Porto Velho (RO) sexta-feira, 22 de março de 2019
×
Gente de Opinião

Cultura

Artistas de Rondônia fazem performace na neve


   
Os artistas do Coletivo Madeirista de Rondônia tiveram uma experiência insólita durante sua viagem-prêmio à Itália: 

Artistas de Rondônia fazem performace na neve  - Gente de Opinião
Artistas de Rondônia fazem performace na neve  - Gente de Opinião
 Artistas de Rondônia fazem performace na neve  - Gente de Opinião


acostumados ao calor dos trópicos, enfrentaram uma nevasca que se abateu sobre o norte da Europa durante as últimas semanas, aproveitando a temperatura para fazer performances e intervenções em interação com a neve.

A viagem do grupo foi patrocinada pelo Ministério da Cultura através do Edital n° 02/2009 de Intercâmbio e Difusão Cultural para participação na 12ª Generative Art Conference, evento de caráter multidisciplinar que ocorreu de 14 a 17 de dezembro na Politécnica de Milão.

O evento reuniu teóricos e artistas de categoria internacional, que, durante três dias debateram sobre a temática da Generative Art, com ênfase em softwares e algoritmos generativos.

A nota diferencial foi dada pelo Coletivo Madeirista, que introduziu o conceito de "generative social code", ou seja, códido generativo social como instrumento de replicação artística.

A performance do grupo foi muito bem recebida por todos os presentes, alguns dos quais, doaram suas sombras que foram recortadas em papel cartão preto, inaugurando uma nova técnica dentro do Projeto Inventário das Sombras.

Após a explanação do conceito do Projeto pelo Coordenador do grupo Joesér Alvarez,auxiliado pela professora Elisabetta Romano (UFPB) como tradutora, foram distribuídos folders e dvds aos espectadores para que replicassem o conceito do projeto em seus locais de origem,o que, configurando assim, o código generativo social proposto. 

Além da participação dos artistas na Conferência, a viagem teve seualcance ampliado com a realização de performances, intervenções, registros em fotografia e vídeo nas cidades de Veneza, Florença e Pisa.

Durante o período de estadia do grupo, uma frente fria originária da Sibéria fez os termômetros cairem, desafiando os artistas rondonianos a enfrentar temperaturas negativas e sensações térmicas nunca dantes experenciadas,para deixar a marca da arte madeirista nas calçadas da Europa. 

Fonte: Joeser Alvarez

Mais Sobre Cultura

ASFALTÃO PLANEJA AÇÕES ATÉ O CARNAVAL 2019

ASFALTÃO PLANEJA AÇÕES ATÉ O CARNAVAL 2019

Com bastante antecedência e foco no cumprimento de sua missão, a Escola de Samba Asfaltão realizou no ultimo dia 16 de março, seu Planejamento Estraté

Espetáculo ÌFÉ estreia neste sábado inspirado em figura religiosa histórica de Porto Velho

Espetáculo ÌFÉ estreia neste sábado inspirado em figura religiosa histórica de Porto Velho

O espetáculo ÍFÈ, da Companhia Beradera de Teatro, estreia neste sábado (23), às 20h, em Porto Velho e tem como inspiração a história de importante fi

Nossos agradecimentos em sol maior para todos e todas que fizeram o Canta Mulher 2019

Nossos agradecimentos em sol maior para todos e todas que fizeram o Canta Mulher 2019

Sonhos de MarçoPorto de sons e sonhos...Em marçouma paisagem sonorade cantos...um cenário a partecenas se repartem ese juntam em melodiasdiferentesDe

FERROVIÁRIOS ELEGEM NOVA EXECUTIVA SOB PROMESSA GOVERNAMENTAL BOTAR O TREM PRA ANDAR

FERROVIÁRIOS ELEGEM NOVA EXECUTIVA SOB PROMESSA GOVERNAMENTAL BOTAR O TREM PRA ANDAR

Porto Velho, RONDÔNIA - Ainda sem local adequado para se instalar e funcionar como em décadas atrás, a nova diretoria da Associação dos Ferroviári