Porto Velho (RO) quinta-feira, 26 de maio de 2022
×
Gente de Opinião

Sergio Pires

Primeira Mão - 28/11/08


 
Primeira Mão - 28/11/08 - Gente de OpiniãoNO BRASIL, AS CASTAS SUPERIORES
ESTÃO SEMPRE SE PROTEGENDO

A separação da sociedade brasileira em castas, que é real embora sempre negada, ficou comprovada mais um vez num caso que chocou o Brasil duas vezes. Na primeira, pelo fato em si. Depois, por seu resultado. Tudo começou numa confusão entre o promotor público Thales Ferri Shoedl (foto), em São Paulo, com um grupo de jovens. Foi em dezembro de 2004. O promotor, durante a confusão, sacou uma arma e fez nada menos que 12 disparos contra os jovens. Matou o jovem jogador de basquete Diego Mendes Modanez e feriu gravemente o estudante Felipe de Souza. Essa semana o promotor foi julgado. Não por júri popular, como deveria, como ocorre com qualquer simples brasileiro que comete um crime como esse. Mas foi julgado por seus colegas do Judiciário, numa sessão em que faltou apenas os membros do órgão especial do Tribunal de Justiça de São Paulo e o réu saírem abraçados. Obviamente que o promotor – que atirou DOZE vezes contra jovens indefesos – foi absolvido por unanimidade. A Justiça foi feita? Não dá náuseas quando ocorre uma coisa assim? Não acaba com a esperança do brasileiro comum? Pois é bom que se saiba: entre eles, as castas superiores se protegem.
 

MELHORANDO

O efetivo da Polícia Militar, que já foi bem maior do que o número atual – lá pelos anos 80 – começa a ser recomposto. O governo Cassol já contratou centenas de PMs e agora abre novo concurso. Serão 500 vagas para a Polícia e outras 150 para o Corpo de Bombeiros. É, sem dúvida, um grande avanço.

 

TRÁGICO ANIVERSÁRIO

Em abril de 2004, 29 pessoas foram brutalmente assassinadas dentro da Reserva Roosevelt, em Espigão do Oeste. A chacina vai chegar aos cinco anos, em 2009, sem que nada tenha sido feita para punir os culpados. Foram 29 vidas destroçadas como se não valessem nada.

 

ADEUS RIQUEZA

Na mesma Roosevelt, volta o garimpo ilegal de diamantes, comandado por caciques Cinta-Larga. Os que não são chefes estão morrendo à míngua, a riqueza de Rondônia e do Brasil está indo embora pelo contrabando e os discursos continuam os mesmos: para essa gente, é preferível que nos roubem todos os diamantes do que o Estado e o País usufruírem deles.

 

E A LEI?

Melhorou mas ainda está muito longe do ideal o atendimento de algumas empresas de telefonia com o 0800. O tempo determinado pela nova lei para que o consumidor seja atendido não é cumprido. Tem que começar a multar, senão a lei não pega.

 

EXAGEROU

O presidente da Empresa de Pesquisa Energética (EPE), Maurício Tolmasquim,   anda otimista demais. Acha que a decisão judicial que mandou parar a obra da usina de Jirau não vai prejudicar o andamento da construção da hidrelétrica. É claro que vai. E ele sabe disso.

 

REALIDADE

Tanto que o próprio Telmasquim chegou a comentar que “Infelizmente, isso virou uma questão corriqueira no Brasil. Alguma ONG vai  à Justiça em algum lugar, e um juiz, em alguma parte, dá uma liminar”. Agora sim, começou a falar em nível de realidade! Sem reconhecer a balbúrdia que as ONGs causam, interferindo em assuntos do maior interesse nacional, o governo não vai a lugar nenhum.

 

EXPLICAÇÃO

É fundamental que a Secretaria de Segurança do Estado venha a público para se pronunciar sobre o caso da suspeita de envolvimento de um policial civil no brutal assassinato de um garoto de 16 anos, ocorrida esta semana em Porto Velho.

 

CRUELDADE

A família da vítima denuncia que um policial e outros três homens pegaram o jovem num balneário. Horas depois, ele apareceu morto a tiros e com requintes de crueldade, como todas as unhas das mãos e pés arrancadas. É um crime abominável que precisa ser esclarecido logo.

 

ABSURDO

Não adiantou Rondônia espernear. O sistema de distribuição da energia de Santo Antonio e Jirau será mesmo contínuo e não alternado. Com isso, a energia sairá daqui mas não poderá ser usada pelos rondonienses. Uma daquelas coisas absurdas, que só acontece mesmo neste confuso país.

 

COMEÇAR DE NOVO

As quase cem mortes e os milhares de desabrigados em Santa Catarina continuam deixando o país todo perplexo e assustado. A beleza natural daquela terra, um dos mais lindos estados do Brasil foi muito destruída por quase dois meses de chuvas intensas. Resta agora o povo catarinense, com o apoio dos demais brasileiros, se reerguer e começar de novo.

Fonte: Sergio Pires/Gentedeopinião

* O conteúdo opinativo acima é de inteira responsabilidade do colaborador e titular desta coluna. O Portal Gente de Opinião não tem responsabilidade legal pela "OPINIÃO", que é exclusiva do autor.

Mais Sobre Sergio Pires

A guerra que nunca terá fim! + A feira tem muitos políticos e não faltam fofocas + Médica pode ter punição exemplar

A guerra que nunca terá fim! + A feira tem muitos políticos e não faltam fofocas + Médica pode ter punição exemplar

A GUERRA DA UCRÂNIA PODE TERMINAR EM BREVE, MAS A DECRETADA PELOS CRIMINOSOS CONTRA A SOCIEDADE BRASILEIRA, NUNCA TERÁ FIM!A guerra de invasão da Uc

Dória cai fora da sucessão + Republicanos traz Damares+ Porte de armas para vigilantes

Dória cai fora da sucessão + Republicanos traz Damares+ Porte de armas para vigilantes

ELEITO NA ESTEIRA DO SUCESSO DE BOLSONARO, DÓRIA SE TORNOU UMA FIGURA PATÉTICA NA POLÍTICA NACIONAL E CAI FORA DA SUCESSÃO  Houve, claro, alguma su

A grandeza do agronegócio rondoniense + Vaga ao senado + Dez mulheres mortas

A grandeza do agronegócio rondoniense + Vaga ao senado + Dez mulheres mortas

COMEÇA UMA FEIRA GIGANTE QUE RESUME TODA A GRANDEZA DO AGRONEGÓCIO RONDONIENSE Rondônia tem sido, nos últimos anos, uma ilha de prosperidade, com nú

Um assassinato brutal + Governo e o salário de maio + STF usa bom senso + Crimes violentos em Rondônia

Um assassinato brutal + Governo e o salário de maio + STF usa bom senso + Crimes violentos em Rondônia

SERIA UMA LINDA HISTÓRIA DE RECOMEÇO, CASO NÃO HOUVESSE, NO CAMINHO, UM ASSASSINATO BRUTAL           Seria uma história simples, de uma mulher bras