Porto Velho (RO) terça-feira, 31 de março de 2020
×
Gente de Opinião

Lúcio Flávio Pinto

Belém é honesta - Por Lúcio Flávio


Belém é honesta - Por Lúcio Flávio - Gente de Opinião

LÚCIO FLÁVIO PINTO

Finalmente uma boa notícia, dada pela revista americana Reader's Digest e anunciada pela Exame, da editora Abril: Belém é uma cidade mais honesta do que o Rio, num ranking limitado preparado pela revista, com base na devolução de carteiras perdidas. Se o belenense é honesto, por que boa parte dos seus representantes políticos não é?

Depois de colocar 
São Paulo entre as cidades mais honestas em ranking global (mas limitado), a revista americana Reader’s Digest resolveu ampliar seu teste, incluindo mais quatro cidades brasileiras, além do Rio de Janeiro, que já estava presente. A capital paulista se manteve no primeiro lugar nacional, mas foi seguida de perto por Belém, no Pará (veja tabela abaixo).

Se 
fosse incluída no ranking internacional, o nível de honestidade da capital paraense se assemelharia ao de Nova York, nos Estados Unidos, e ao de Budapeste, capital da Hungria. Em ambas, 8 carteiras, de um total de 12, foram devolvidas.

E ficaria na frente de cidades europeias como Berlim, 
Londres e Madri.Em setembro, a revista americana Reader’

s Digest 
fez uma pesquisa em 16 cidades do mundo para avaliar a honestidade de seus moradores. Nada muito elaborado ou de alto valor estatístico: 12 carteiras foram propositalmente “perdidas” junto com um cartão com dados de seu dono fictício. O objetivo era ver quantas seriam devolvidas.

Naquela ocasião, o Rio era a única representante brasileira. Apesar de empatar com a suíça Zurique, o resultado carioca não foi bom: apenas 4 carteiras encontraram o dono fictício novamente.

Em outubro, a capital paulista foi colocada no jogo, e só ficou atrás de Helsinque, na 
Finlândia, com a devolução de 9 carteiras.

Nesta última atualização, a equipe brasileira da revista decidiu estender o teste para outras quatro cidades, de tamanhos variados, nas cinco regiões do país. As escolhidas foram: Belém (PA), na região Norte; Salvador (BA), no Nordeste; Dourados (MT), no Centro-Oeste; e Bento Gonçalves (RS), na região Sul.
Segundo a revista, das 72 carteiras postas a teste no Brasil, 54% foram devolvidas. É um percentual um pouco maior que a média mundial, de 49%.


Cidade                                       Carteiras Devolvidas (de um total de 12)



Mesmo número de:


1ª – São Paulo (SP)       9         Mumbai (Índia)


2ª – Belém (PA)  8         Nova York (EUA)


3ª – Salvador (BA)        7         Amsterdã (Holanda)


4ª – Bento Gonçalves (RS)   6         Berlim (Alemanha)


5ª – Dourados (MS)      5         Londres (Reino Unido)


6ª – Rio de Janeiro (RJ) 4                 


* O conteúdo opinativo acima é de inteira responsabilidade do colaborador e titular desta coluna. O Portal Gente de Opinião não tem responsabilidade legal pela "OPINIÃO", que é exclusiva do autor.

Mais Sobre Lúcio Flávio Pinto

A queimada da Volks

A queimada da Volks

Belém (PA)Hoje, 35 anos depois do incêndio recorde da Volks (que nunca mais voltou a pensar em montar bois), a alteração se aproxima de 20% da superfí

O réquiem do STF

O réquiem do STF

A sessão de ontem foi uma das mais lamentáveis e tristes da história do Supremo Tribunal Federal.

Sinais de intranquilidade

Sinais de intranquilidade

Grande parte da instabilidade que o país vive atualmente decorre de iniciativas do próprio Bolsonaro e dos seus filhos

Chico Mendes: 30 anos do assassinato do líder seringueiro

Chico Mendes: 30 anos do assassinato do líder seringueiro

Chico Mendes está sendo lembrado no mundo inteiro pelos 30 anos do seu assassinato.