Porto Velho (RO) terça-feira, 23 de outubro de 2018
×
Gente de Opinião

Cultura

Acadêmicos da São Lucas realizam estudo sobre o consumo de banana da terra


 

Criar hábitos mais saudáveis e contribuir para melhorar a saúde da população é um dos objetivos de estudo sobre o consumo de banana da terra (Musa spp.) que está sendo feito pelos acadêmicos Márcio Célio Pereira, Anete Almeida de Souza, Maria Roseneide Soares Batista e Ane Patrícia Macedo Gama, do 8º Período do Curso de Nutrição da Faculdade São Lucas. A iniciativa leva em consideração que em Porto Velho é comum o hábito do consumo de banana da terra nas suas mais variadas formas de preparo. De alto valor energético, a banana da terra é fonte de vitaminas e minerais importantes à manutenção da vida, além de ser um alimento muito comum e tradicional na Região Norte. Rica em amido e fonte de vitaminas e minerais, a banana da terra pode ser preparada de diversas formas, sendo que o seu valor nutritivo está em toda a fruta, até mesmo sua casca, tanto madura quanto verde. 

O estudo também faz um alerta de que o consumo elevado de alimentos calóricos promove aumento de peso corporal, contribuindo com o aumento da obesidade e surgimento de doenças como dislipidemias e coronárias. Frente à possibilidade de influência da urbanização no modo de preparo da banana da terra em Porto Velho e a conseqüente elevação calórica, a pesquisa visa o levantamento de dados sobre as variações no preparo da banana da terra, o perfil sócio-econômico dos consumidores, sua origem e a importância da banana da terra na dieta, objetivando disseminar na população condutas mais saudáveis e diversificadas a partir da banana da terra.

Orientados pela professora Luna Mares, coordenadora da Clínica de Nutrição da Faculdade São Lucas, os acadêmicos estarão realizando, em setembro e outubro, uma pesquisa de campo junto aos moradores dos bairros Liberdade (zona norte) e Nova Floresta (zona sul) para coletar informações sobre o consumo, principalmente quanto à forma de preparação da banana da terra. A pesquisa de campo também deve envolver os acadêmicos a partir do 3º Período do Curso de Nutrição. Aos moradores dos dois bairros serão distribuídos livros contendo receitas de preparação exclusiva com a banana da terra, com menos calorias e mais saudáveis, conforme antecipou o acadêmico Márcio Pereira. “A meta é disseminar na cidade informações que possam contribuir para criar uma cultura sobre o consumo mais saudável da banana”, disse. Os dados colhidos poderão servir para a elaboração de programas educacionais sobre alimentação saudável e qualidade de vida da comunidade. Foram escolhidos os bairros Liberdade, por ser um dos mais antigos e sua população apresentar hábitos regionais típicos, e Nova Floresta, que apresenta características variadas por ser mais novo e onde habitam moradores de vários lugares. Os questionários serão aplicados em 150 residências do bairro Liberdade e em 150 residências do bairro Floresta.

Fonte: Chagas Pereira

 

Mais Sobre Cultura

COLCHA DE RETALHOS DA ELEIÇÃO - Por Lúcio Albuquerque

COLCHA DE RETALHOS DA ELEIÇÃO - Por Lúcio Albuquerque

URNASNo turno houve denúncias de urnas que teriam sido violadas. Agora, corre à boca pequena que pode haver “urnas emprenhada” – um termo que represen

Wankabuki lança campanha de financiamento coletivo

Wankabuki lança campanha de financiamento coletivo

O Grupo de Teatro Wankabuki, sediado no município de Vilhena (RO), lançou através da plataforma Catarse, uma nova campanha de financiamento coletivo p