Porto Velho (RO) terça-feira, 23 de outubro de 2018
×
Gente de Opinião

Cultura

Fonoaudiologia da São Lucas destaca prevenção aos profissionais de telemarketing


  

A atuação fonoaudiológica com profissionais do telemarketing ou call center volta-se para três aspectos principais: audição, voz e expressão oral. A atenção à audição se deve porque, além da necessidade de preservar a boa acuidade auditiva para o atendimento satisfatório dos clientes, o uso de monofone pode expor aos riscos auditivos com maior intensidade mais uma orelha do que a outra. A voz, nesse caso, além de ser seu instrumento de trabalho, forma, em conjunto com os outros atributos da expressão oral, a imagem que a empresa quer passar ao cliente. Em geral, as empresas esperam que os operadores de telemarketing inspirem, por meio da expressividade oral, confiança no produto, postura acolhedora da empresa e, para tanto, podem requerer uma voz agradável, fala clara, sem erros ou sotaques. O fonoaudiólogo, além do monitoramento auditivo e vocal, pode participar do treinamento dos trabalhadores no sentido de “moldar”, respeitando as peculiaridades do trabalhador, o padrão de voz e a comunicação oral para atender aos requisitos da empresa.

O fonoaudiólogo também desenvolve trabalho voltado à estética na comunicação oral de vendedores, dirigentes, políticos, empresários e recepcionistas. Já há algum tempo políticos têm procurado a Fonoaudiologia não só para corrigir desvios na fala ou voz como também para aperfeiçoar os aspectos da voz para que inspirem confiança, liderança e segurança aos seus eleitores. Mais recentemente, o trabalho da estética da comunicação oral tem se voltado para profissionais que “vendem” a imagem do produto ou até mesmo da empresa, como é o caso dos vendedores e recepcionistas. A Fonoaudiologia pode contribuir no sentido de aperfeiçoar a comunicação e formas de apresentação oral que vão de encontro com o desejável pela empresa.

A fonoaudióloga Isabel Cristiane Kuniyoshi, coordenadora da Clínica de Fonoaudiologia da Faculdade São Lucas, em Porto Velho (RO), lembra que a atuação clínica individual de caráter terapêutico é a mais conhecida da Fonoaudiologia e que continuará sempre existindo. “Enquanto houver demanda, há oferta de serviço”, salienta. Diante das inúmeras possibilidades de atuação fonoaudiológica em saúde coletiva e sendo muitas delas voltadas à saúde do trabalhador, Isabel Kuniyoshi afirma que Rondônia está em franca expansão em todas as áreas e a demanda por serviços de saúde do trabalhador da indústria, construção civil, serviços, comércio e lazer justifica a tendência de formação de recursos humanos voltados para a saúde coletiva com vistas a melhorar a qualidade de vida dos trabalhadores e dos serviços prestados, e aumentar a produtividade, reduzir custos com insalubridade ou reclamatórias trabalhistas e aprimorar a comunicação no ambiente de trabalho.

Mais informações sobre os programas de saúde do trabalhador mantidos pela Clínica de Fonoaudiologia da FSL podem ser obtidas pelo telefone (69) 3211-8037 ou através do e-mail: clinicafono@saolucas.edu.br

A Clínica de Fonoaudiologia da Faculdade São Lucas atende de segunda a sexta, das 8h às 12h e das 14h às 18h.

Fonte: Chagas Pereira

Mais Sobre Cultura

Wankabuki lança campanha de financiamento coletivo

Wankabuki lança campanha de financiamento coletivo

O Grupo de Teatro Wankabuki, sediado no município de Vilhena (RO), lançou através da plataforma Catarse, uma nova campanha de financiamento coletivo p

Wankabuki apresenta peça “À Margem” em três cidades de Rondônia

Wankabuki apresenta peça “À Margem” em três cidades de Rondônia

O Grupo de Teatro Wankabuki, de Vilhena (RO), realizará entre os dias 17 e 26 de outubro uma série de apresentações da peça “À Margem” nos municípios