Porto Velho (RO) quinta-feira, 18 de agosto de 2022
×
Gente de Opinião

Sergio Pires

Governo de Rondônia investiu 420 milhões na valorização dos professores + Mandado de segurança pode dar aval para Cassol


Governo de Rondônia investiu 420 milhões na valorização dos professores + Mandado de segurança pode dar aval para Cassol  - Gente de Opinião

O DISCURSO VAZIO FICOU NO DO PASSADO: GOVERNO DE RONDÔNIA INVESTIU 420 MILHÕES NA VALORIZAÇÃO DOS PROFESSORES

          Durante décadas, todos os governos, todos os políticos, todos os que estavam e estão no poder ou almejam chegar a ele, de alguma forma, têm um discurso esfarrapado, de tão velho: a educação é prioridade. E, junto com essa frase decorada, outra: precisamos valorizar nossos professores. Os palanques eleitorais pululam, há décadas, com essas promessas nunca cumpridas, ao menos até agora. Seria de uma injustiça doentia, não reconhecer que, pela primeira em décadas, não só a qualidade da educação, mas principalmente os professores, técnicos e membros das equipes que tocam o ensino nas escolas, foram verdadeiramente valorizados. Neste caso, embora não tenha havido promessas, daquelas repetidas como mantra nos palanques, os investimentos para atender os anseios do professorado chegaram a nada menos do que 420 milhões de reais. Parece ficção, mas não é. O ex-secretário de Educação do Estado, professor Suamy Vivecananda, não deixa por menos: nunca, na história rondoniense, houve uma real valorização dos mestres quanto nesta administração do governador Marcos Rocha. Ele mesmo dá os números: foram pagos mais de 195 milhões de reais em verbas atrasadas (pecúnias e verbas rescisórias), representando o pagamento de dívidas atrasadas, algumas delas devidas há mais de 30 anos. Isso mesmo! Há mais de três décadas...Não foi só isso. Foram mais 202 milhões de reais em pagamento de abono para os servidores da Educação da rede estadual. Essa ação, ou seja, abono aos educadores rondonienses, foi pago pela primeira vez na história de Rondônia. Some-se, então: 195 milhões mais 202 milhões. Aí já foram 397 milhões de reais. Mas ainda há outro número para incluir nesta operação: mais 26 milhões de reais investidos em progressões de servidores. Quanto dá tudo isso? Mais de 423 milhões de reais. Em menos de quatro anos.

          Como não reconhecer que houve sim um grande avanço neste contexto da valorização de professores e servidores da Educação? Um investimento desses, que beira a meio bilhão de reais na regularização de dívidas que se arrastavam há décadas, em que professores já não tinham mais esperança de receber, é algo que deu uma mexida geral na estrutura do sistema de ensino do Estado. Tudo isso se refletiu não só na valorização real dos professores, mas, claro, no resultado final daquilo que sai das salas de aula, ou seja, uma educação mais qualificada. Os números do IDEB, que continuam crescendo, comprovam isso. Estudantes daqui fazem sucesso em concursos país afora. A formação dos alunos deu uma melhorada nestes últimos anos. Tomara que, daqui para a frente, a Educação continue sendo prioridade real e não só naqueles discursos arrastados, de frases feitas e promessas nunca cumpridas. Essa Rondônia é mesmo uma terra diferente. Até nisso! 

 

