Porto Velho (RO) sábado, 2 de julho de 2022
×
Gente de Opinião

Cultura

Faculdade São Lucas qualifica profissionais para o mercado hoteleiro


 O mercado hoteleiro no Brasil tem uma demanda maior que a oferta em termos de profissionais qualificados. “Um profissional em hotelaria precisa gostar de conhecer e conviver com culturas diferentes, viajar e aprender idiomas, gostar de desafios e estar com pessoas em um ambiente dinâmico, e procurar pela excelência em tudo aquilo que faz, pode encontrar na Hotelaria sua realização profissional”, destaca a professora Camila Canova Lagares, coordenadora do curso de Hotelaria da Faculdade São Lucas. Segundo ela, a hotelaria é uma carreira de grande expansão e valorização no mercado da hospitalidade, havendo uma demanda crescente por profissionais qualificados, preparados para exercer a liderança. “Paixão e empenho são primordiais nessa profissão e o grande diferencial é a formação profissional e as competências desenvolvidas”, salienta a professora, acrescentando que a Faculdade São Lucas vem ao encontro dessa necessidade com o Curso Tecnólogo em Hotelaria. “A Faculdade São Lucas acredita que hospitalidade consiste no ato de receber, hospedar, alimentar, entreter e despedir-se do visitante com atitude hospitaleira”, informa Camila Canova Lagares. Segundo ela, o Curso Tecnólogo em Hotelaria oferecido pela Faculdade São Lucas prepara seus acadêmicos para atuarem nas áreas de Gerenciamento de Hotéis, Pousadas, Spas e Hospitais; Restaurantes, bares e clubes noturnos; Cruzeiros marinhos, Empresas de Turismo e Empresas aéreas; Treinamento e Educação; Eventos, Parques Temáticos e Marketing, dentre muitas outras.

Investimentos

O Brasil abriga grandes nomes da hotelaria internacional, dentre os quais Accor, Vila Galé, Sol Meliá, Golden Tulip, Sheraton, Iberostar, Blue Tree e ainda redes nacionais em plena expansão como é o caso da GJP, Otton, Bourbon, Deville, Atlântica Hotels. O parque hoteleiro nacional possui aproximadamente 25 mil meios de hospedagem, sendo 18 mil hotéis e pousadas. Cerca de 70% são empreendimentos de pequeno porte, o que representa mais de um milhão de empregos. Estima-se que a hotelaria nacional tenha um faturamento da ordem de U$ 2 bilhões ao ano. A cada 10 empregos, de acordo com estatísticas, um é de turismo. “O turismo de negócios, por exemplo, tem crescido em níveis superiores a 10% ao ano. A liberação de créditos e financiamentos por parte de bancos oficiais tem ajudado a impulsionar o setor”, salienta a professora Camila Lagares, da Faculdade São Lucas. Segundo a ABIH (Associação Brasileira da Indústria Hoteleira), nos últimos sete anos foram liberados cerca de R$ 13 bilhões para a indústria do turismo. De janeiro a outubro de 2009, os bancos oficiais emprestaram R$ 4,6 milhões às empresas de turismo.

O Ministério do Turismo e o BNDES devem lançar linha de crédito para reformas nos hotéis do país. De início devem ser liberados entre R$ 250 milhões e R$ 300 milhões. Com isso, pequenas e médias empresas do setor hoteleiro terão acesso às linhas de crédito. O valor estipulado para o financiamento pode variar de acordo com a demanda e, em princípio, seriam liberados no máximo R$ 10 milhões por unidade hoteleira. De olho no próspero mercado de turismo brasileiro e também na Copa de 2014, as grandes redes, como é o caso da canadense Four Seasons, conhecida por construir hotéis de luxo (com um investimento de 165 milhões de euros para o país), anunciaram a sua entrada no Brasil, nos próximos cinco anos.

A expectativa inicial de incremento de fluxo turístico no Brasil, durante o período de realização da Copa de 2014, é de aproximadamente 500 mil pessoas, ou seja, um aumento de 10% no fluxo de hoje, segundo informações da ABIH. Mas, quais são os profissionais procurados neste mercado? De acordo com Professor Geraldo Castelli, em termos de habilidades, na área da hospitalidade, busca-se pessoas com conhecimentos operacionais e gerenciais de todos os departamentos de um hotel. Isso significa que este profissional tenha passado por todos os setores em treinamentos operacionais e que tenha a habilidade de conduzir as equipes enquanto gestores. Nas palavras do autor Geraldo Castelli, “o profissional disputado pelas empresas da hospitalidade são versáteis, pró-ativos, se comunicam em diferentes idiomas e tem responsabilidade e integridade, trabalhando com ética e atitude hospitaleira, servindo e encantando o turista.”

Fonte: Chagas Pereira
 

Mais Sobre Cultura

Ações de incentivo à juventude, cultura, esporte e lazer destacaram a missão do Governo de Rondônia

Ações de incentivo à juventude, cultura, esporte e lazer destacaram a missão do Governo de Rondônia

A Sejucel conta com mais de 700 jovens participando do projeto “Juventude Solidária”, com a finalidade de desenvolver ações cívico-sociais pelo Estado

Dia 29/06 tem lançamento de clipe tecnobrega do grupo As de Saias

Dia 29/06 tem lançamento de clipe tecnobrega do grupo As de Saias

O grupo As de Saias se prepara para o lançamento do videoclipe da canção tecnobrega “Nó”, dirigido por Juraci Júnior, em uma co-produção entre Casa

Projeto Sesc 52 leva programação literária em suas últimas semanas de circulação no interior de Rondônia

Projeto Sesc 52 leva programação literária em suas últimas semanas de circulação no interior de Rondônia

O Sistema Fecomércio/Sesc/Senac/IFPE de Rondônia, por meio do Sesc/RO, reafirmando seu objetivo de integração, inclusão social e fomentador da cultu

Cia de Artes Ji-paranaense apresenta nos dias 27 e 28 de junho espetáculo inspirado na migração de mulheres no ciclo da borracha.

Cia de Artes Ji-paranaense apresenta nos dias 27 e 28 de junho espetáculo inspirado na migração de mulheres no ciclo da borracha.

Desde sua criação a Cia Clandestinos de Artes vem abordando temáticas de grande importância que vão desde assuntos da esfera intimista como também n