Porto Velho (RO) quarta-feira, 29 de junho de 2022
×
Gente de Opinião

Montezuma Cruz

Outra mortandade de peixes em Rolim de Moura


Outra mortandade de peixes em Rolim de Moura - Gente de Opinião
Mais uma vez o fenômeno ambiental com peixes leva preocupação à zona rural da cidade /JOAQUIM CUNHA

  
 

MONTEZUMA CRUZ
Editor de Amazônias

 

ROLIM DE MOURA, Zona da Mata (RO) – Exemplares de curimba, lambari, traíra, cascudo, bagri, cará e outras espécies de peixes apareceram mortos nas águas do Rio D’Lacourt. Menos de três meses depois da mortandade no Rio Bambu, outra tragédia ambiental ocorreu neste município, principalmente perto da Rodovia RO-010. Desta vez, moradores próximos à linha 180 encontraram peixes mortos no Rio D’Lacourt, cujas águas estão em nível baixo no atual período de estiagem.

Até esta quarta-feira (20) não se apurou a causa do fenômeno. Os peixes formam cardumes que subiram à superfície para morrer sem oxigenação. Agricultores temem uma possível contaminação do lençol freático. A Companhia de Águas e Esgotos de Rondônia (Caerd) construiu uma pequena barragem na área, para melhorar o abastecimento d’água da cidade.


 

Outra mortandade de peixes em Rolim de Moura - Gente de Opinião
A Caerd represou o rio para melhorar a captação de água consumido pela população /ROLIM NEWS

Gás sulfídrico no Rio Bambu

No início de julho, sob efeito da friagem, o inflamável gás sulfídrico (H2S) matou peixes, répteis e anfíbios no Rio Bambu, um dos principais afluentes do Rio São Pedro. A nascente desse rio fica no município de Santa Luzia do Oeste, perto de Rolim.

Na análise de pH e oxigênio da água coletada funcionários da Coordenadoria do Meio Físico da Secretaria Estadual de Desenvolvimento Ambiental (Sedam) encontraram um valor de sulfeto acima do recomendado pela Resolução nº 357 do Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama).

A Câmara Municipal quer que a Caerd e a Divisão de Recursos Pesqueiros da Sedam se pronunciem. Segundo o presidente daquele poder, vereador João Rossi Junior (PMDB), esta seria a terceira ocorrência de mortandade de peixes.

– O rio (D’Lacourt)  está com pouca água e o sistema de abastecimento da Caerd contribuiu para agravar a situação – opina Rossi Junior.

Para o secretário Osni Ortis, o desastre ambiental pode ser considerado “o mais grave dos últimos anos”. Se a estiagem prosseguir, a situação poderá se repetir em outros rios da região, ele prevê.

 

• O pH expressa a intensidade da condição ácida ou básica de um determinado meio. A resolução do Conama estabelece os parâmetros da qualidade de água doce tipo 1.

• O sulfeto, quando solubilizado em água é chamado de gás sulfídrico, incolor, com odor característico a ovo podre. É produto de dejetos animais e humanos

 

Gás sulfídrico envenena peixes e jacarés no Rio Bambu

* O conteúdo opinativo acima é de inteira responsabilidade do colaborador e titular desta coluna. O Portal Gente de Opinião não tem responsabilidade legal pela "OPINIÃO", que é exclusiva do autor.

Mais Sobre Montezuma Cruz

Presença indígena há 7 mil anos revela uma Rondônia ainda desconhecida

Presença indígena há 7 mil anos revela uma Rondônia ainda desconhecida

Povoada há cerca de seis mil anos, floresta amazônica preservou vestígios dos povos antigos em Rondônia. Produção do SescTV acompanhou o trabalho de p

MEMÓRIA AMAZÔNICA - O repórter Montezuma na terra Kaxarari

MEMÓRIA AMAZÔNICA - O repórter Montezuma na terra Kaxarari

Breve relato de uma andança pela terra indígena Kaxarari entre Rondônia, Acre e Amazonas: em 1980 eu estava na Redação do jornal Porantim em Manaus, e

A grande pedra no caminho dos Suruís

A grande pedra no caminho dos Suruís

Como é que ela foi parar ali? É a primeira pergunta feita pelo visitante, ao encontrar essa pedra enorme numa inclinação do terreno à margem da estrad

Olhe aí, o Canadá de novo

Olhe aí, o Canadá de novo

O anúncio da chegada da empresa Canadá Rare Earth Corporation a Rondônia para explorar terras raras a partir do minério de estanho (cassiterita) trans