Porto Velho (RO) quinta-feira, 13 de agosto de 2020
×
Gente de Opinião

Viviane Paes

História & Estórias do Dia Internacional da Mulher - A Professora “ribeirinha”


História & Estórias do Dia Internacional da Mulher - A Professora “ribeirinha” - Gente de Opinião

Quem cursou a educação primária, hoje ensino fundamental, no início da década de 70, em Porto Velho, no Colégio Dom Bosco e no Granjeiro jamais esqueceu uma mulher mignon, de sorriso acolhedor, olhos pequenos e sempre brilhantes: a professora Terezinha Nina Paes!

Moradora do Mocambo, essa humaitaense (AM) de nascença só atravessava a avenida Campos Sales e já estava no pátios do Bom Bosco. Começou a exercer o magistério, na década de 60, também quando casou com o Desenhista do governo do Estado e professor de Desenho Arquitetônico no Senai, Moacir da Silva Paes. Conciliou a vida de mãe, esposa com a de professora e estudante. Cursou Pedagogia na Universidade Federal de Rondônia – Unir e se formou grávida da terceira filha.

De 1965 até 1979 foi professora de educação pré-escolar e primária; de 1980 a 1985 exerceu a função de técnica em Orientação e Supervisão Escolar e de 1986 até 1994 foi diretora da Divisão de Ensino Pré-escolar do Estado. Atuou, no mesmo período, como membro do Conselho Estadual de Educação de Rondônia (CEE/RO) e após 29 anos como educadora se aposentou. Sua contribuição para a Educação do Estado foi reconhecida em 2005 quando deram seu nome a um Centro Pedagógico que funcionava no bairro Caiari.

O trabalho de educadora desenvolvido com muita paixão nunca conseguiu diminuir ou competir com o amor que ela dedica à família. Tetê como e carinhosamente chamada por amigos e familiares é daqueles seres iluminados que conquista a todos com suas palavras generosas e voz suave, mas firme.

Cozinheira de mão cheia, em sua casa não falta um bolo, um doce, um quitute especial que as dezenas de sobrinhos (seus, do marido, que ela ama sem distinção e não esquece data de aniversário, sendo que muitos deles moraram em sua casa), seis netos e  três bisnetos podem se deliciar, enquanto compartilham seu dia a dia e ouvem seus sábios conselhos!

A educadora aposentada, de 71 anos, é também uma católica praticante, responsável junto com o marido por ministrar curso preparatório para noivos, na paróquia Nossa Senhora de Fátima.

Em seus momentos de lazer ela vira a “beiradeira”, como se autodenomina sorrindo, ou a ribeirinha, que não teme o sol apesar da pele branca! Passa o dia pescando no rio Maici, no sítio da família, tomando uma cervejinha gelada e desfrutando de uma vida de realizações... Feliz na simplicidade!

Terezinha, mais um exemplo de mulher que conseguiu conciliar carreira e vida familiar com sucesso! 

* O conteúdo opinativo acima é de inteira responsabilidade do colaborador e titular desta coluna. O Portal Gente de Opinião não tem responsabilidade legal pela "OPINIÃO", que é exclusiva do autor.

Mais Sobre Viviane Paes

Histórias & Estórias do Dia Internacional da Mulher - A Empresária-Psicóloga

Histórias & Estórias do Dia Internacional da Mulher - A Empresária-Psicóloga

A Empresária-PsicólogaEla vem de uma família conhecida e tradicional em Porto Velho: os Arcanjos. Quem que não conhece ou ouviu falar dela, não é mora

História & Estórias do Dia da Internacional da Mulher - A costureira das bailarinas

História & Estórias do Dia da Internacional da Mulher - A costureira das bailarinas

A costureira das bailarinasDescendente de nordestinos, que vieram do Rio Grande do Norte fugindo das recorrentes grandes secas, numa longa viagem de n

História & Estórias do Dia da Internacional da Mulher - A Advogada apaixonada por causas humanitárias

História & Estórias do Dia da Internacional da Mulher - A Advogada apaixonada por causas humanitárias

1912: Em 6 de maio, ocorreria a Passeata pelo Sufrágio feminino, nos Estados Unidos. Uma tática ousada, adotada por sufragistas e demais militantes

História & Estórias do Dia da Internacional da Mulher - A Ex-Doméstica, mãe de Enfermeiro

História & Estórias do Dia da Internacional da Mulher - A Ex-Doméstica, mãe de Enfermeiro

1911: O primeiro dia oficial da mulher foi celebrado, em 19 de março de 1911, na Alemanha, resultado da Segunda Conferência Internacional das Mulheres