Terça-feira, 23 de abril de 2024 | Porto Velho (RO)

×
Gente de Opinião

Montezuma Cruz

Mais de 364 mil alunos comem bem nas 1.100 escolas de Rondônia; obras inacabadas serão retomadas


Mais de 364 mil alunos comem bem nas 1.100 escolas de Rondônia; obras inacabadas serão retomadas - Gente de Opinião
A alimentação escolar com produtos da agricultura familiar e arranjos regionais está garantida em 1.100 escolas do Estado de Rondônia, informou esta semana o governo federal. Ao divulgar os resultados de seus investimentos, o Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) apontou investimentos de R$ 24,6 milhões até julho deste ano. O volume de investimentos contemplou 364 mil alunos matriculados pela Seduc.

Mapa atualizado por regiões de realizações de seus ministérios em todo o Brasil está disponível na internet.

Outro aspecto importante mostrado pelo governo foi a retomada de obras do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE). Em quatro anos do governo federal anterior, o estado conseguiu investir apenas R$ 3,6 milhões do total de R$ 34,7 milhões de obras com recursos federais paralisadas ou inacabadas. O relatório a respeito é do Tribunal de Contas da União.

"Obras abandonadas prejudicam grandemente a população de diversos municípios; escolas públicas estaduais não conseguem proporcionar aulas de educação física, nem participar de competições esportivas, por falta de quadras cobertas", queixava-se o senador Confúcio Moura (MDB-RO) no final do ano passado.

Segundo levantamento do Tribunal de Contas da União (TCU), em agosto de 2022 o País possuía 22.559 obras iniciadas, das quais, 8.764 paralisadas; seus contratos somavam R$ 27,22 bilhões


Atualmente em Rondônia há 31 obras (13 paralisadas e 18 inacabadas) em 20 municípios. Elas deverão ser retomadas. Segundo o governo federal, todas as obras (100%) começaram entre 2007 e 2016 e contemplam construção, ampliação e
reforma de creches, pré-escolas, escolas e quadras poliesportivas escolares.


SAIBA MAIS

 Compete ao FNDE prestar assistência financeira em caráter complementar, normatizar, coordenar, acompanhar, monitorar e fiscalizar a execução do programa, além de avaliar a sua efetividade e eficácia. A fiscalização e o acompanhamento do Pnae são realizados, ainda, pelos CAE, pela Corte de Contas, pelo Ministério da Transparência e Controladoria-Geral da União (CGU) e pelo Ministério Público.

 A execução do Pnae pode se dar pela participação direta dos Estados, municípios, Distrito Federal e escolas federais, que atuam sob a denominação de “entidades executoras” ou por meio de entidades privadas sem fins lucrativos, representativas das escolas de Educação Básica, chamadas de “unidades executoras”.

* O conteúdo opinativo acima é de inteira responsabilidade do colaborador e titular desta coluna. O Portal Gente de Opinião não tem responsabilidade legal pela "OPINIÃO", que é exclusiva do autor.

Gente de OpiniãoTerça-feira, 23 de abril de 2024 | Porto Velho (RO)

VOCÊ PODE GOSTAR

Do “cemitério de processos” à fedentina forense, advogados penavam

Do “cemitério de processos” à fedentina forense, advogados penavam

Muito antes das modernas sedes do Fórum Criminal de Porto Velho e do Tribunal de Justiça de Rondônia, a história da rotina de atendimento no antigo

Aplicativo revelará conduta afetiva em casos psicológicos ou de violência

Aplicativo revelará conduta afetiva em casos psicológicos ou de violência

Um aplicativo de fácil acesso popular para o registro de antecedentes de conduta afetiva, em casos de violência de natureza física ou psicológica fo

Processos sumiam com facilidade no Fórum da Capital

Processos sumiam com facilidade no Fórum da Capital

Numa caótica organização judiciária, apenas duas Comarcas funcionavam em meados dos anos 1970. A Comarca de Porto Velho começava no Abunã e terminav

Filhos lembram de Salma Roumiê, primeira advogada e fundadora da OAB

Filhos lembram de Salma Roumiê, primeira advogada e fundadora da OAB

A exemplo de outras corajosas juízas e promotoras de justiça aqui estabelecidas entre 1960 e 1970, a paraense Salma Latif Resek Roumiê foi a primeir

Gente de Opinião Terça-feira, 23 de abril de 2024 | Porto Velho (RO)