Porto Velho (RO) sábado, 27 de fevereiro de 2021
×
Gente de Opinião

Carlos Sperança

Uma coluna sem papas na língua 19/09


Queda de receita
Nos outros estados a mobilização já é geral na busca de soluções para atenuar os prejuízos dos municípios que vão sofrer perda de receita do Fundo de Participação dos Municípios -FPM devido a queda de população constatada pelo recente censo do IBGE. Em Rondônia, onde a classe política só pensa no próprio umbigo, ninguém ainda se posicionou. Nem deputados estaduais, nem a AROM, tampouco a bancada federal.

Grito de socorro
Sugiro aos prefeitos enrascados que sofrem o problema em Rondônia que procurem a Associação dos Municípios do Paraná, a Assembléia Legislativa do Paraná e a bancada federal do Paraná ( ou de outros estados) para pedir socorro. Lá as lideranças já se mobilizaram e foram ao ministro do Planejamento Paulo Bernardo na busca de soluções. E apresentaram uma proposta interessante.

Criação de um redutor
A proposta recebida pelo ministro é um projeto que diluiria em dez anos a perda das prefeituras. A proposta também garante o pagamento gradual, em dez anos, ao valor a ser repassado as prefeituras que terão aumento da sua receita por causa do crescimento populacional constatado pelo IBGE. Paulo Bernardo se comprometeu a tocar a proposta adiante em beenfício do municipalismo.

Amigos para sempre
Pela troca de elogios e juras de fidelidade, o senador Valdir Raupp, presidente regional do PMDB e o ex-prefeito Melki Donadon serão amigos para sempre. No entanto, nem sempre foi assim. Na campanha de 98, no primeiro turno, a briga foi feia entre os dois e a troca de acusações era das mais pesadas. Como a política é como as nuvens, né?  Muda de forma e de tamanho a toda hora...

Orçamento democrático
Porto Velho é a primeira capital brasileira a sediar encontro promovido pelo Congresso Nacional para debater o Orçamento da União. O plenário da Assembléia Legislativa servirá como fórum de debates nesta quarta-feira. O objetivo dos deputados e senadores é buscar maior participação popular na elaboração do Plano Plurianual 2008-2011 para o ano que vem.

Relação promíscua?
Pelo depoimento prestado pelo ex-deputado estadual Ronilton Capixaba no Tribunal de Justiça já era hábito dos deputados na legislatura passada tratar das coisas de interesse de Rondônia na casa do governador Ivo Cassol. O comportamento não foi alterado  e a maior parte dos deputados estaduais continuam tratando das causas rondonienses na vivenda oficial. Porque será?

Proposta vermelha
O secretário Estadual dos Movimentos Sociais do PC do B Francisco Pantera defende a tese de que para se romper com os grilhões do capitalismo e construir uma república democrática dos trabalhadores em nosso país não pode ser uma organização fluída, onde os militantes só se manifestem de tempos em tempos pelo voto direto em certos candidatos.

Objetivos revolucionários
Para Pantera que professor de história, filosofia e sociologia, a realidade impõe um agrupamento de luta firme nos princípios e flexível na caminhada.

Entende que os militantes devem atuar pemanentemente e de forma organizada pelos objetivos revolucionários. E pensar que os petistas dos anos 80 eram assim. Hoje estão cada vez mais parecidos com os peemedebistas, os tucanos e os liberais do DEM.

O terceiromundismo
As últimas pesquisas do IBGE demonstram claramente que Rondônia precisa receber um tratamento diferenciado da União. Enquanto a média no Brasil é de 83  por cento dos municípios atendidos com água tratada em Rondônia o índice é de apenas 38 por cento. Uma diferença gritante. Se forem comparados os levantamentos sobre esgoto aí é que a diferença aumenta...

