Porto Velho (RO) terça-feira, 21 de janeiro de 2020
×
Gente de Opinião

Cultura

Curta Amazônia Mundi promovendo o cinema independente em Porto Velho


Para o organizador do 6º Curta Amazônia Mundi, Carlos Levy, a nossa meta à cada edição é aproximar o público portovelhense da produção regional de filmes de nossa Amazônia, traduzindo o pensamento, a arte, a história do lugar, o roteiro de cada filme, de acordo com a interpretação, técnica, abordagem, linguagem dramática, tudo isso  sintetizado num filme, seja de ficção, documentário, experimental e animação. A promoção de filmes regionais no Curta Amazônia Mundi, no meu ponto de vista, é mais uma forma de alavancarmos essas produções, mapear e fortalecer a produção independente na região, sintetiza Carlos Levy organizador geral.Curta Amazônia Mundi promovendo o cinema independente em Porto Velho - Gente de Opinião

Essa aproximação se observa nas categorias premiadas, melhor produção amazônica - Olhar de Cinema na Amazônia, onde todos os estados do Norte concorrem entre si, e a melhor produção rondoniense, que concorrem somente filmes de Rondônia.

Essa visibilidade que o festival de Cinema proporciona à esses novos talentos que surgem à cada edição no festival, é um feedback aos diretores que tem seu trabalho expresso no produzir filmes, mais que tem muitos desafios ainda pela frente, que é a distribuição e projeção de seu trabalho, aonde exibi-los e para quem exibi-los. Por isso que temos essa, digamos, janela alternativa independente de exibição de filmes ao público portovelhense, cujo projeto é de continuidade e por acreditarmos nesse nicho de mercado e na sua consolidação de filmes regionais na Amazônia e em Rondônia.

Da mesma forma que o realizador encontra dificuldades e barreiras na produção do seu filme, além da promoção, pós-produção, distribuição e comercialização, nós como promotores do festival de cinema, temos encontrado diversas e muitas barreiras na busca de apoio para realização de um evento regional, que projeta e promove positivamente a cidade, o estado e projeta as marcas privadas e públicas envolvidas.

Esse detalhe é um alerta para quem quer continuar mantendo o seu projeto cultural sem apoio institucional e acredita nessa terra. Além disso, lembramos também aos nobres parlamentares de que não dispomos de leis de incentivos culturais, municipal ou estadual. E, não temos perspectivas à curto, médio e longo prazo de sua criação para atender os segmentos culturais, havendo somente uns "ensaios" de gestores absolutos na mídia virtual que um dia essas leis de incentivo à Cultura irão entrar em cena, finalizou Carlos Levy.

Fonte: Ascom
 

Mais Sobre Cultura

Orquestra Villa-Lobos de Porto Velho abre seleção para novos músicos voluntários e com bolsas de incentivo

Orquestra Villa-Lobos de Porto Velho abre seleção para novos músicos voluntários e com bolsas de incentivo

Aprovado pelo Ministério da Cidadania por meio da Lei Federal de Incentivo `Cultura e com o apoio do SICOOB, O Instituto Cultural Villa-Lobos de Port

Cultura popular em praça pública de Porto Velho

Cultura popular em praça pública de Porto Velho

Apaixonada pelas rimas, com dedicação à poesia e à prosa desde os 7 anos, a poetisa Maria de Nazaré Melo, 52 anos, não poupou elogios ao falar do proj

Porto Velho: apresentações culturais na Praça Getúlio Vargas são opções de lazer nesse fim de semana

Porto Velho: apresentações culturais na Praça Getúlio Vargas são opções de lazer nesse fim de semana

Com uma belíssima iluminação decorativa e apresentações culturais, a Praça Getúlio Vargas tornou-se um dos lugares mais visitados nesse fim de ano em

Noite em Homenagem ao Samba no SESC Esplanada

Noite em Homenagem ao Samba no SESC Esplanada

O Dia Nacional do Samba, foi comemorado em todo país na segunda-feira (02) e para celebrar a data com muita alegria e gingado, o que o ritmo proporcio