Porto Velho (RO) terça-feira, 12 de novembro de 2019
×
Gente de Opinião

Lucio Albuquerque

Hoje é da de Rondon - Quem se lembra disso por aqui? Por Lúcio Albuquerque


 Cinco de maio para o Estado de Rondônia deveria ter uma comemoração especial, uma espécie de mergulho em sua própria História. Mas o dia deverá ser apenas um sábado a mais na nossa vida, e, espero até que eu esteja errado, certamente ninguém – especialmente órgãos oficiais ou não ligados à História e à Cultura – vão realizar algum evento relativo ao 153º ano de nascimento do patrono Candido Mariano da Silva Rondon.

Lembro que quando presidi a Academia de Letras de Rondônia realizamos um evento analisando a importância de Rondon para nós mesmos e para o país, além de uma releitura sobre a influência positivista na “Missão Rondon”, da mesma forma que também tratamos da missão científica que veio com ele.

Mas Rondon não deve se sentir triste. Afinal, um Estado que esquece sua data maior, o 4 de janeiro, ou que nem discute a importância do Tratado de Petrópolis para que nós existíssemos, e cujos estudantes sabem muito mais da Etiópia ou da cultura africana do que de fatos e personagens importantes daqui, por que Rondon iria se preocupar?

TAÍ! ENFIM UMA PROPOSTA DO TÓFOLI QUE EU APOIO

Nunca imaginei que eu fosse um dia elogiar o trabalho do ministro Dias Tófoli. Mas tenho de fazer isso em razão da posição dele com relação ao fim do foro privilegiado, aprovado esta semana pelo STF, mas apenas para deputados e senadores – o que, sem qualquer dúvida, já é um avanço grande e pode abrir um espaço maior para o que o brasileiro quer que seja feito. Dar fim a esse absurdo que serve atualmente de abrigo legal (?) para que milhares de pessoas em cargos importantes continuem flauteando por aí, como inclusive o fazem alguns detentores de mandatos em Rondônia, como se nada devam à Lei é uma necessidade nacional.

Tófoli disse ser preciso que a tal norma, que permite a impunidade   e abre portas para o aumento da criminalidade do colarinho branco no país, tenha um fim para todos os atualmente beneficiados por esse aborto (i) legal. Por isso a decisão do STF não pode ficar “pensa” e parecer que apenas interessa atingir um segmento dos muitos que tripudiam sobre o cidadão.

A matéria deve atingir todos os segmentos, porque só assim poderemos imaginar que neste país todos sejam “iguais perante a Lei”, mas é preciso que se tenha atenção com as pressões e lobies que certamente sofrerão os juízes de primeira instância quando começarem a analisar processos de figurões, como temos aos montes na atual vida pregressa dos que têm débitos com a Justiça.

Para que o país sinta que as coisas estão realmente mudando é preciso, por exemplo, que acabem com o festival de recursos às chamadas “instâncias superiores” que acabam embaralhando a aplicação da Justiça, fazem a alegria dos advogados e findam por causar o descrédito que, hoje, muitos brasileiros têm da Lei e do Judiciário.


SUGESTÃO DE LEITURA

O site da UOL apurou e denunciou ser mentira que a questão do Lula esteja sendo analisada por qualquer Corte Internacional, como o Tribunal de Haia, e também que, ao contrário do que foi noticiado por elementos ligados aos interesses de Lula, o jornal francês Le Monde não deu notícia do fato.

Confira em

https://noticias.uol.com.br/confere/ultimas-noticias/2018/05/03/tribunal-de-haia-considerou-que-lula-e-preso-politico-e-exigiu-libertacao.htm


O dia na História – Rondônia

Dia 5 – 1865 – Nasce  em Mato Grosso o patrono do Estado Marechal Cândido Mariano da Silva Rondon (Marcos Teixeira e Dante Fonseca, História Regional – Rondônia)

Dia 5 – 2006 – O escritor Luiz Carlos Cavalcanti lança em Porto Velho o projeto “Leitura no Ônibus”, com tiragem de 10 mil exemplares, quinzenal e distribuição gratuita em locais diversos da cidade (Jornal Alto Madeiro – Coluna Ciro Pinheiro)

Dia 6 – Em 1907 – O periódico “Engineering News”, publicado nos EUA, noticia o embarque no navio “Grangrense”, de engenheiros e trabalhadores para a construção da Madeira-Mamoré (Manoel Rodrigues Ferreira,  A Ferrovia do Diabo).