MANDADO DE SEGURANÇA PODE DAR AVAL PARA CASSOL SER ANUNCIADO CANDIDATO AO GOVERNO PELO PP, NESTA SEXTA

          A sexta-feira é dia D para as convenções. Último dia. Última hora. Pelo menos cinco convenções estão programadas para este final de semana. Três delas vão influir decisivamente na disputa pelo Governo do Estado. O primeiro encontro decisivo acontece em Rolim de Moura, no Clube Washington, KM 10, saída para Nova Brasilândia. Dali deve sair a maior surpresa deste período pré-eleitoral. Com chance de ter em mãos uma decisão positiva vinda do STF, acatando mandado de segurança solicitado por seus advogados, o ex-governador e ex-senador Ivo Cassol deve ser lançado candidato ao Governo por seu partido, o PP. A bomba vai estourar no meio da política rondoniense, porque a tendência é que Ivo consiga aval ao seu mandado e lance seu nome para entrar na disputa. Mesmo ainda sub judice, a confirmação de Cassol como candidato ao Palácio Rio Madeira/CPA (aliás, conjuntos de prédios construído na gestão dele) mexe profundamente no quadro da sucessão estadual. Decisões do STF que tem permitido que políticos em situação semelhante a dele possam concorrer, animaram o próprio Cassol e o grande número de seguidores e eleitores.  O mandado de segurança impetrado pelo ex-governador estava nas mãos do ministro Nunes Marques e a esperança é de que ele acatasse o pedido até esta quinta-feira. A partir desta decisão, as ações se concentram na busca de aval da Justiça, para que ele tenha amplas condições de disputar o pleito, sem qualquer problema. Com o ingresso de Cassol no rol dos candidatos, caso isso se oficialize mesmo, há possibilidade real de que pelo menos um dos atuais postulantes desista da batalha pelo Governo. Mas isso só se saberá mais à frente.

 

PL DE MARCOS ROGÉRIO E PODEMOS DE LÉO MORAES: CONVENÇÕES OFICIALIZAM O NOME DE AMBOS AO GOVERNO

          Mais quatro convenções, duas delas em conjunto, marcarão o último dia para que os partidos encaminhem à Justiça Eleitoral sua relação oficial. A maior delas deve ser do PL de Marcos Rogério, que acontece a partir das 17 horas da sexta, no Bingool, centro de Porto Velho. O partido vem com seu candidato ao Senado, o empresário Jaime Bagattoli e com relações de nomes quentes para a Câmara Federal e Assembleia Legislativa. Do senador do PL, que se coloca como o nome mais próximo do presidente Bolsonaro, se espera um discurso forte no lançamento de sua candidatura. O nome do vice ainda não foi anunciado e poderá ser conhecido na convenção. Uma hora depois, está agendada a convenção do Podemos, de outro candidato ao Governo, o deputado Federal Léo Moraes. Será na casa de show Talismã. Ele anunciará seu candidato a vice e as nominatas para Câmara e Assembleia. A dúvida que fica é: se Ivo Cassol for candidato ao Governo, a deputada Jaqueline Cassol se manterá aliada ao Podemos ou se unirá ao irmão, como candidata do próprio partido que ela preside, o PP, ao Senado?  Antes, às 14 horas, o Avante, presidido pelo deputado Jair Montes e o Patriotas, pelo deputado Marcelo Cruz, fazem convenção conjunta no auditório da Unopar, na avenida Rio de Janeiro. Os dois partidos até há pouco anunciavam apoio à reeleição de Marcos Rocha, mas não se sabe se isso será com firmado oficialmente no encontro desta sexta. A partir do sábado, se saberá, com mais segurança, quais as decisões que emanaram das convenções.                     

 

SANTO ANTÔNIO DISTRIBUI 92 MILHÕES DE REAIS À PREFEITURAS, ESTADO E UNIÃO. E QUER SE APROXIMAR CADA VEZ MAIS DA COMUNIDADE