Uma coluna sem papas na língua 19/09 - Gente de OpiniãoDo Cotidiano
Farquhar, o último titã
Numa obra que só recentemente foi traduzida para português, o escritor americano Charles A. Gauld retrata a saga do fantástico empreendedor Percival Farquhar, o grande pai de Porto Velho. A Editora Cultura teve o privilégio de tocar adiante a tradução do original "Farquhar, o Último Titã publicado no centenário do seu nascimento (1964-1953).
Como explica a editora Míriam Paglia Costa, essa tradução para o português fica pronta para as comemorações de dois marcantes centenários envolvendo Farquhar: o do Porto de Belém, no Pará, e o da Estrada de Ferro Madeira Mamoré, em Rondônia.
Não escondo minha admiração e devoção por Farquhar. Vejo neste personagem histórico um injustiçado pelo Brasil. Afinal, como lembra a própria editora com fervor, iniciar empreendimentos desse porte em 1907 em ambiente tão inóspito e disputando técnicos e mão de obra com o monumental Canal do Panamá, era típico desse empreendedor visionário e sem medo.
Outro admirador de Percival, o consagrado jornalista Élio Gaspari é quem melhor define a contribuição deste megaempresário para o país. "Ele foi o maior empresário de serviços públicos da história nacional. Em negócios de hoje, ele seria o controlador o grande acionista da Light, da Eletropaulo, Embratel, Telefônica e Telemar. Isso e mais a Vale do Rio Doce, a Acesita. Os metrôs do Rio e São Paulo, dez ferrovias e um porto.
É claro que as parcerias públicas privadas de Percival contribuíram para a explosão da revolta sertaneja do Contestado na divisa do Paraná com  Santa Catarina ( três mil mortos) e para a mortandade da Madeira-Mamoré, mas foi com Farquhar que o Brasil avançou.
Farquhar, conforme Gaspari "vivia como um príncipe, seco, distante e abstêmio, Os personagens da privataria de hoje caberiam no bolso do colete de sua casaca. Estudá-lo ajuda a expor tanto os embustes nacionalistas como a macaquice ekipekonômicas diante dos magnatas mundiais".
Para devotos de Percival, como eu, a leitura de "Farquhar, o Último Titã,  é indispensável.  Para saber como um homem pode fracassar em quase tudo e continuar um vencedor é preciso ler essa obra. Embora o autor não revele grande simpatia pelo Brasil, o que vale é uma obra honesta sobre nosso esse americano que  tanto influenciou no surgimento de Porto Velho e que  amava o Brasil. Recomendo.

Via Direta

*** Em vista das perdas demográficas já é inevitável a redução do FPM em alguns municípios da região central *** Hoje é dia de sessão legislativa em homenagem ao Diário da Amazônia e a TV Rondônia que festejaram aniversário no último dia 13 *** Com seu Plano Diretor definido, o prefeito Confúcio Moura já toca as prioridades cobradas pela população em Ariquemes *** Em Guajará Mirim, o Devop já começou a Operação Limpeza.  
Fonte: [email protected]

* O conteúdo opinativo acima é de inteira responsabilidade do colaborador e titular desta coluna. O Portal Gente de Opinião não tem responsabilidade legal pela "OPINIÃO", que é exclusiva do autor.

Mais Sobre Carlos Sperança

O cerco se fecha + Pipocaram críticas + Turismo do estado + Revoada de imigrantes

O cerco se fecha + Pipocaram críticas + Turismo do estado + Revoada de imigrantes

O cerco se fechaA pandemia selou o fracasso do neoliberalismo. Governos que antes se apresentavam como a expressão do Estado acima da sociedade, pa

Narrativas opostas + Mais visibilidade + Troca-troca de partidos + Virou mania

Narrativas opostas + Mais visibilidade + Troca-troca de partidos + Virou mania

Narrativas opostas 1) A Amazônia está sendo destruída pelo desmatamento e pelo fogo, acelerando o aquecimento global que ao chegar a um ponto sem v

Clima global + No comando do MDB + É coisa de louco! + Cargos federais

Clima global + No comando do MDB + É coisa de louco! + Cargos federais

Clima globalSe a melhor maneira de conhecer alguém é lhe dando poder, a pior maneira de perder o respeito pelos governantes é ver em tempo real os e

Respeito à nação + Feiras agropecuárias + Barbas de molho + Tem anistia!

Respeito à nação + Feiras agropecuárias + Barbas de molho + Tem anistia!

Respeito à nação Fazendo barba, cabelo e bigode nas recentes eleições estadunidenses, ganhando a Presidência e as duas casas do Congresso, o Parti