Dia 6 – Em 2005 – A Assembléia Legislativa aprova a Lei Complementar 312, a Lei do Zoneamento Sócio-Econômico e Ecológico. Rondônia é o primeiro Estado a ter esse tipo de lei (Lúcio Albuquerque – Assembleia Legislativa, 20 anos da nossa história)


“Merda” foi a arma do atentado

Seu Benu mandou lá do Valhalla um recorte de seu baú. “Você sabia que vereadores de Cerejeiras já foram vítimas de um atentado coletivo?”. Bom, eu nem ouvira falar, mas o velho bardo velhaserpense estava com uma amostra amais de seus arquivos implacáveis (apenas para lembrar: Seu Benu nasceu em Itacoatiara em 1913, e a cidade amazonense era chamada antes de “Velha Serpa”).

“Quando eu era garoto minha mãe dizia que de bunda de menino e cabeça de político sai a mesma coisa”, continuou na mensagem psicografada via guru “Mineirinho”, “e pelo visto em Cerejeiras, conforme o jornal Estadão do Norte  (31.10.90) os edis sofreram um “atentado”.

Terminada uma sessão onde, como faz grande parte de detentores de mandatos, “foi discutido o sexo dos anjos”, alguém untou de merda humana os carros, motos e bicicletas de todos os vereadores. Terminada a sessão, no estacionamento dos veículos não havia luz e os “nobres” literalmente “meteram a mão na merda”.

Um dos vereadores se mostrava muito alegre com o aperreio dos colegas e alardeava que, por não ter carro, ninguém havia sujado nada dele. Mas ao chegar em casa e mete4r a mão na mochila, que sempre usava, em busca da chave, a maleta estava também cheia do “atentado”.  

O caso acabou virando uma galhofa, porque os vereadores decidiram contratar um psicólogo par traçar o perfil psicológico do (s) maníaco (s) e mandaram ofício até para o diretor geral da Polícia Federal Romeu Tuma para que fosse feito um inquérito.

Seu Benu concluiu. “No dia seguinte quando os vereadores acordaram encontraram em vários postes da cidade um cartas: “Cagada geral na Câmara”.

* O conteúdo opinativo acima é de inteira responsabilidade do colaborador e titular desta coluna. O Portal Gente de Opinião não tem responsabilidade legal pela "OPINIÃO", que é exclusiva do autor.

Mais Sobre Lucio Albuquerque

Lúcio em três temas (*) - Unimed – Pague em dia e espere muitos dias - Até quando o descaso com o dinheiro público? - Cães e pombos: livres para crescer e multiplicar

Lúcio em três temas (*) - Unimed – Pague em dia e espere muitos dias - Até quando o descaso com o dinheiro público? - Cães e pombos: livres para crescer e multiplicar

UNIMED – PAGUE EM DIA E ESPERE MUITOS DIAS Uma das bases da relação entre   quem compra e quem vende tem duplo pilar. De um lado, a capacidade de aten

Lúcio em três temas (*)

Lúcio em três temas (*)

1. SOBRAR PARA QUEM NÃO DEVETerá razão o ex-governador Daniel Pereira, caso queira, ir à Justiça requerer ressarcimento financeiro pelo vexame a que,

Lúcio em três temas

Lúcio em três temas

Quem foi, disse ter gostado. Quem não foi, lamenta e diz que não perderá a próxima.

Sinjor abre Roda de Conversa com reflexão sobre 2018

Sinjor abre Roda de Conversa com reflexão sobre 2018

Com participação de mais de 50 pessoas, e transmissão ao vivo no facebook do site rondoniadagente.com.br, o Sindicato de Jornalistas de Rondônia, Sinj