           A Santo Antônio Energia, quarta maior usina do setor no país, está cada vez mais integrada à vida rondoniense. E vai ampliar ainda mais essa ligação. Além dos mais de 92 milhões de reais mensais que a empresa paga, como royalties, 65 por cento para as Prefeituras rondonienses (claro que os maiores valores para a Capital); 15 por cento para o Estado e 10 por cento para a União, a Santo Antônio tem projetos importantes nas áreas de turismo e integração com a comunidade. A empresa, que distribui energia gerada por suas 50 turbinas, seis delas atendendo as necessidades apenas de Rondônia, é a responsável pela reforma e toda a estrutura de inovação da Praça da Estrada de Ferro Madeira/Mamoré, está agora investindo pesado no projeto de criação de um Museu da EFMM, que será, sem dúvida, um orgulho para todos os rondonienses. Vários outros projetos já foram realizados e outros o serão, numa busca de aproximação cada vez maior da gigantesca empresa com a terra que a abriga. Nesta semana, num evento informal, reunindo dirigentes da Santo Antônio e direção e jornalistas do Grupo SIC (Rádio Parecis, SIC TV/Record), estes e outros assuntos foram comentados. A Santo Antônio, segundo seu diretor presidente Daniel Faria Costa, vai inclusive reabrir a empresa para visitas, como o faziam há algum tempo atrás. Participaram também do encontro, representando a empresa, o diretor regional, Dimas Maitinguer e a gerente de comunicação, Jordana Garcia. Pelo Grupo SIC, estiveram presentes os diretores Everton Leoni e Marlon Leoni e os Dinossauros Beni Andrade, Jorge Peixoto e Sérgio Pires. O advogado Juacy Loura Junior, que participa dos programas de rádio e TV dos Dinos, igualmente participou do encontro.

 

PESQUISAS INTERNAS SÃO APLAUDIDAS POR QUEM ESTÁ NA FRENTE E CONDENADAS POR QUEM NÃO ESTÁ. MAS HÁ NOMES QUENTES PARA A ALE

          Pululam as pesquisas internas dos partidos, aquelas que não podem ser publicadas, mas servem para orientação dos partidos sobre a situação dos seus candidatos junto à opinião pública. Todos os partidos as estão realizando. Aqueles que estão na frente acreditam piamente nelas. Os que ficam lá atrás, têm absoluta convicção que elas não servem para nada e que só mostram números falsos. Há, claro, candidaturas mais fortes, ao menos na teoria, outras menos e outras que só se saberá a surpresa que representam, quando as urnas forem abertas e os votos contados. Há dezenas de candidatos à Assembleia e pelo menos meia centena para o Congresso Nacional. Todos têm palpites positivos sobre seus candidatos, mas quando eles não aparecem nestas pesquisas, aí a coisa complica. Há sim nomes que, teoricamente, teriam mais chances. Em Porto Velho, por exemplo, há candidaturas muito fortes para o parlamento estadual. Entre eles a primeira dama Ieda Chaves, o atuante vereador e professor Aleks Palitot; o ex-secretário da Seduc, Suamy Vivecananda; o empresário Chico Holanda; o ex-secretário do Planejamento, Pedro Pimentel; o ex-secretário de saúde, Williames Pimentel, os atuais deputados Ribamar Araújo, Jean Oliveira e Jair Montes, entre tantos outros. A disputa pelas 24 cadeiras será muito acirrada, até porque, do interior, virão nomes muito poderosos, como os de Alex Redano, Laerte Gomes e Glaucione Rodrigues, entre tantos outros.

 

PM DE RONDÔNIA ENSINA COMO FAZER OPERAÇÃO CONTRA INVASORES DA FLORESTA, SEM DESTRUIR EQUIPAMENTOS E MÁQUINAS

          Tem como fazer uma operação policial contra o desmatamento, contra os exploradores ilegais de madeira e de nossas riquezas, sem que se precise usar recursos absurdos, embora legalizados através de portarias e com apoio do Judiciário, como queimar máquinas e equipamentos? A Polícia Militar de Rondônia ensina que sim. Dias atrás, uma megaoperação da PM, no Parque Estadual de Guarajá Mirim, acabou com apreensões de tratores, motosserras, uma roçadeira, dois sopradores, foices, dezenas de munições e espingardas. E não destruiu um só equipamento. Nada queimado, Nada destruído. A operação foi coordenada pelo Batalhão de Polícia Ambiental de Jacinópolis, com o uso de grande número de policiais, viaturas e até um helicóptero. Mesmo quando invasores usaram mulheres e crianças para tentarem impedir a ação policial e a apreensão dos equipamentos, os policiais nunca usaram de força exagerada e nem de armamento. No final das contas, todas as máquinas e equipamentos foram apreendidos, nada destruído e a ação teve amplo sucesso, retirando da área invasores que m entrado através de estradas ilegalmente abertas. Quando ações semelhantes são feitas pela Policia Federal e fiscais do Ibama, autorizadas por leis que lamentavelmente ainda são empurradas goela abaixo da Constituição, a ordem é destruir e queimar equipamentos. Autorizados, os representantes das duas forças agem como polícia, representante do MP e magistrados. Ou seja, só não permitem a defesa dos invasores e muito menos que qualquer condenação transite em julgado. Quem sabe um dia voltaremos a ter um país em que as leis valham para todos e não só para alguns?

