Porto Velho (RO) segunda-feira, 25 de junho de 2018
×
Gente de Opinião

Abnael Machado

Capela de São Francisco


O mais antigo templo católico da cidade de Porto Velho foi construído nos lotes 1 e 2 da quadra 49, situados na rua Campos Sales esquina com a Av. Pinheiro Machado, no início da segunda década do século XX pelo casal Antônio Alves de Andrade e Maria Alves de Andrade (Dona Mariquinha) devotos de São Francisco. Ela se trajava com vestes iguais as do Santo. Com as amigas e vizinhos, em sua casa (hoje atual loja Rosa Choque) rezavam o terço, as ladainhas e realizavam as quermesseas de São Francisco, isso até 1926 quando inauguraram a capela por eles construída, dedicada a esse Santo.

D. Mariquinha segundo ela, apedido de São Francisco em um sonho decidiu construir uma igreja devotada a esse santo, logo, junto com sua amiga D. Amélia, diariamente percorriam as ruas da cidade angariando donativos destinados à construção da capela, conseguindo arrecadar seiscentos mil réis possibilitando o erguimento das paredes de taipa  e a cobertatura da construção com folhas de palmeira tendo uma área de quarenta metros quadrados. A pintura, as portas, as janelas e o altar foram doados pelo cirurgião dentista e proprietário de farmácia: Dr. Carlos Rocha Leal. A imagem de São Francisco e o sino foram comprados com os recursos próprios de D. Mariquinha, no Rio de Janeiro e Manaus respectivamente.

Os padres não oficiavam na capela por desaprovarem o fanatismo e esquisitices da beata e também por se localizar na periferia da cidade, preferindo fazê-lo em um dos casarões da empresa Madeira-Mamoré, por tal, chamado Vaticano pelo povo. Situava-se aonde atualmente fica o prédio da agência Central dos Correios e telégrafos. Em 1929 D. Mariquinha entrega a capela ao padre João Nicoletti, este a demoliu, reconstruindo-a mais espaçosa com paredes em alvenaria e cobertura de telhas de cerâmica. No decorrer dos tempos passou por várias reformas e ampliações.

A Capela de São Francisco é uma relíquia primorosa no contexto da comunidade católica portovelhense e um patrimônio histórico do município de Porto Velho.

ABNAEL MACHADO DE LIMA
Prof. de História da Amazônia/Universidade Federal do Pará
Prof. de Geografia Regional/Universidade Federal de Rondônia
Membro do Instituto Histórico e Geográfico/RO
Membro da Academia de Letras de Rondônia

* O conteúdo opinativo acima é de inteira responsabilidade do colaborador e titular desta coluna. O Portal Gente de Opinião não tem responsabilidade legal pela "OPINIÃO", que é exclusiva do autor.

Mais Sobre Abnael Machado

A PRAÇA DAS TRÊS CAIXAS  DÁGUAS - Por Abnael Machado

A PRAÇA DAS TRÊS CAIXAS DÁGUAS - Por Abnael Machado

  No projeto urbanístico da cidade de Porto Velho, planejado pelo prefeito FRANCISCO LOPES PAIVA, gestor no período de 1979/1980, nomeado pelo Governa

YARAS DO RIO MADEIRA - Por Abnael Machado

YARAS DO RIO MADEIRA - Por Abnael Machado

 A Yara e a Sereia possuidoras de idênticas magias, encantos, poderes e seduções, fisicamente são totalmente diferentes. A sereia é mulher da cintura

EXCURSÃO NO RIO CANDEÍAS - Por Abnael Machado

EXCURSÃO NO RIO CANDEÍAS - Por Abnael Machado

Eu e meus companheiros docentes do Colégio Mal. Castelo Branco, projetamos realizamos uma excursão no Rio Candeias, no trecho compreendido entre a BR

INSTITUTO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO CARMELA DUTRA - Por Abnael Machado

INSTITUTO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO CARMELA DUTRA - Por Abnael Machado

(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});   Em sessão solene realizada no dia 14 de dezembro, do corrente ano em curso, seus gestores Vera Lú