Porto Velho (RO) sábado, 21 de julho de 2018
×
Gente de Opinião

Montezuma Cruz

Rondônia tem mais de 600 mil dependentes químicos; especialista alerta para os cuidados com os jovens


Gente de Opinião

Seminário reuniu dezenas de participantes nesta terça-feira, me Porto Velho

O lamento familiar foi a tônica da abertura solene do Seminário de Enfrentamento ao Uso Indevido de Álcool e Outras Drogas, do governo de Rondônia, na noite de terça-feira (28), no Teatro Estadual Palácio das Artes, em Porto Velho. O vice-governador Daniel Pereira lembrou o sofrimento do pai com excesso de bebida alcoólica em Luiziana (PR), e a superintendente estadual de políticas sobre drogas, Isis Queiroz, contou o drama do irmão que morreu em consequência da dependência química, em Ariquemes.

Cerca de 400 alunos de diversas escolas ouviram o desabafo de ambos e também o comprometimento do governo em ofertar recursos diretamente às famílias, na busca de soluções para graves problemas físicos e psicológicos decorrentes dessas doenças.

Mea culpa em relação à própria classe política e o preconceito com pessoas em situação de risco fizeram o breve discurso do deputado Alex Redano (PRB). Ele defendeu maior empenho para investimentos no trabalho de igrejas e comunidades terapêuticas, “a melhor mão de obra que resgata pessoas desse submundo.O Estado Brasileiro vive às voltas com a hipocrisia porque, ao mesmo tempo em que faz política preventiva, permite a venda e o consumo desenfreado de bebidas”, ele disse.

“Minha família foi despedaçada. Meu irmão consumiu muito e a rua inteira onde a gente morava foi levada pelas drogas em Ariquemes”, relatou Isis.

Mostrando projeções na tela, uma delas lembrando os 1.440 quilômetros de fronteira brasileira com a Bolívia em Rondônia, a superintendente conclamou a população, acadêmicos e profissionais a “se darem as mãos, abrindo o coração para o debate”.

Para Isis, no sofrimento muito se aprende. Segundo dados da Sepoad, Rondônia tem atualmente 679 mil usuários de drogas [37,99%] do total brasileiro.”Rondônia é o 7º estado brasileiro em consumo de bebidas alcoólicas (25,9%)”, ela frisou.

Baseado em dados do IBGE, o médico psiquiatra Jairo Bouer, ex-consultor do governo paulista no Projeto Prevenção, lembrou que estudantes com menos de 15 anos já bebem e usam drogas no Brasil. “Eles conhecem a bebida muito antes de entender o impacto que ela terá em suas vidas”, alertou.

Segundo o médico, a Secretaria Nacional de Políticas Sobre Drogas e a Universidade Federal de São Paulo constataram, em 2012, que 54% dos adultos pesquisados bebem pelo menos uma vez por semana. Na região Norte brasileira houve aumento de 33% em 2006 para 36% naquele ano. “Atualmente, há 11,7 milhões de abusadores e dependentes de álcool no País, e a dependência atinge 6,8% da população (10,5% homens e 3,6% mulheres)”, disse.

Gente de Opinião

Psiquiatra Jairo Bouer oi um dos palestrantes da noite

MOBILIZAÇÃO ESCOLAR

A mobilização escolar em Porto Velho começará nesta quinta-feira (29), com atividades específicas para escolas da rede estadual, promovida pela Sepoad e Seduc, informou o secretário-adjunto de educação, Márcio Félix.

À noite, o Projeto Acolher voltará ao canteiro em frente à rodoviária, na Avenida Jorge Teixeira, oferecendo alimentação, testes rápidos de doenças transmissíveis e roupas para moradores de rua. Equipe do Centro de Referência de Prevenção e Atenção à Dependência Química segue atuando no Residencial Orgulho do Madeira, com atividades que envolvem cerca de seis mil famílias.

OUTROS NÚMEROS
► Segundo levantamento do IBGE (2015), 55% dos alunos do 9º ano escolar consumiram alguma bebida alcoólica. Eram 50% em 2012.
► No período de 30 dias anteriores à pesquisa, 23,8% beberam; meninas, 25,1%, meninos, 22,5%.
► Na escola pública há mais alunos bebendo (24,3%) do que na rede privada (21,2%).
► Um em cada cinco alunos (21,4%) já teve pelo menos um episódio de embriaguez.
► 9% dos alunos pesquisados pelo IBGE já usaram alguma droga ilícita: meninos (9,5%) mais que meninas (8,5%). A Região Norte brasileira tem 6,8% de alunos envolvidos com drogas.

 

Leia mais:
Mais rigor na Lei Seca e funcionamento de bares, defendidos na abertura
da Semana de Enfrentamento de Álcool e outras Drogas, em Porto Velho

 



Fonte
Texto: Montezuma Cruz
Fotos: Bruno Corsino
Secom - Governo de Rondônia

* O conteúdo opinativo acima é de inteira responsabilidade do colaborador e titular desta coluna. O Portal Gente de Opinião não tem responsabilidade legal pela "OPINIÃO", que é exclusiva do autor.

Mais Sobre Montezuma Cruz

Colômbia investiga a implosão da ponte de Chirajara

Colômbia investiga a implosão da ponte de Chirajara

As causas da catástrofe ainda estão sendo investigadas.

Árvore agredida na Copa do Mundo sobrevive na ressaca da Avenida Calama

Árvore agredida na Copa do Mundo sobrevive na ressaca da Avenida Calama

 MONTEZUMA CRUZOs galhos da única árvore da Avenida Calama desenvolviam-se, quando foram grosseira e inexplicavelmente arrancados. Na primeira semana

Só contratações melhoram o papel da Agência Brasileira de Mineração em Rondônia

Só contratações melhoram o papel da Agência Brasileira de Mineração em Rondônia

Quarenta anos depois de o extinto Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM) administrar o setor, sob forte influência de grupos multinacionais,

Mães da Zona Leste são as maiores doadoras de leite

Mães da Zona Leste são as maiores doadoras de leite

Mães da zona leste de Porto Velho são as maiores doadoras de leite que atende às necessidades do Hospital de Base Dr. Ary Pinheiro.