 

FEDERAIS FAZEM NOVA OPERAÇÃO CONTRA COMPRA DE KITS DE TESTES DE COVID EM RONDÔNIA. GOVERNO EMITE NOTA SOBRE A AÇÃO

          Mais uma operação da Polícia Federal foi realizada nesta quarta, em Porto Velho, São Paulo, Rio de Janeiro e outras cidades, na busca de provas de uma suposta irregularidade na compra de kits para testes de Covid 19, pela Secretaria de Saúde do Estado.  Não foi uma novidade, já que no ano passado houve a primeira fase desta operação, quando foram feitas várias investigações, embora seus resultados não tivessem sido divulgados. Basicamente, a PF afirma, em nota à imprensa, que houve ilegalidade na compra dos kits, que eles não funcionaram e que foram superfaturados. Todas as acusações sempre foram negadas pela Sesau e pelo governo rondoniense. Segundo a Polícia Federal, “a partir da análise dos processos licitatórios, a Controladoria Geral da União constatou indícios de favorecimento à uma empresa, bem como o pagamento adiantado de cerca 3 milhões de reais, sem apresentação de garantias suficientes para cobrir os riscos relacionados à entrega dos produtos”. “O valor pago adiantado foi bloqueado judicialmente na esfera cível, a pedido do Ministério Público, até a conclusão das investigações”. A empresa suspeita, que negociou os kits, também foi alvo da “Operação Dispneia”, deflagrada pela Polícia Federal, com objetivo de apurar irregularidades na venda de respiradores pulmonares à Secretaria Municipal de Saúde de Fortaleza. A nota da PF diz fala nos delitos que os eventuais investigados possam ser cometido e as penas que poderão responder, mas não cita nenhum nome. No meio da manhã, a Secretaria da Saúde emitiu nota oficial sobre o assunto. Diz o texto: “A Secretaria do Estado da Saúde de Rondônia - Sesau, esclarece que, nesta quarta-feira, não houve nenhuma busca e apreensão no prédio da Sesau e em nenhuma residência de quaisquer servidores do governo durante a 2ª fase da Operação Polígrafo. A Sesau ressalta ainda que até o momento não foram solicitadas informações pela Polícia Federal, Ministério Público e Controladoria Geral da União. O Governo de Rondônia enfatiza que não pactua com qualquer tipo de irregularidades e está à disposição para quaisquer  esclarecimentos”.

 

HILDON ANUNCIA ASFALTO PARA O MAIS UM BAIRRO, CRITICA EX-PREFEITOS E OUVE PEDIDO DE SANEAMENTO NA CALAMA

          O prefeito Hildon Chaves percorre os bairros da Capital, anunciando obras e, principalmente, investimentos pesados no asfaltamento. Sua meta é transformar completamente sua cidade e chegar ao final do seu mandato com um recorde jamais imaginado, neste tipo de obra. Nas reuniões que tem feito com os moradores, Hildon tem feito discursos eventualmente mais duros, criticando administrações anteriores, quando eram feitas promessas que, segundo ele, jamais eram cumpridas. Num encontro com dezenas de pessoas na zona leste, no bairro Socialista, Hildon lembrou que há cerca de três décadas, “a cada dois ano, vêm mentirosos aqui, prometer obras e asfalto” e relembrou que ele nunca prometeu, mas que fez 250 quilômetros de asfalto em seus primeiros quatro anos de governo e fará bem mais que isso, no segundo mandato, em toda a Capital, o que realmente está acontecendo. Empolgado, o Prefeito garantiu que, na segunda-feira seguinte, dia 1º deste agosto, começariam as obras de asfalto em pelo menos 29 ruas do bairro, sob calorosos aplausos dos moradores. Os aplausos são comuns nestes encontros, mas há também reveses. No bairro Aponiã, esta semana, Hildon anunciou obras importantes da avenida Calama, inclusive com a retirada dos canteiros centrais, o alargamento da avenida e seu reasfaltamento. Comerciantes da área não apoiaram. Querem é obras de saneamento, para acabar com as alagações em trechos da Calama. Não houve acordo, ao menos até agora.       

