Porto Velho (RO) segunda-feira, 15 de outubro de 2018
×
Gente de Opinião

Cultura

Fazendo Ciência com Arte e Cultura


 
O 3º Encontro de Iniciação Científica das faculdades FIMCA e Metropolitana, a VII Jornada de Odontologia da FIMCA e a Mesa Temática sobre Saúde da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia, eventos realizados entre os dias 21 e 23 de outubro, foram encerrados com um sarau denominado de “Fazendo Ciência com Arte e Cultura”, organizado conjuntamente pelos cursos de Pedagogia, Letras e Educação Física, na noite do dia 23 de outubro, no anfiteatro das duas instituições.

Antes da apresentação do sarau, acadêmicos, professores, coordenadores e visitantes foram brindados com um recital de piano e contrabaixo, sob a responsabilidade dos músicos Alexandre Negreiros e Lyptsya Moreno, executando obras de autores clássicos.

O sarau reuniu acadêmicos dos três cursos de graduação da Faculdade Metropolitana, que mostram, com muito talento e sob o aplauso do público presente, que ciência também se faz com arte e cultura, apresentando músicas, danças, capoeira, histórias e comidas típicas regionais.

Multiculturalismo

Ciência, arte e cultura se tornam um tripé de sustentabilidade do processo de formação cidadã, quando este ultrapassa as barreiras dos meios urbanos, rurais e ribeirinhos. As faculdades FIMCA e Metropolitana fazem esta migração de territorialidade amazônica, quando se propõe a executar projetos como: Para Gostar de Ler, Fazendo Ciência com Arte e Cultura, ambos de autoria da professora Maria José R. de Souza, coordenadora do curso de Pedagogia e Os Contadores de Histórias, de autoria da professora Edna Nóbrega, coordenadora do curso de Letras, da Faculdade Metropolitana.

O projeto Para Gostar de Ler é um misto de achados durante a pesquisa de mestrado da professora Maria José, nas comunidades ribeirinhas e da obra o Ato de Ler, do pedagogo Paulo Freire. O projeto Fazendo Ciência com Arte e Cultura é uma dissidência do Projeto Fazendo Arte e Cultura no Cujubim Grande, projeto do Professor Reinaldo, que leciona na Extensão da EEEFM Orlando Freire, situada na margem direita do Rio Madeira. Este projeto vem a quatro anos revelando talentos por meio da arte e cultura daquela comunidade. A professora conheceu o projeto e logo se apaixonou, participando de exposições como avaliadora das artes criadas pela comunidade e alunos das escolas Municipais Deigmar de Moraes e Escola Estadual Orlando Freire.

No dia 06/10/09 a coordenadora e as alunas do curso de Pedagogia da Metropolitana visitaram a quarta Amostra de Arte e Cultura no Cujubim Grande, onde tiveram a oportunidade de participar do grande momento cultural da comunidade. Um episódio democrático, no qual a idade, as condições sociais e culturais não foram delimitadas, atores externos e internos da escola puderam revelar os seus talentos por meio da música, capoeira, danças, poesia, contadores de histórias, pinturas, trabalhos manuais, livros elaborados pelos alunos do 1º ao 5º ano do ensino fundamental, falando do imaginário ribeirinho e das lendas contadas pelos seus tios, pais, avós e vizinhos. Entre elas: o boto encantado, a cobra grande, o saci e outros. 

Fonte: Sergio Mello

Mais Sobre Cultura

Professor Aleks Palitot doa livros para escola municipal infantil

Professor Aleks Palitot doa livros para escola municipal infantil

Na tarde de quinta-feira (11), o Professor Aleks Palitot visitou a Escola Municipal de Educação Infantil Prof.ª Ronilza Cordeiro Afonso Dias, na Zona

SESC abre inscrições para exposição  e oficina de fotografia em Porto Velho

SESC abre inscrições para exposição e oficina de fotografia em Porto Velho

A exposição será realizada na rua Euclides da Cunha, com inscrições e impressões gratuitas no formato lambe-lambe

Cineamazônia participa do 1º Fórum Internacional de Festivais de Cinema de Ambiente em Portugal

Cineamazônia participa do 1º Fórum Internacional de Festivais de Cinema de Ambiente em Portugal

O Cineamazônia – Festival de Cinema Ambiental, realizado todos os anos em Porto Velho/RO, é um dos três festivais de cinema ambiental brasileiros e um