Porto Velho (RO) terça-feira, 25 de fevereiro de 2020
×
Gente de Opinião

Cultura

Incentivo à leitura da Semed eleva índice do Ideb



A secretaria municipal de Educação (Semed), através da divisão de Ensino Fundamental, tem desenvolvido um conjunto de ações de incentivo à leitura e a produção textual durante o ano letivo nas Escolas da rede municipal de ensino. Segundo Anelisa Veloso de Souza, chefe da Diefun, tais iniciativas promovem a elevação do nível de letramento. ”É justamente nas séries iniciais que esse estímulo deve acontecer. E a Semed tem realizado diversas atividades que reforçam esse incentivo, e já é possível conferir os resultados positivos com as médias do Ideb, que nos últimos anos têm superado a expectativa”, disse Anelisa.

Uma destas ações, segundo a chefe da Diefun é o programa de incentivo a leitura e a produção textual “Livro-Carta-Mural”, no qual os alunos são estimulados a criar suas próprias narrativas, com cenários, enredos e personagens e são expostos através de livros-cartas e murais. “O desenvolvimento do programa ‘Livro-Carta-Mural’, incentiva a leitura e a escrita e, acima de tudo, consegue envolver professores e alunos em torno de atividades lúdicas que promovem de forma efetiva o gosto pela leitura”, ressaltou.

Anelisa explica que foi possível constatar que 70% dos alunos do 3º e 4º anos das Escolas atendidas pelo programa apresentaram melhores rendimentos escolares na área de língua portuguesa. “Em relação aos alunos do 5º ano, que também são avaliados pela Prova Brasil, foi possível constatar que das Escolas avaliadas e atendidas pelo programa 50% delas conseguiram elevar o índice do Ideb”, destacou.

O programa vem sendo desenvolvido desde 2009 e tem a finalidade de transformar o ato de ler e escrever uma atividade cotidiana, corriqueira e prazerosa, entre os alunos. Participam as Escolas: Nacional, São Pedro, Padre Chiquinho, Darcy Ribeiro, Vicente Rondon, São Miguel, Antônio Augusto e Jerusalém da Amazônia, estas duas últimas, rurais. São atendidos 2.600 alunos. “O programa consiste em estimular à leitura e produção textual do modo mais espontâneo possível, utilizando-se de recursos paradidáticos como o livro-carta e o mural, e promover a interação entre Escola, pais e alunos em torno da leitura e produção textual, em caráter permanente. Na maioria das vezes as crianças compartilham com seus pais ou pedem auxilio dos mesmos para iniciar suas histórias, o que proporcionam maior integração com a família” reforçou.

Segundo ela, desde que foi implantando o programa tem avançado e se tornado referência em atividades efetivas de leitura e escrita no cotidiano escolar. “Em 2009 participavam cinco Escolas e hoje ampliamos para oito devido ao resultado positivo. Vimos crianças mais interessadas e com criatividade mais aguçada. E em 2011 queremos estender para outras unidades”, disse Anelisa.


Fonte: Meiry Santos
 

Mais Sobre Cultura

Tudo pronto para o desfile da Banda do Vai Quem Quer

Tudo pronto para o desfile da Banda do Vai Quem Quer

A presidente do maior bloco de carnaval de rua da Região Norte do país, Siça Andrade, confirma que já está tudo pronto para a Banda invadir as ruas e

ExpoPorto 2020 inicia preparativos com a proposta de trazer novidades

ExpoPorto 2020 inicia preparativos com a proposta de trazer novidades

Com previsão de acontecer em agosto deste ano, a Exposição Agropecuária Festa Tecnológica de Porto Velho (ExpoPorto) promete trazer grandes novida

Mercado Cultural terá cinco eventos em três dias de folia

Mercado Cultural terá cinco eventos em três dias de folia

A prefeitura de Porto Velho, através da Fundação Cultural (FUNCULTURAL) preparou uma super programação de Carnaval que inclui atividades para crianças

Liga sai em defesa dos blocos carnavalescos de trio elétrico de Porto Velho

Liga sai em defesa dos blocos carnavalescos de trio elétrico de Porto Velho

O presidente da Liga dos Blocos Carnavalescos de Porto Velho Mavignier Ferro falou na manhã desta quarta-feira sobre a intenção de alguns ativistas cu