Porto Velho (RO) sexta-feira, 7 de agosto de 2020
×
Gente de Opinião

Economia - Nacional

6 vantagens em se tornar um revendedor da Amazon


6 vantagens em se tornar um revendedor da Amazon - Gente de Opinião

Máquina de cartão de crédito, espaço físico, CNPJ: essas coisas são necessárias para quem deseja ser um revendedor da Amazon?

 

Adiantamos que algumas são. Antes de falarmos sobre isso, no entanto, explicaremos um pouco mais sobre o funcionamento do marketplace da Amazon e, claro, sobre as vantagens de tornar-se um revendedor na plataforma. Confira!

Vender na Amazon é uma boa ideia?

De forma simplificada, sim. A Amazon é a marca mais valiosa do mundo - sim, ela é maior do que a Apple e do que a Google.

 

De acordo com informações oferecidas pela agência Kantar, a companhia vale mais de trezentos e quinze bilhões de dólares. Convertendo o valor para a nossa moeda, estamos literalmente falando de mais de um trilhão de dólares.

 

As operações no Brasil começaram há pouco tempo. Ainda assim, a Amazon Brasil se destaca entre as demais empresas e já está entre os dez maiores marketplaces do país. É questão de tempo até pegar o primeiro lugar.

 

Precisa de mais para se convencer de que investir na plataforma é uma excelente ideia? Pense que, se você não estiver lá, seus concorrentes estarão. E fazendo dinheiro.

Como vender na Amazon Brasil?

Não se trata apenas de fazer uma inscrição e solicitar participação na plataforma.

 

O interessado deve ter CNPJ, fornecer dados diversos e ter um cartão de crédito internacional válido (Visa, Diners ou MasterCard). Emitir notas fiscais eletrônicas é obrigatório.

 

As taxas de vendas sobre cada produto são aplicadas diretamente no cartão do revendedor.

 

Acerca dos produtos que serão revendidos, é preciso estar atento às normas da Amazon: há categorias, por exemplo, que aceitam apenas artigos novos. Outras, por sua vez, permitem produtos usados, desde que em bom estado de conservação e funcionando perfeitamente.

 

O que devo pagar?

A Amazon cobra uma pequena taxa por produto vendido em seu marketplace.

 

A porcentagem da comissão varia de acordo com a categoria dos artigos comercializados: dos produtos de beleza, móveis, brinquedos e livros, por exemplo, são descontados 15%. De acessórios para computador, 12%.

Mesmo com os valores de comissão, vale a pena apostar na Amazon?

Sim, vale. A parte burocrática é um pouco complicada, porque qualquer inscrição ou processo que envolva dinheiro, compras online e consumidores tem que ser rigorosa.

 

Uma vez dentro do marketplace, no entanto, as chances de crescimento são boas, especialmente se você oferece produtos diferenciados ou raros.

 

Listamos abaixo seis vantagens de se tornar um revendedor da Amazon.

Você não precisa investir em site oficial

Construir um site do zero envolve uma série de despesas: programador, designer, redator, fotógrafo de produto, hospedagem mensal, compra de domínio, etc.

 

Da mesma forma, gerenciar um e-commerce próprio não é uma tarefa simples.

 

Quando você tem uma plataforma que facilita o seu encontro com potenciais clientes, sem que seja necessário criar todo um aparato próprio para tal, você economiza tempo e dinheiro.

Você não precisa ter loja física

Mais economia. Ter uma loja física, ainda que modesta, traz consigo uma série de despesas: água, luz, telefone, aluguel, funcionários, segurança e internet são apenas algumas das contas fixas.

 

Quando você vende pela internet, pode trabalhar em sistema home office, o que diminui consideravelmente o valor gasto mensalmente.

Você não precisa de uma grande equipe

Duas pessoas podem dar conta do recado, a depender do tamanho da sua loja - esperamos, claro, que ela cresça muito.

 

Em geral, será necessário ter alguém para receber os pedidos, prepará-los e emitir a nota fiscal e alguém para garantir que eles sejam enviados corretamente.

Você não tem grandes despesas com marketing

Já comentamos que a Amazon é a marca mais valiosa do mundo, certo? E que, desde que chegou ao Brasil, tem sido uma das mais procuradas por consumidores de diversos perfis?

 

Quem precisa de um produto diferenciado tem grandes chances de ir direto na plataforma. Ao digitá-lo na busca, poderá encontrar você.

A plataforma é intuitiva

Passou por toda a parte de cadastro, enviou os seus documentos, foi aceito, escolheu o tipo de perfil desejado na plataforma e colocou os seus produtos no ar? É só esperar os pedidos e começar a vender.

 

Um dos méritos da Amazon está no fato de que o site é fácil de mexer.

 

Altamente intuitivo, com botões colocados nos lugares certos e informações visíveis, pode ser desvendado depressa mesmo por pessoas que não têm tanta intimidade com a internet.

Você pode se destacar como vendedor

Produtos em ótimo estado de conservação? Nota máxima. Entrega rápida e prática, com embalagem segura? Nota máxima. Respondeu depressa às dúvidas do comprador, foi gentil no contato e resolveu o problema? Já sabe.

 

Vendedores com boas resenhas e muitas estrelas tendem a chamar mais a atenção do consumidor. Se você for excepcional, a chance de vender aumenta!

 

 

Mais Sobre Economia - Nacional

Entre vinhos e lagostas Lewandowski instaura o caos + Não há empregos sem empresas

Entre vinhos e lagostas Lewandowski instaura o caos + Não há empregos sem empresas

Não há empregos sem empresasEm 1985, a inflação no Brasil atingiu o valor de 242,23%. Em 1986, com receio da aceleração descontrolada da inflação, o g

MEI: Quem terá direito ao vale de R$600 e como pedir? + COVID19 no Brasil: cuidados

MEI: Quem terá direito ao vale de R$600 e como pedir? + COVID19 no Brasil: cuidados

COVID19 no Brasil: cuidadosNa tentativa de conter a disseminação do novo Coronavírus (COVID19), diversos países do mundo reforçaram suas medidas de is

Corte de recursos do Sistema S pode causar fechamento de unidades e demissão de dez mil

Corte de recursos do Sistema S pode causar fechamento de unidades e demissão de dez mil

Um documento enviado pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) aos governadores brasileiros revela que o corte de 50%

Empresas não prestaram informações sobre admissões e demissões referentes a janeiro e fevereiro

Empresas não prestaram informações sobre admissões e demissões referentes a janeiro e fevereiro

A Secretaria Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia informa que identificou a falta de prestação das informações sobre admissões