphan em Rondônia, DaniloCurado, realizou uma vistoria técnica no Forte no último mês de fevereiro.

Para o superintendente substituto do IPHAN em Rondônia, Danilo Curado, o Instituto pretende acordar parceria técnica com o Exército, procurando viabilizar o escoramento das ruínas das edificações intramuros.“Esta é uma demanda emergencial, pois diversas paredes se encontram em desaprumo.Desta maneira, conforme os contatos iniciais com o então comandante da 17ª Brigada, General Ubiratan Poty, o Exército poderá cedero madeiramento e disponibilizara mão-de-obra para a execução do referidoescoramento e, por sua vez, contar com acompanhamento e orientação técnica do IPHAN”, afirma Curado.

Após o escoramento emergencial, ação provisória de apoio às estruturas e elementos que apresentam riscos de perda do Bem, deverão ser executadas as obras de estabilização de uma das edificações. “Considerando as dificuldades logísticas inerentesà localidade do Forte, e conforme diretrizes já apresentadas por outros técnicos no passado, e que hoje ainda entendemos ser uma forma de darmos continuidade no projeto, a propostaé a de iniciarmos com uma obrapiloto, a qual servirá de parâmetro para a própria execução dos trabalhos, bem como para a apropriação dos custos e especificação técnicadestes serviços”, assevera Ceridono.

Para o superintendente substituto do IPHAN em Rondônia, é necessário que ocorram parcerias em prol do monumento. “O Forte Príncipe da Beira não é tão somente um baluarte setecentista. Ele é a representação material dos esforços hercúleos que brasileiros, africanos e europeusdispuseram na Amazônia. Se a quase duzentos e cinquenta anos após sua fundação, nós sentimos hoje a dificuldade de trabalharmos no Forte, é peremptório que reconheçamos todo o suor e sangue empilhado naquelas muralhas de tapiocanga. Para tanto, tal reconhecimento decorre da retomada das atividades no patrimônio”, finaliza Curado.
 

IPHAN retoma atividades de proteção ao Forte Príncipe da Beira - Gente de Opinião

O monumento

O Forte Príncipe da Beira é uma fortaleza composta de uma muralha de aproximadamente 980 metros de perímetro, erigida em taipa de formigão e protegida por cortinas de pedra tapiocanga aparelhada. Cercado por muralhas que medem 10 metros de altura, a fortaleza é basicamente constituída por uma praça central, onde existem as ruínas de quinze prédios.

Além do tombamento pela União, o Forte é tombado como patrimônio do Estado de Rondônia, sendo reconhecido por meio da Constituição estadual de 1989, artigo 264. Por se encontrar dentro de área militar, a responsabilidade fundiária compete ao Exército Brasileiro.

Fonte: Ascom / Foto Danilo Curado 

 

Mais Sobre Cultura

Domingo tem Feira Cultural Novembro Negro no Mercado Cultural.

Domingo tem Feira Cultural Novembro Negro no Mercado Cultural.

A associação é um coletivo representado por várias mulheres, que surgiu baseado em um estudo que umas das fundadoras, Anny Cleyanne, assistiu atravé

Artistas habilitados ao recebimento do auxílio emergencial da cultura devem apresentar documentação até domingo, 29

Artistas habilitados ao recebimento do auxílio emergencial da cultura devem apresentar documentação até domingo, 29

Visando cumprir o compromisso com a classe artística rondoniense, o Governo de Rondônia, por meio da Superintendência Estadual da Juventude, Cultura,

Artistas de Vilhena podem se inscrever em edital que entregará R$ 225 mil a 22 projetos na cidade

Artistas de Vilhena podem se inscrever em edital que entregará R$ 225 mil a 22 projetos na cidade

A Fundação Cultural de Vilhena lançou edital do Prêmio Anita Pietchaki que vai entregar R$ 197 mil para as 22 melhores propostas artísticas apresentad

Relação dos habilitados a receber o auxílio emergencial destinado ao setor cultural de Rondônia é divulgada

Relação dos habilitados a receber o auxílio emergencial destinado ao setor cultural de Rondônia é divulgada

O Governo de Rondônia, por meio da Superintendência Estadual da Juventude, Cultura, Esporte e Lazer de Rondônia (Sejucel) publicou a Portaria nº 226,