Porto Velho (RO) sábado, 21 de julho de 2018
×
Gente de Opinião

Montezuma Cruz

Colômbia investiga a implosão da ponte de Chirajara


Colômbia investiga a implosão da ponte de Chirajara - Gente de Opinião

MONTEZUMA CRUZ
Tradução e Edição
Fotos Colprensa e J. Saldarriaga (Reuters)

Das 20 pessoas que trabalhavam nela, 12 morreram em consequência da implosão da ponte Chirajara, Guayabetal, no Departamento de Cundinamarca, na Colômbia. O acidente provocado pela explosão de duzentos quilos de dinamite ocorreu segunda-feira (9), pondo abaixo uma obra avaliada em 72 milhões de pesos colombianos, para facilitar o tráfego na estrada Bogotá-Villavicencio.

As causas da catástrofe ainda estão sendo investigadas.

O governo colombiano planeja conectar Bogotá, a capital, com a cidade de Villavicencio, no sudeste do país.

Nem a Concessionária Faia dos Andes (Coviandes), o Ministério dos Transportes e a Agência Nacional de Infraestrutura (ANI) avaliam o que acontecerá com as obras.

De acordo com a ANI, nesse trecho da estrada a cobrança mensal de pedágio rende aproximadamente 20 milhões de pesos.

Uma câmera de segurança capturou o momento em que uma ponte desmoronou na Colômbia enquanto 20 pessoas trabalhavam nela.

O momento exato da implosão


O ministro Germán Cardona comentou apenas que a responsabilidade foi da Coviandes. Ele esteve no local do acidente em 15 de janeiro.

Quarta-feira, o jornal El Colombiano procurou o ministro, porém, sua assessoria informou que ele não iria comentar a razão de as obras não terem sido entregues.

Dimitri Zaninovich, presidente ANI, informava em 26 de abril exigiria o compromisso de Coviandes, para fornecer uma ponte na mesma condição do que fora contratado, sem adicionais. “Um cronograma deve ser estipulado para construir a nova ponte e entregar essa via dupla, conforme contratamos e como sonhamos."

Enquanto isso, o presidente da Câmara Colombiana de Infraestrutura, Juan Martin Caicedo, disse que os serviços na estrada continuarão, incluindo o viaduto e que o tempo “poderia ser alargado até dois anos, porque exigiria uma reformulação do trabalho, além do estágio construtivo”.

"Um mês atrás eu estava com o presidente Santos visitando esse projeto, é uma ponte estaiada que ficava a apenas 20 metros para terminar o fechamento final", disse o ministro dos Transportes, Germán Cardona, no local, após o acidente.
Colômbia investiga a implosão da ponte de Chirajara - Gente de Opinião

* O conteúdo opinativo acima é de inteira responsabilidade do colaborador e titular desta coluna. O Portal Gente de Opinião não tem responsabilidade legal pela "OPINIÃO", que é exclusiva do autor.

Mais Sobre Montezuma Cruz

Árvore agredida na Copa do Mundo sobrevive na ressaca da Avenida Calama

Árvore agredida na Copa do Mundo sobrevive na ressaca da Avenida Calama

 MONTEZUMA CRUZOs galhos da única árvore da Avenida Calama desenvolviam-se, quando foram grosseira e inexplicavelmente arrancados. Na primeira semana

Só contratações melhoram o papel da Agência Brasileira de Mineração em Rondônia

Só contratações melhoram o papel da Agência Brasileira de Mineração em Rondônia

Quarenta anos depois de o extinto Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM) administrar o setor, sob forte influência de grupos multinacionais,

Mães da Zona Leste são as maiores doadoras de leite

Mães da Zona Leste são as maiores doadoras de leite

Mães da zona leste de Porto Velho são as maiores doadoras de leite que atende às necessidades do Hospital de Base Dr. Ary Pinheiro.

Cinzas Nambikwara na História de Rondônia

Cinzas Nambikwara na História de Rondônia

Em Rondônia e Mato Grosso, o termo “povo das cinzas” ou “povo cinza” foi amplamente empregado na década de 1980...