 

VILHENA ESCOLHE PREFEITO TAMPÃO JUNTO COM A ELEIÇÃO DO SEGUNDO TURNO, EM 30 DE OUTUBRO

          Os eleitores de Vilhena vão para mais uma eleição extra, em poucos anos. Com a cassação de prefeitos eleitos (o último foi Eduardo Japonês), Vilhena poderá votar até três vezes às urnas, neste ano. A primeira dia 3 de outubro, para o primeiro turno da disputa pela Presidência, Governo e Congresso Nacional. A segunda, no dia 30 de outubro, para um segundo turno, previsível. Mas os eleitores da cidade terão que votar, na mesma data, numa eleição municipal, para escolher também seu novo prefeito para um mandato tampão de mais de dois anos. A escolha da data foi anunciada pelo Tribunal Regional Eleitoral de Rondônia, nesta semana. Com a cassação definitiva do prefeito Eduardo Japonês e de sua vice Patrícia da Glória, no último mês de junho, a nova eleição acontecerá na mesma data do segundo turno das eleições gerais 2022. Há longos anos, o vilhense tem assistido, certamente pasmo, políticos quie elegem para comandarem sua cidade, sendo cassados pela Justiça Eleitoral, por uma série de fatores, mas geralmente por desrespeito às regras eleitorais. A sina da comunidade vilhenense se repetirá mais uma vez.

 

PERGUNTINHA

Será que o mundo corre risco real de uma guerra entre Estados Unidos e China por causa da pequena ilha livre de Twain?

* O conteúdo opinativo acima é de inteira responsabilidade do colaborador e titular desta coluna. O Portal Gente de Opinião não tem responsabilidade legal pela "OPINIÃO", que é exclusiva do autor.

Mais Sobre Sergio Pires

Começa a campanha + Gasolina tem mais uma queda + Caso Cassol

Começa a campanha + Gasolina tem mais uma queda + Caso Cassol

COMEÇA A CAMPANHA AO GOVERNO DE RONDÔNIA, COM SETE CANDIDATOS DISPUTANDO. CINCO DELES TÊM CHANCES DE CHEGAR LÁ!Começa nesta terça a campanha eleitora

“Nomes sociais” de crianças + STF tira Acir Gurgacz + A falta de segurança

“Nomes sociais” de crianças + STF tira Acir Gurgacz + A falta de segurança

“NOMES SOCIAIS” DE CRIANÇAS, SEM OK DOS PAIS: PGE DIZ QUE ESCOLAS NÃO PRECISAM CUMPRIR A “RECOMENDAÇÃO”!           Enquanto a censura não vier – e el

Cassol concorre ou não + Acir Gurgacz na mesma situação + Foi apenas coincidência!

Cassol concorre ou não + Acir Gurgacz na mesma situação + Foi apenas coincidência!

UM DIA PARA ENTRAR NA HISTÓRIA DA NOSSA POLÍTICA: STF DIZ NESTA SEXTA SE CASSOL CONCORRE OU NÃOSe você tivesse dinheiro para fazer uma grande aposta,

Nossa economia reage + Só a total insanidade explica + Dez vez em quando a polícia ganha

Nossa economia reage + Só a total insanidade explica + Dez vez em quando a polícia ganha

NOSSA ECONOMIA REAGE NO PÓS PANDEMIA: MENOR INFLAÇÃO EM 42 ANOS, DESEMPREGO EM QUEDA, PIB DE 2 POR CENTO E EXPORTAÇÕES CADA VEZ MAIORES          Não