Porto Velho (RO) sexta-feira, 3 de dezembro de 2021
×
Gente de Opinião

Confúcio Moura

Dois novos biomas em Rondônia - Por Confúcio Moura


Quando a atualização do Zoneamento for lei, teremos mais dois biomas no Estado de Rondônia: – o cerrado e o pantanal.

Surgirá uma nova economia no Estado, o plantio de florestas, com reserva legal de 35% da área, igual ao Mato Grosso e Goiás. Nem se pode imaginar o alcance econômico da floresta plantada com pinus, eucalipto, teca e o paricá.

No bioma pantanal outro polo de desenvolvimento econômico – o turismo sustentável. Hoje, o turismo é amador e com novas políticas abertas para o setor poderemos nos igualar em atratividade ao Pantanal mato-grossense.

O agronegócio não é tudo em economia. O que sustenta um pais ou Estado é a diversidade econômica, porque equilibra a renda e as finanças públicas. Realmente, nosso Estado é terra de oportunidades para todos.

* O conteúdo opinativo acima é de inteira responsabilidade do colaborador e titular desta coluna. O Portal Gente de Opinião não tem responsabilidade legal pela "OPINIÃO", que é exclusiva do autor.

Mais Sobre Confúcio Moura

Urus e Pacaás

Urus e Pacaás

Vou inventar um nome aqui. Aliás, nomes. Porque falar em manter reserva de índio, florestas nacionais ou parques é motivo para ser assassinado. O no

Histórias inacreditáveis

Histórias inacreditáveis

Contar história é também uma arte e um ofício. E cada pessoa, depois de alguns “janeiros” nas costas, vai olhando pra trás e vê pelo retrovisor – a

O salto no escuro (uma história da pandemia COVID-19) Capítulo 60

O salto no escuro (uma história da pandemia COVID-19) Capítulo 60

Falei no capítulo 59 que daria um tempo para continuar com a série. Se não fizer esta pausa, terminarei repetindo demais, indo e voltando. Estou ven

O salto no escuro (uma história da pandemia COVID-19) Capítulo 59

O salto no escuro (uma história da pandemia COVID-19) Capítulo 59

Temos um ano, apenas, de convivência com o coronavírus (Covid-19). E o esforço tem sido enorme pelos profissionais de saúde para, pouco a pouco, ire