Porto Velho (RO) domingo, 27 de maio de 2018
×
Gente de Opinião

CHUTANDO O BALDE

CHUTANDO O BALDE: O GOVERNO PERDEU A COMPOSTURA


CHUTANDO O BALDE: O GOVERNO PERDEU A COMPOSTURA - Gente de Opinião

O GOVERNO PERDEU A COMPOSTURA

 

Gente de Opinião

William Haverly Martins

Não adianta atitudes revanchistas pedindo “diretas já!”. Falta probidade ao sucessor constitucional do presidente e aos prováveis sucessores de uma eleição indireta; seria como trocar seis por meia dúzia. Os políticos deste país, e, em consequência, os juízes nomeados por eles, não tem ética nem compostura. Todos customizaram a corrupção, fazem parte de uma panelinha que não abre mão dos consumismos exagerados do capitalismo selvagem.

Não existe hoje em nossa pátria amada um único partido político com afiliados decentes e com competência para assumir as rédeas do governo. Eis a pergunta que não quer calar: qual político pode assumir a presidência da República, dizendo-se isento à corrupção? Talvez o deputado Bolsonaro, mas falta-lhe um partido forte e senso de equipe para enfrentar os sérios problemas nacionais. Na verdade estamos órfãos de bons administradores, que precisam ser gerados no útero da dignidade. Isso leva tempo, muito tempo.

Por essas e por outras é que de há muito venho advogando um governo provisório militar, desprovido de caráter autoritário, que não seja antidemocrático, nem suprima os direitos individuai, e que se disponha a fazer um governo de transição, enquanto homens de bem, políticos com o sentimento de estadista, sejam, paulatinamente, forjados no forno da competência e da hombridade. Não se aborreçam se esse tempo ultrapassar 21 anos: Historia magistra vitae, já nos ensinava Cícero, antes da era cristã.

Enquanto tento aquecer o ferro, malhando intermitentemente, volto a questionar nossos problemas domésticos, chutando o balde da estupidez, patrocinada por propaganda paga, que irrita o ouvido do bom senso e afasta dos políticos enganadores, os formadores de opinião. Chega de propaganda enganosa, gritando à população do município que o atual prefeito resolveu em 100 dias o que não se fez em cem anos, quando a gente sabe que nenhum administrador ligado ao prefeito, nem ele próprio, pode arvorar-se do slogan de Juscelino Kubitscheck, e ainda duplicá-lo. Não existem somente bestas e cegos em Porto Velho; as mônicas mouras e os joões santanas caripunas não tem competência marqueteira para implantar na população um terceiro olho, aquele que pensa que vê o que não vê.

A cidade, apesar da propaganda da operação tapa buraco dizer que já tapou o equivalente a cem quilômetros de buracos, continua cheia dessas incômodas depressões, algumas centenários. Basta visitar a centenária Vila Candelária, um dos cartões postais da nossa cidade — são tantas crateras, que envergonham os operadores do turismo. Na Estrada de Santo Antônio tem tantos buracos que até os defuntos estão preocupados com os seus familiares. Hoje contornei um enorme na sub esquina da José de Alencar com a Sete de Setembro, região central. Imaginem a periferia!

A propaganda paga do governo municipal está irritando nossa paciência; quando ela começa eu troco de emissora, e assim deve fazer quem tem um mínimo de bom senso. Causa repulsa ver o prefeito, usando as mídias sociais para dizer que está limpando os bairros tais e tais, quando ele está simplesmente cumprindo sua obrigação. Até agora não foi feito nada que os outros também não tenham feito. Por onde anda a novidade do novo?

O Presidente da Funcultural, Antônio Ocampo Fernandes, declarou à imprensa que, no final deste mês, o trenzinho da EFMM estaria cumprindo um trajeto turístico até Santo Antônio. Senhor presidente, demagogia e populismo já caíram de moda, são coisas do varguismo. A população não aguenta mais política de “gogo”. Levante o braço da sua eletrola, pois o vinil furou.
De fato, minha gente, o governo, nos seus três níveis, perdeu a compostura, seguindo os passos do legislativo e do alto escalão do judiciário. A contragosto estou chutando tantos baldes, que me apraz passar a vez aos coturnos, mais afeitos a esta função.

 

* O conteúdo opinativo acima é de inteira responsabilidade do colaborador e titular desta coluna. O Portal Gente de Opinião não tem responsabilidade legal pela "OPINIÃO", que é exclusiva do autor.

Mais Sobre CHUTANDO O BALDE

CHUTANDO O BALDE:  EM BUSCA DE UM ESTADISTA

CHUTANDO O BALDE: EM BUSCA DE UM ESTADISTA

EM BUSCA DE UM ESTADISTA William Haverly Martins Desde março de 1985 que o país está à deriva, esperando as ações salvadoras de um estadista, um homem

CHUTANDO O BALDE:  RÉU DO SEXO

CHUTANDO O BALDE: RÉU DO SEXO

RÉU DO SEXO    William Haverly Martins Mais um ano está findando, acredito que o próximo seja o último comandado pelas quadrilhas do PT/PMDB/PSDB/PR/P

CHUTANDO O BALDE: SINTO VERGONHA DE MIM

CHUTANDO O BALDE: SINTO VERGONHA DE MIM

(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});  “SINTO VERGONHA DE MIM”   William Haverly Martins Sempre foi muito difícil entender o silêncio de

CHUTANDO O BALDE: A ELEIÇÃO DOS CANALHAS

CHUTANDO O BALDE: A ELEIÇÃO DOS CANALHAS

(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});   A ELEIÇÃO DOS CANALHAS     William Haverly Martins A palavra crise, nos seus mais variados sentid