Porto Velho (RO) segunda-feira, 18 de novembro de 2019
×
Gente de Opinião

Abnael Machado

Os Centenários de Porto Velho no decurso dos anos de (2000/2017 os de maiores relevos).



I - Reinicio da construção da ferrovia Madeira Mamoré, em 04 de julho de 1907, pela Construtora May Jekyll Randolph, contratada pelo empresário norte-americano Percival Farquhar, presidente da empresa Madeira-Mamoré Railway Co. Ltda, após as diversas tentativas frustradas no século XIX por diversas empresas inglesas, norte americanas e pelo governo imperial brasileiro. A May Jekyll contrariando  a determinação do Tratado de Petrópolis, transferiu de Santo Antônio do Rio Madeira, para o Ponto Velho também conhecido como Porto do Velho, distante sete quilômetros jusante do primeiro, para tanto grilaram o terreno do seringal Crespo, de propriedade do empresário Coronel José da costa Crespo.

II - Simultâneo a construção das instalações do ponto inicial da ferrovia, começou a surgir um povoado constituído por gente de diversificadas origens, sem vinculo com a Madeira-Mamoré, habitando em um desordenado aglomerado de barracas por eles construídos em terras devolutas do município de Humaitá do Estado do Amazonas, vivendo em constante litigio com os administradores da ferrovia os quais pretendiam expulsa-los de suas proximidades, alegando serem inconvenientes invasores de espaço territorial lhe pertencente. Confronto que perdurou até 1931, quando o governo federal brasileiro assumiu a administração da Madeira-Mamoré. O Porto Velho dos americanos foi gradativamente, absorvido pelo Porto Velho dos brasileiros, como eram denominados.

Assim em 04 de julho de 2007, ocorreu o centenário do reinicio da construção da Estrada de Ferro Madeira-Mamoré, vitoriosamente concluida em 1912. E o centenário do surgimento da cidade de Porto Velho, realizado por audácia e persistência de anônimos desbravadores.

III – Em 26 de julho de 2010, Centenário dos Correios e Telégrafos, instalado no povoado de Porto Velho nas condições de Agência Postal, em 26 de julho de 1910, chefiada pelo agente Felinto Costa. Em 1940, então como Correios e Telégrafos teve a inauguração do prédio sua sede até o presente, pelo Presidente da República, Dr. Getúlio Dornelles Vargas, em visita a Porto Velho (11 a 13 de outubro).

IV – Poder Judiciário de Rondônia atingiu o seu centenário em 13 de outubro de 2013, criado inicialmente na condição de Termo Judiciário de Porto Velho, instalado no povoado deste mesmo nome em 30 de janeiro de 1914. Foram nomeados para administra-lo Dr. Natanael de Albuquerque (juiz); Joaquim Raulino Sampaio, José Braga Vieira e Felinto Costa (suplente de juiz); Francisco Fernandes da Rocha (adjunto de Promotor) e José Vieira  Souza (escrivão e tabelião). Em 31 de agosto de 1917, por intermédio da Lei n.º 900, foi criada a Comarca de Porto Velho, tendo como Juiz de Direito Dr. Joventino L. Themudo e o Promotor de Público Jorge Severino Ribeiro.

V – A 02 de outubro de 2014, ocorreu o Centenário do município de Porto Velho, criado nesse dia e mês de 1914 pela Lei n.º 757sancionada pelo governador do Estado do Amazonas, Dr. Jonathas de Freitas Pedrosa, com sede no povoado do mesmo nome situado na margem direita do Rio Alto Madeira. Sendo instalado no dia 24 de janeiro, em sessão solene, realizada na residência do Intendente Manoel Felix de Campos, situado na Rua dos Portugueses (atual Barão do Rio Branco). Com inicio as nove horas da manhã, presidida pelo Superintendente major reformado do exercito Fernando Guapindaia de Souza Brejense, nomeado para o desempenho desse cargo (prefeito municipal), por intermédio do Decreto s/n, de 24 de dezembro de 1914, expedido pelo governador do estado do Amazonas.

VI – A policia Civil completou o seu centenário, em 1º de dezembro de 2015, criada nesse dia e mês em 1915. Tendo como Delegado de policia o 1º Tenente da Policia do estado do Amazonas Aristides Leite.

Em 1º de março de 2015, ocorreu o centenário da criação da primeira escola de pública municipal, denominada Jonathas Pedrosa(Lei Municipal n.º 05) de 1º de março de 1915, tendo como diretora e docente, a professora Tevelinda Guapindaia.

VII – Em 1º de dezembro de 2016, completou o centenário de primeira eleição municipal ocorrida nesse dia e mês do ano de 1916, para os cargos de Superintendente (prefeito), Intendentes e Suplentes (vereadores) componentes do Conselho Municipal (Câmara de Vereadores). Eleitos pelo Partido Republicano Conservador-PRC, Dr. Joaquim Augusto Tanajura (Superintendente), Luzitano Correa Barreto, José Camargo, Álvaro Dantas Paraguassu, Antônio Sampaio e Otávio Reis (Intendentes); Álvaro de Oliveira Rosas, Bernardino de Almeida Lima, Júlio Coelho Carvalho e Faustino Lopes de Souza (Suplentes de intendente).

