Porto Velho (RO) quinta-feira, 20 de janeiro de 2022
×
Gente de Opinião

Confúcio Moura

'Estou medindo todas as licitações' , diz Confúcio Moura




1. Amiga Eloína, Costa Marques, festeiros do Divino Pai Eterno, estava tudo certinho para comparecer aos festejos, mas de última hora veio um convite de Brasília, você sabe, ordem superior não se discute, tomarei outro rumo. O Chicão, da Secretaria de Cultura, me representará. Vou continuar cooperando com a festa autêntica e que não pode jamais acabar, e ano que vem farei de tudo para estar com vocês.

2. A Patrícia Nienow, coordena o serviço de HUMANIZAÇÃO DO ATENDIMENTO na área da saúde. A menina está preparada. Sabe tudo. Mas não consegue fazer o seu serviço. Ela me disse que tem uma dificuldade danada para trabalhar no João Paulo II e Hospital de Base. Quer implantar um atendimento vip para grávidas e humanizar o parto. Da mesma forma, a humanização no Pronto Socorro João Paulo, com a classificação de risco na entrada. E não recebe apoio dos diretores. Acabou a festa! Vi no Rio de Janeiro o serviço certinho, fazendo sucesso. Vi no Ana Adelaide em Porto Velho também. O que é isto companheiro! Como é que pode não aceitar um serviço novo e maravilhoso? Sinal verde pra você, Patrícia, marche-marche, recupere o tempo perdido.

3. Sentir tudo de todas as maneiras/ Viver tudo de todos os lados/ Ser a mesma coisa de todos os modos possíveis ao mesmo tempo/ Realizar em si toda humanidade de todos os momentos/ Num só momento difuso, profuso, completo, longinquo. (Fernando Pessoa – poema PASSAGEM DAS HORAS, que me foi enviado ontem por internauta).

4. Tem muitos amigos, companheiros de partido, ficando irritado com o meu governo. O foco é nomeação de gente. Mais gente. Mais gente. Mais gente. Até parece que governo não tem limite. E que governador pode tudo, na base do sem fim. Parte da imprensa, sei lá, para manchetear ou confundir o povo, disse que aumentei 4 mil cargos novos. Pelo contrário, enxuguei. E vou enxugar ainda mais. O pessoal deve se acomodar. De agora em diante, por Deus, a porta de entrada do serviço público será por concurso. Cargos comissionados só o mínimo do mínimo e o necessário. O meu prazo é outubro, um pouco mais ou um pouco menos. Acalmem-se amigos e torçam pelo sucesso do governo, para que possa chegar a todos os rondonienses. Isto será o máximo.

5. É segunda-feira e a semana está começando. Mais uma, se brincar o tempo voa, ela passa que nem se vê. Recomendo a todos da equipe do governo que anote numa folha de papel apenas cinco atividades que sejam inadiáveis para resolver. E corram atrás, pra valer. Se não for cinco, que sejam quatro. Se quatro for muito, foque em três. Se assim mesmo for demais, duas. Se duas ainda for demais – resolva apenas uma. Agora… zero ação por semana, ninguém te aguentará. Porque governar é correr contra obstáculos e saltar, e nadar, e pegar a bicicleta. Porque todo mundo se alegra com a taça, Copa do Mundo, corrida de rua, jogo de peteca. O atleta sofre, dói o corpo, machuca, só para colocar a medalha no peito. Quanto a vale a medalha? Talvez, mil reais. E uma vida se foi de lutas por uma medalha. Mas vale a pena.

6. Mais um recadinho como se fosse um conselho, destes de pai, que fala e o filho nem dá bola e que só depois, muito depois, é que pode medir o valor – já falei pra o Márcio da Superintêndencia de Compras, Supel, para acabar ou deixar no quase zero, as benditas dispensas de licitações. Como é que se pode dispensar de licitação – compra de remédio? Nunca. As dispensas são legais e possíveis, mas para excepcionalidades. Meu irmão, dê um jeito de se planejar. Dispensa de licitação e estas tais de inexigibilidades são portas abertas para abusos e desvios de conduta. Caia fora delas.

7. Olhe aí o que me disse o Márcio Gabriel, da SUPEL, sem tirar nem por uma vírgula, conforme me chegou por email:

“tem sido grande e forte a cobrança para que façamos mais pregão presencial que eletrônico. não podemos, porque, no presencial é porta para a corrupção e combinação de preços. ademais, o TCE tem determinações claras e impositivas para que se use sempre o eletrônico. o argumento de que o eletrônico afasta os fornecedores locais é falácia, veja o exemplo da lciitação de material de expediente concluida ontem.

Pregão eletrônico, para registro de preços, aqusição de material de expediente, valor estimado 14 milhões e 800 mil reais, valor obtido 9 milhões e 700 mil reais, 6 empresas vencedoras, TODAS de Rondônia. Estou medindo todas as licitações, quem vence, se é pequeno ou grande fornecedor e onde está localizada a empresa. Com dados estatísticos na mão poderemos implementar outras medidas para melhorar ainda mais a vida dos forncedores locais, mas, dentro da lei. abraço, Marcio.”

Bem, por hoje é só. Que todos tenham uma boa e feliz semana.

Fonte: Blog do Confúcio
 

* O conteúdo opinativo acima é de inteira responsabilidade do colaborador e titular desta coluna. O Portal Gente de Opinião não tem responsabilidade legal pela "OPINIÃO", que é exclusiva do autor.

Mais Sobre Confúcio Moura

Urus e Pacaás

Urus e Pacaás

Vou inventar um nome aqui. Aliás, nomes. Porque falar em manter reserva de índio, florestas nacionais ou parques é motivo para ser assassinado. O no

Histórias inacreditáveis

Histórias inacreditáveis

Contar história é também uma arte e um ofício. E cada pessoa, depois de alguns “janeiros” nas costas, vai olhando pra trás e vê pelo retrovisor – a

O salto no escuro (uma história da pandemia COVID-19) Capítulo 60

O salto no escuro (uma história da pandemia COVID-19) Capítulo 60

Falei no capítulo 59 que daria um tempo para continuar com a série. Se não fizer esta pausa, terminarei repetindo demais, indo e voltando. Estou ven

O salto no escuro (uma história da pandemia COVID-19) Capítulo 59

O salto no escuro (uma história da pandemia COVID-19) Capítulo 59

Temos um ano, apenas, de convivência com o coronavírus (Covid-19). E o esforço tem sido enorme pelos profissionais de saúde para, pouco a pouco, ire