Porto Velho (RO) segunda-feira, 22 de outubro de 2018
×
Gente de Opinião

Cultura

Fonoaudiologia da São Lucas na Campanha Nacional da Voz


A Faculdade São Lucas vai mobilizar um grupo de 70 pessoas, entre professores e acadêmicos do Curso de Fonoaudiologia, em atividades que serão desenvolvidas na Policlínica Oswaldo Cruz, em Porto Velho, como parte da programação prevista para a Campanha Nacional da Voz, no período de 16 a 20 deste mês de abril. A equipe do Curso de Fonoaudiologia da São Lucas estará atendendo as pessoas com a triagem vocal gratuita. A meta principal é prevenir problemas vocais, mas, dependendo dos casos diagnosticados, as pessoas poderão ser encaminhadas para terapia ou exames mais detalhados com profissionais da área de Otorrinolaringologia.

Em Porto Velho, a Faculdade São Lucas participa diretamente da Campanha Nacional da Voz há quatro anos. Nesse período, segundo a professora Elizangela Carelli Hermes, coordenadora da Clínica de Fonoaudiologia da São Lucas, mais de 8 mil pessoas foram beneficiadas com orientação sobre higiene vocal ou triagem vocal gratuita, através da atuação de profissionais e acadêmicos do Curso de Fonoaudiologia. Na Policlínica Oswaldo Cruz, a atuação da equipe da São Lucas será desenvolvida no período da tarde. No encerramento, dia 16, estão previstas atividades no auditório da São Lucas, incluindo palestra sobre Patologias da Laringe, relatório da campanha e apresentação do Coral da Faculdade.
 
Alerta
 
"Afine a sua saúde. Cuide da sua Voz". Este é o tema da campanha nacional que será realizada pela Academia Brasileira de Laringologia e Voz, com o objetivo de orientar e prevenir contra as doenças que atingem o aparelho vocal. O uso inadequado e abusivo é, em geral, a principal causa dos problemas da voz. O fumo é outro grande vilão, responsável por 97% dos casos de câncer de laringe, explica o Dr. Geraldo Sant'Anna, presidente da Academia Brasileira de Laringologia e Voz. "Assim como qualquer estrutura de nosso corpo, as pregas vocais - responsáveis pela vibração que produz a voz – ficam sobrecarregadas quando são muito exigidas. Por isso, as pessoas mais afetadas por problemas de voz são os profissionais que dependem dela para trabalhar, como os professores, por exemplo", acrescentou.
Alguns sintomas podem ser indicativos de que algo não vai bem. Rouquidão persistente por mais de 15 dias, pigarros de dores constantes de garganta, sensação de incômodo ao engolir alimentos e perda da voz são alguns dos sinais que servem de alerta. Laringites ou o surgimento de pequenos cistos, ou ainda de nódulos ou pólipos são alguns dos problemas mais comuns que podem causar distúrbios vocais.

Apesar de apresentar um significativo aumento no nível de consciência das pessoas sobre os problemas relacionados à voz, o Brasil ainda está entre os países que têm as maiores incidências de câncer de laringe. São, ao todo, 15 mil casos diagnosticados por ano, mais da metade deles fatais. Segundo Geraldo Sant'Anna, o número de mortes poderia ser menor se as pessoas prestassem mais atenção nas alterações da voz e procurassem avaliação médica nas fases iniciais do problema, o que aumentaria as chances de cura. "Quem fica rouco sem melhora por mais de 15 dias deve procurar um especialista", alerta o otorrinolaringologista. 
 
Fonte: Chagas Pereira

Mais Sobre Cultura

Wankabuki lança campanha de financiamento coletivo

Wankabuki lança campanha de financiamento coletivo

O Grupo de Teatro Wankabuki, sediado no município de Vilhena (RO), lançou através da plataforma Catarse, uma nova campanha de financiamento coletivo p

Wankabuki apresenta peça “À Margem” em três cidades de Rondônia

Wankabuki apresenta peça “À Margem” em três cidades de Rondônia

O Grupo de Teatro Wankabuki, de Vilhena (RO), realizará entre os dias 17 e 26 de outubro uma série de apresentações da peça “À Margem” nos municípios

Professor Aleks Palitot doa livros para escola municipal infantil

Professor Aleks Palitot doa livros para escola municipal infantil

Na tarde de quinta-feira (11), o Professor Aleks Palitot visitou a Escola Municipal de Educação Infantil Prof.ª Ronilza Cordeiro Afonso Dias, na Zona