Porto Velho (RO) sábado, 23 de março de 2019
×
Gente de Opinião

Cultura

FUNDEB: Falta de reuniões inviabiliza fiscalização


O Conselho de Fiscalização do Fundeb (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação), criado pela Lei Complementar nº 374/2007 e empossado no dia 24 de agosto deste ano, ainda não conseguiu realizar sequer uma reunião para fiscalizar a aplicação dos recursos da educação em Rondônia.

A denúncia foi feita pelo conselheiro Arnildo Lino dos Santos, representante da CNTE (Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação), e será encaminhada ao Ministério Público, Tribunal de Contas, Assembléia Legislativa e ao MEC, para providências.

De acordo com a lei os conselheiros do Fundeb deveriam se reunir mensalmente. O professor Arnildo explica que em Rondônia as reuniões são marcadas para a primeira quinta-feira de cada mês. No entanto, em todas realizadas até agora só compareceram ele, a presidente do Conselho, que é representante dos pais de alunos, e um ou outro conselheiro, não obtendo o quorum necessário aos trabalhos. “A única vez que conseguimos reunir os conselheiros foi na primeira reunião, quando tivemos que telefonar para cada um dos membros, convocando-os”, disse Arnildo.

Os conselheiros do Fundeb ainda estão se orientando pelo regimento do antigo Fundef, pois nem o próprio regimento conseguiram discutir. Segundo Arnildo, os conselheiros sequer sabem qual é o seu papel, visto que até hoje não tiveram qualquer tipo de orientação e ainda não tiveram acesso aos relatórios da conta do fundo.

O Conselho Estadual do Fundeb é composto por onze membros. São eles: Irany Oliveira Lima Moraes, Luzineth Soares Deniz e Daniel Diogo de Araújo Júnior, representantes do governo do Estado; Quitéria Rosa Pereira Souza, representante do Executivo Municipal; Maria Tânia Gregório, representante do Conselho Estadual de Educação; Terezinha Ferreira de Oliveira Padilha, representante da Undime; Arnildo Lino dos Santos, representante da CNTE; Carla Cristina da Silva e Daiane Barbosa Gonçalves, representantes dos estudantes da rede pública; e Maria Valdenira Albuquerque e Terezinha Andrade da Costa, ambas representantes dos pais de alunos, sendo a última, a presidente eleita. Os conselheiros foram nomeados pelo governador do estado através do Decreto nº 12945, de 03 de julho de 2007.

Além da denúncia aos organismos competentes, o conselheiro Arnildo Lino adiantou que vai solicitar à presidente que encaminhe ofícios ao governo do Estado solicitando os relatórios bem como todas as informações sobre o Fundeb para que as verbas da educação sejam efetivamente fiscalizadas.

Fonte: Adércio Dias

Mais Sobre Cultura

ASFALTÃO PLANEJA AÇÕES ATÉ O CARNAVAL 2019

ASFALTÃO PLANEJA AÇÕES ATÉ O CARNAVAL 2019

Com bastante antecedência e foco no cumprimento de sua missão, a Escola de Samba Asfaltão realizou no ultimo dia 16 de março, seu Planejamento Estraté

Espetáculo ÌFÉ estreia neste sábado inspirado em figura religiosa histórica de Porto Velho

Espetáculo ÌFÉ estreia neste sábado inspirado em figura religiosa histórica de Porto Velho

O espetáculo ÍFÈ, da Companhia Beradera de Teatro, estreia neste sábado (23), às 20h, em Porto Velho e tem como inspiração a história de importante fi

Nossos agradecimentos em sol maior para todos e todas que fizeram o Canta Mulher 2019

Nossos agradecimentos em sol maior para todos e todas que fizeram o Canta Mulher 2019

Sonhos de MarçoPorto de sons e sonhos...Em marçouma paisagem sonorade cantos...um cenário a partecenas se repartem ese juntam em melodiasdiferentesDe

FERROVIÁRIOS ELEGEM NOVA EXECUTIVA SOB PROMESSA GOVERNAMENTAL BOTAR O TREM PRA ANDAR

FERROVIÁRIOS ELEGEM NOVA EXECUTIVA SOB PROMESSA GOVERNAMENTAL BOTAR O TREM PRA ANDAR

Porto Velho, RONDÔNIA - Ainda sem local adequado para se instalar e funcionar como em décadas atrás, a nova diretoria da Associação dos Ferroviári