Porto Velho (RO) sexta-feira, 29 de maio de 2020
×
Gente de Opinião

Lúcio Flávio Pinto

A ditadura da falsa beleza


A ditadura da falsa beleza - Gente de Opinião

Uma moça de 38 anos morreu quando fazia lipoaspiração num hospital particular no bairro de Canudos, em Belém. A cirurgia já estava no fim quando se formou um edema pulmonar e ela morreu no local, por não conseguir respirar. A família disse que o hospital não tinha estrutura para realizar esse tipo de cirurgia, que a morte da paciente demorou a ser comunicada e que o médico deixou o hospital antes da retirada do corpo da sua cliente. O médico negou todas as acusações, garantiu que não cometeu erro algum, atribuiu a morte a uma infelicidade e se disse à disposição da autoridade policial para qualquer esclarecimento.

A história ainda será apurada, inclusive pelo Conselho Regional de Medicina. Provavelmente uma simples clínica se abriga sob o letreiro de hospital. Provavelmente não tem retaguarda para evitar a morte de alguém que sofre parada respiratória. Funciona a contento apenas quando tudo dá certo. Não está preparada para surpresas e acidentes. Esses locais proliferam, especialmente os que realizam plásticas, que a ditadura da beleza impõe às mulheres.

A vítima era uma atendente de call center. Talvez (porque as informações disponíveis são precárias) more no bairro, mas certamente o seu poder aquisitivo a levou a procurar uma clínica de custo acessível, em Canudos, na periferia da cidade. Sua foto revela que ela alisou e pintou de louro os cabelos (como 99% das mulheres nos nossos dias de massificação do gosto e da aparência) e retocou o rosto. Deve ter achado que uma lipoaspiração era apenas mais um passo nessa rudimentar reengenharia do corpo.

Como outras vítimas dessa ditadura, pagou caro, estupidamente caro demais.

* O conteúdo opinativo acima é de inteira responsabilidade do colaborador e titular desta coluna. O Portal Gente de Opinião não tem responsabilidade legal pela "OPINIÃO", que é exclusiva do autor.

Mais Sobre Lúcio Flávio Pinto

A queimada da Volks

A queimada da Volks

Belém (PA)Hoje, 35 anos depois do incêndio recorde da Volks (que nunca mais voltou a pensar em montar bois), a alteração se aproxima de 20% da superfí

O réquiem do STF

O réquiem do STF

A sessão de ontem foi uma das mais lamentáveis e tristes da história do Supremo Tribunal Federal.

Sinais de intranquilidade

Sinais de intranquilidade

Grande parte da instabilidade que o país vive atualmente decorre de iniciativas do próprio Bolsonaro e dos seus filhos

Chico Mendes: 30 anos do assassinato do líder seringueiro

Chico Mendes: 30 anos do assassinato do líder seringueiro

Chico Mendes está sendo lembrado no mundo inteiro pelos 30 anos do seu assassinato.