Porto Velho (RO) sexta-feira, 19 de julho de 2019
×
Gente de Opinião

Cultura

4 Curiosidades sobre o sacrifício de animais nas religiões afro-brasileiras


4 Curiosidades sobre o sacrifício de animais nas religiões afro-brasileiras - Gente de Opinião

Existem diversas religiões afro-brasileiras em grande crescimento no Brasil que defendem o sacrifício de animais para vários fins.

Pode parecer algo bastante violento e controverso, mas segundo o que eles aprenderam isso é apenas um meio de conseguir obter algo maior.

Segundo as suas tradições, o sofrimento do animal compensa pois isso vai trazer para as suas vidas diversas coisas boas e positivas, dependendo do ritual em questão.

Este tipo de prática é já utilizado há milhares de anos, tal como no Egito em que o sacrifício de animais para o seu Deus era algo bastante comum, visto que chegavam até mesmo a realizar sacrifícios humanos, isto há cerca de 5 mil anos atrás.

Mas, com o avançar do tempo e da cultura, porque ainda se realiza este tipo de rituais?

Talvez estas 4 curiosidades sobre o sacrifício de animais nas religiões afro-americanas esclareçam você.

#1 – O animal não pode sofrer

Ao contrário do que muitas pessoas pensam o animal não precisa nem deve sofrer para que o sacrifício seja considerado válido.

Aliás, o sofrimento do animal, de qualquer das formas que seja, é extremamente proibido nas religiões afro-americanas pois isso vai contra todos os seus princípios.

O animal é a vida, simboliza o nascimento, a oportunidade e na maioria das vezes a salvação por causa de simbolizar a comida que comemos e jamais devemos magoar aquilo que nos salva.

A morte do animal tem de ser rápida e indolor. Ele deve ser morto da forma certa e pela pessoa certa para o sofrimento dele seja praticamente nulo.

Nos últimos anos foram encontrados mais de 2 mil animais em encruzilhadas para diversos rituais e sacrifícios, animais esses em estados lastimáveis e praticamente com o destino traçado, mas isso vai contra todos os terreiros do Brasil, vai contra as religiões e todas as suas crenças.

Esses animais encontrados foram lá colocados por pessoas que pensam ser praticantes da religião, mas que na verdade nada sabe sobre ela.

Estudos realizados no ano de 2018 comprovaram que, para além dos animais serem mortos da maneira mais possível, não existem maus tratos durante a sua criação.

#2 – A lei permite estes rituais

Até aos dias de hoje a lei Brasileira não colocou nenhuma proibição em relação ao sacrifício de animais.

Isto porque, de acordo com o artigo 5, não se deve proibir a prática de religiões católicas e o sacrifício de animais está abrangido nessa lei.

É, no entanto, proibido os maus tratos animais durante a sua criação ou durante o ritual de sacrifício.

Todos os animais devem ser tratados da forma mais humana possível e por alguém que realmente saiba o que está fazendo.

#3 - Não é qualquer pessoa que pode realizar o ritual

Apenas o sacerdote preparado para esta função é que pode realizar o sacrifício de animais, independentemente da religião.

Ele apenas pode ter a ajuda de alguns homens caso o animal seja muito grande.

Já a preparação do mesmo para oferendas para Orixás e outras entidades tem de ser feito apenas por mulheres.

Durante esse processo os homens não podem sequer entrar na cozinha.

#4 – A Umbanda não permite o sacrifício de animais

Decidimos falar sobre este ponto pois a Umbanda é uma das religiões em maior crescimento no Brasil nos dias de hoje.

Ao contrário do que maioria das pessoas pensam, o sacrifício de animais não está de acordo com as normas estipuladas pela famosa religião.

A religião Umbanda está sincretizada com a religião católica, pelo que acreditam ambas na existência de Deus Nosso Senhor.

Sendo assim, acreditam piamente que com a crucificação de Nosso Senhor Jesus Cristo todos os pecados humanos foram perdoados, não havendo necessidade de realizar mais nenhum tipo de sacrifício, englobem animais ou não.

Autora: Joana Faria tem 33 anos e vive atualmente em Portugal. É uma Umbandista de coração e adora escrever sobre a sua religião. Pode conhecer todos os seus trabalhos no seu Portal de Umbanda.

Mais Sobre Cultura

Ceron valoriza cultura regional e apoia o Flor de Maracujá

Ceron valoriza cultura regional e apoia o Flor de Maracujá

Valorizar a cultura regional e as pessoas são alguns dos compromissos da Ceron, empresa do grupo Energisa. Por isso a empresa é uma das patrocinador

Bloco Até Que Noite Vire Dia realiza Open Bar e show com cantor baiano no Bairro Mocambo

Bloco Até Que Noite Vire Dia realiza Open Bar e show com cantor baiano no Bairro Mocambo

Dirigentes do Bloco Até Que a Noite Vire Dia e da escola de Samba Os Diplomatas vão realizar no dia 03 de agosto o 1º Open Bar com atração nacional,

Cia Evolução participa de projeto de incentivo a leitura

Cia Evolução participa de projeto de incentivo a leitura

Na manhã de domingo, (14), a Cia de Artes Evolução participou de uma ação social realizada na Biblioteca Comunitária Era Uma Vez, no bairro Ayrton S

Cineamazonia Itinerante - 16ª Edição: cinema e arte para a Amazônia

Cineamazonia Itinerante - 16ª Edição: cinema e arte para a Amazônia

A 16ª Edição do Cineamazonia Itinerante, mais do que levar cinema e arte a populações ribeirinhas do Vale do Guaporé, uniu pessoas, trocou conheciment