Porto Velho (RO) quinta-feira, 20 de janeiro de 2022
×
Gente de Opinião

Justiça

Tribunal de Justiça de RO recebe o Selo Diamante do Prêmio CNJ de qualidade 2021

Este é o terceiro ano consecutivo que o TJRO recebe o reconhecimento nacional


Tribunal de Justiça de RO recebe o Selo Diamante do Prêmio CNJ de qualidade 2021 - Gente de Opinião

O desembargador Paulo Kiyochi Mori recebeu com emoção e gratidão o reconhecimento feito pelo Conselho Nacional de Justiça, na entrega do Prêmio CNJ de Qualidade, no qual o Tribunal de Justiça de Rondônia sagrou-se, pela terceira vez consecutiva, o Selo Diamante, honraria conferida ao três tribunais de Justiça que tiveram melhor desempenho nos quesitos medidos pelo Conselho que são governança, produtividade, transparência, qualidade da informação e avanços tecnológicos.

O TJRO obteve 82,2% da pontuação e, acompanhado dos TJs de Roraima (88,4%) e Distrito Federal e Territórios (91,6%), foi laureado como os três tribunais com Selo Diamante, ou seja, o três melhores do país entre os tribunais de Justiça estadual. Um feito inédito, que foi comemorado pelo presidente do TJRO, que acompanhou a solenidade com parte da equipe que o assessora na busca pelos resultados e metas propostas pelo Conselho.

0DiamanteSeloO anúncio foi feito pelo secretário na Secretaria Especial de Programas, Pesquisas e Gestão Estratégica do CNJ, juiz federal Marcus Livio Gomes, que explicou que são avaliados 137 critérios, para uma aferição complexa e sistematizada do desempenho dos 91 tribunais brasileiros. Os vencedores do Prêmio de Qualidade foram conhecidos durante o 15º Encontro Nacional do Poder Judiciário e contou com a participação de presidentes dos tribunais, integrantes da Rede de Governança Colaborativa do Poder Judiciário, responsáveis pela área de Gestão Estratégica e servidores da área de estatística. Para a realização deste encontro, o CNJ organizou duas reuniões preparatórias, a primeira em maio e a segunda reunião em agosto, as quais tiveram o objetivo de analisar a execução da Estratégia Nacional do Poder Judiciário e formular as Metas Nacionais de 2022. Durante o evento, os presidentes dos 91 tribunais brasileiros, sob a coordenação do CNJ, também aprovaram as metas nacionais e específicas do Judiciário para 2022.

Durante a solenidade, um discurso do presidente Paulo Mori foi exibido em vídeo, no qual, dentre outros destaques, o desembargador falou da honradez de receber pela segunda vez seguida, mantendo o patamar com que recebeu. “Somos tri. Esse prêmio é comemorado por todos. Estamos felizes, pois apesar dos desafios que a pandemia trouxe, com muitas perdas e obstáculos, continuamos firmes, com serviços considerados de excelência. Nossa base está solidificada e, por isso, queremos mais”, afirmou. O magistrado evidenciou que conta com a cooperação de todos os atores essenciais à administração da Justiça como os advogados, membros do Ministério Público e Defensoria, além das procuradorias. “Nossas parcerias visam à sustentabilidade de nossa e das futuras gerações, inclusão, responsabilidade e foco na agenda 2030, da Organização das Nações Unidas”, disse o presidente.

A solenidade transmitida pela internet foi acompanhada no plenário do 5º andar do edifício-sede do TJRO, oportunidade em que o presidente, em ato informal, agradeceu a parte da equipe de assessores, diretores como os juízes Rinaldo Forti, secretário-geral, e Guilherme Baldan, auxiliar da Presidência, assim como o desembargador Álvaro Kalix Ferro, que exercia essa função até a promoção recente. A secretária titular do Gabinete de Governança do TJRO, Rosimeire Moreira, agradeceu pelo apoio, confiança e autonomia dada aos técnicos e especialistas dos setores envolvidos na busca de resultados expressivos para a instituição.

0DiamanteSelo2Essa confiança falada pela secretária foi a tônica das falas do secretário de Orçamento e Finanças, Alberto Ney, de Gestão de Pessoas, Gustavo Nicocelli, de Tecnologia da Informação e Comunicação, Ângela Carmem, e de Auditoria Interna, Eliane Teixeira. Os servidores Marcelo Lino (secretário administrativo em substituição) e Cilene Morheb (secretária judiciária em substituição), assim como os coordenadores Lucas Muniz (Orçamento), Felipe Pinheiro (Estratégia e Projeto) e Simone Norberto (Comunicação) e a diretora do Departamento do Conselho da Magistratura, Cecileide Correia, também falaram sobre a conquista, evidenciando pontos de suas áreas de atuação.  A chefe de Gabinete da Presidência, Ana Paula Souza, também participou da reunião.

O desembargador Paulo cumprimentou a todos os presentes e fez um destaque para o empenho e senso de pertencimento de magistrados, magistradas, servidoras e servidores, de cada fórum, de cada vara, em todas as comarcas. Para o desembargador, esse “vestir a camisa” do Judiciário é que faz com que os resultados no Prêmio de Qualidade do CNJ sejam tão expressivos. Se a Justiça está melhor em seus números e no desempenho de suas atribuições é porque o serviço prestado ao cidadão também é melhor”, afirmou. O presidente do TJRO exaltou a receptividade de sua gestão quando das visitas que faz aos fóruns do interior do Estado, oportunidade em que colhe impressões e renova sua motivação. A gestão do desembargador Paulo Mori atravessou todo o período de pandemia, sem que houvesse um dia sequer que a Justiça parasse. Tecnologia, planejamento, preparo e a persistência deram continuidade ao nível elevado com que a Justiça de Rondônia atendeu aos critérios de avaliação do CNJ. Preparo e disposição que mantiveram, também, elevada a qualidade do atendimento à população que procura o acesso à Justiça de Rondônia. “Vamos lutar para receber outras comendas que só fazem engrandecer a justiça de nosso país, sempre em busca da paz”, afirmou Paulo Mori.

Mais Sobre Justiça

Ministério Público ingressa com ADI contra decreto que libera garimpo no Madeira

Ministério Público ingressa com ADI contra decreto que libera garimpo no Madeira

O MPRO ingressou hoje (20/01) com Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) contra o Decreto nº 25.780/2021, de autoria do Governo do Estado, que

Ministério Público ingressa com ADI contra Lei Estadual que proíbe a destruição de bens utilizados na exploração ilegal do meio ambiente

Ministério Público ingressa com ADI contra Lei Estadual que proíbe a destruição de bens utilizados na exploração ilegal do meio ambiente

O Ministério Público de Rondônia ingressou com Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) contra a Lei Estadual nº 5.299, de 2022, que proíbe a dest

Novos Procuradores do Trabalho assumem Ofícios na Procuradoria do MPT em Ji-Paraná

Novos Procuradores do Trabalho assumem Ofícios na Procuradoria do MPT em Ji-Paraná

A Procuradoria do Ministério Público do Trabalho (MPT) no Município de Ji-Paraná, em Rondônia, recebe nesta segunda-feira dois novos Procuradores do