VIII – A Loja Maçônica União e Perseverança comemorou o seu centenário no dia 14 de julho de 2016. Foi fundada neste dia e mês do ano de 1916, na Vila de Presidente Marques-MT, atual Abunã por iniciativa do maçom José Pordeus Alencar. Ficando deliberada nessa primeira sessão, sua transferência para o povoado de Porto Velho/AM.

Antes desse evento, em 1909 os maçons de diversas nacionalidades, empregados da empresa Madeira-Mamoré, reuniram-se em assembleia num dos acampamentos e fundaram a Loja Maçônica dos Temporários. Esta funcionou uma única vez conforme relata o engenheiro norte-americano Frank W. Kravingny em seu livro de memorias.

IX – JORNAL ALTO MADEIRA/EURO TOURINHO

15 DE ABRIL DE 2017

O Jornal Alto Madeira fundado pelo competente e dinâmico homem público Dr. Joaquim Augusto Tanajura, em cujo vasto curriculum de profícuos serviços prestados à comunidade, encontram-se os de médico da Comissão Rondon na construção da Linha Telegráfica Estratégica Mato Grosso/Amazonas, os de primeiro prefeito do Município de Santo Antônio do Rio Madeira (1912/1914), os de primeiro Superintendente eleito de Porto Velho (1916). Na primeira edição do Jornal  Alto Madeira, publicada no dia 15 de abril de 1917, no editorial definia o compromisso de “ser uma tribuna em defesa dos interesses sociais, inspiradora de ideais sãs e profícuas”. Compromisso mantido e cumprido na integra por seus sucessores no decorrer destes cem anos de atividades jornalísticas. Os citamos homenageando-os e tendo por objetivo perenizar suas memorias nos anais do patrimônio histórico de Rondônia.

São estas as personalidades:

Dr. Joaquim Augusto Tanajura – fundador diretor proprietário; Sr. Cicinato Elias Ferreira – Diretor proprietário;

Dr. Assis Chateaubriand – proprietário (Diários Associados);

Professor Carlos Augusto de Mendonça – Diretor;

Jornalista Oderlo Beleza Serpa – Secretário;

Sr. José Matheus Gomes – Redator;

Sr. Ignácio Castro Silva – Diretor;

Sr. Arnaldo Fernandes Costa – Diretor;

Empresário Euro e Luís Tourinho – proprietários (Empresa Alto Madeira Ltda.). Tendo como slogan “Para frente em busca do Futuro” .

O Alto Madeira chega aos 100 (cem) anos neste 15 de abril de 2017, vigoroso, produtivo e moderno, núcleo propagador do saber e da cultura, por uma plêiade de competentes profissionais liderados por seu diretor o sempre jovem intelectual EURO TOURINHO. E mais uma seleta escol de colaboradores e correspondentes assegurando-lhe elevado padrão de qualidade e a conquista de sua credibilidade. Não é um simples veículo noticioso, mas algo que o transcende, sendo elemento participativo na formação intelectual e cultural da população constituindo-se em inseparável simbiose com Porto Velho. Surgiram praticamente ao mesmo tempo, cresceram juntos registrando o Alta Madeira os fatos, os episódios da trajetória de nossa atual Rondônia, fazendo a história, sendo ele a própria história.

Jubilamo-nos por termos um jornal do mais elevado quilate, funcionando ininterruptamente, em cem anos sendo uns dos antigos do Brasil.

As nossas congratulações ao Acadêmico honorário da Academia de Letras de Rondônia seu Diretor, EURO TOURINHO.
 

Mantenha-se: “PARA FRENTE EM BUSCA DO FUTURO”.

Abnael Machado de Lima

Membro efetivo fundador da Academia de Letras de Rondônia

Fonte- Publicações no Jornal Alto Madeira e maiores detalhes no– livro “De Guapindaia a Roberto Sobrinho

          

* O conteúdo opinativo acima é de inteira responsabilidade do colaborador e titular desta coluna. O Portal Gente de Opinião não tem responsabilidade legal pela "OPINIÃO", que é exclusiva do autor.

Mais Sobre Abnael Machado

A PRAÇA DAS TRÊS CAIXAS  DÁGUAS - Por Abnael Machado

A PRAÇA DAS TRÊS CAIXAS DÁGUAS - Por Abnael Machado

  No projeto urbanístico da cidade de Porto Velho, planejado pelo prefeito FRANCISCO LOPES PAIVA, gestor no período de 1979/1980, nomeado pelo Governa

YARAS DO RIO MADEIRA - Por Abnael Machado

YARAS DO RIO MADEIRA - Por Abnael Machado

 A Yara e a Sereia possuidoras de idênticas magias, encantos, poderes e seduções, fisicamente são totalmente diferentes. A sereia é mulher da cintura

EXCURSÃO NO RIO CANDEÍAS - Por Abnael Machado

EXCURSÃO NO RIO CANDEÍAS - Por Abnael Machado

Eu e meus companheiros docentes do Colégio Mal. Castelo Branco, projetamos realizamos uma excursão no Rio Candeias, no trecho compreendido entre a BR

INSTITUTO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO CARMELA DUTRA - Por Abnael Machado

INSTITUTO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO CARMELA DUTRA - Por Abnael Machado

(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});   Em sessão solene realizada no dia 14 de dezembro, do corrente ano em curso, seus gestores Vera Lú