Porto Velho (RO) quinta-feira, 21 de março de 2019
×
Gente de Opinião

Cultura

CRIANÇAS DE NAZARÉ EM BRASÍLIA




Mais de três mil quilômetros. Essa foi a distância que 18 crianças de Nazaré entre meninos e meninas na faixa de 7 a 19 anos percorreram para se apresentar em Brasília, na Conferência Nacional da Educação Básica (Coneb), a ser realizada no Centro de Convenções, em Brasília. Serão cinco dias de evento e abertura será às 19 horas de hoje (14). O grupo Minhas Raízes, integrado por 18 crianças, se apresentará amanhã (15), às 8 horas, e volta a se apresentar logo mais, às 14 horas.

O grupo veio de Nazaré, um pequeno distrito de Porto Velho (RO), com pleno apoio do mandato da senadora Fátima Cleide (PT-RO). Viajaram cerca de 12 horas de barco pelo rio Madeira até a capital de Rondônia. Depois tomaram um avião e agüentaram mais três horas de viajem a Brasília.

Desde 2004, os meninos viajam fazendo apresentações pelo Brasil, divulgando em suas músicas a realidade e a cultura local, além dos mitos e lendas da região amazônica como o Boto Tucuxí, Anauá e Curupira. O disco que estão divulgando é o primeiro CD e foi gravado o ano passado.

Todos os bioinstrumentos do grupo são feitos de madeira da floresta Amazônica. São percussões, flautas, reco-reco, gambá, cumbuca, carrilhão de bambu, checo-checo, entre outros que ainda não têm nome. Um dos coordenadores do grupo, Ti Maia, que faz os instrumentos, diz que nenhuma árvore é arrancada. "Desde quando a floresta virou a Reserva Cuniã em 2004 trabalhamos de forma sustentável. Apenas coletamos aquilo que a floresta descarta, como galhos, sementes e cipós. Nada é arrancado", diz Maia.

O grupo tem o sonho construir um centro cultural aberto ao público para fomentar a cultura regional. Os meninos também tem a reivindicação da implementação do ensino médio no distrito, pois quando terminam o ensino fundamental têm que ir para regiões vizinhas para continuar os estudos. Quando isso ocorre são obrigados a deixar o grupo. Quando começaram eram 28 crianças.

Com a implementação do centro cultural, Ti Maia acredita que o distrito poderá se tornar uma referência turística na região. "Penso no futuro vender os biointrumentos e dar cursos de música para as crianças, jovens e turistas que vão a Nazaré", disse Ti.

O grupo é coordenado por Ti Maia, Túlio Nunes e Sílvia Helena, a idealizadora e regente do coral dos meninos de Nazaré.


Criança Esperança

O cantor e escritor Gabriel, "O Pensador", indicou o grupo para o Criança Esperança, transmitido pela Rede Globo de Televisão, e cenas do cotidiano dos meninos foram exibidas na edição de 2007.

Pensador conheceu o grupo em Porto Velho, em abril do ano passado, quando participou da Feira do Livro; ficou impressionado com o talento dos meninos. "O meu filho adorou a música deles, e eu também", disse o artista aos apresentadores do Criança Esperança 2007, Luciano Huck e Angélica.

Fonte: Henrique Teixeira

Mais Sobre Cultura

ASFALTÃO PLANEJA AÇÕES ATÉ O CARNAVAL 2019

ASFALTÃO PLANEJA AÇÕES ATÉ O CARNAVAL 2019

Com bastante antecedência e foco no cumprimento de sua missão, a Escola de Samba Asfaltão realizou no ultimo dia 16 de março, seu Planejamento Estraté

Espetáculo ÌFÉ estreia neste sábado inspirado em figura religiosa histórica de Porto Velho

Espetáculo ÌFÉ estreia neste sábado inspirado em figura religiosa histórica de Porto Velho

O espetáculo ÍFÈ, da Companhia Beradera de Teatro, estreia neste sábado (23), às 20h, em Porto Velho e tem como inspiração a história de importante fi

Nossos agradecimentos em sol maior para todos e todas que fizeram o Canta Mulher 2019

Nossos agradecimentos em sol maior para todos e todas que fizeram o Canta Mulher 2019

Sonhos de MarçoPorto de sons e sonhos...Em marçouma paisagem sonorade cantos...um cenário a partecenas se repartem ese juntam em melodiasdiferentesDe

FERROVIÁRIOS ELEGEM NOVA EXECUTIVA SOB PROMESSA GOVERNAMENTAL BOTAR O TREM PRA ANDAR

FERROVIÁRIOS ELEGEM NOVA EXECUTIVA SOB PROMESSA GOVERNAMENTAL BOTAR O TREM PRA ANDAR

Porto Velho, RONDÔNIA - Ainda sem local adequado para se instalar e funcionar como em décadas atrás, a nova diretoria da Associação dos Ferroviári