Porto Velho (RO) quarta-feira, 23 de maio de 2018
×
Gente de Opinião

Saúde

Tabagismo pode custar aos países mais de US$ 1 trilhão por ano, diz OMS



Débora Brito - Repórter da Agência Brasil

As despesas de saúde e perda de produtividade econômica em decorrência do uso de tabaco podem custar aos países mais de US$ 1 trilhão por ano. A informação foi divulgada hoje (10) pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e pelo Instituto Nacional do Câncer dos Estados Unidos da América (NCI), que elaboraram relatório que trata dos impactos do fumo na economia dos países e na saúde da população.

O documento mostra que, se ignorada, a indústria do tabaco traz enormes prejuízos para o sistema de saúde e para as famílias. Atualmente, seis milhões de pessoas morrem prematuramente por ano em decorrência do fumo. A maioria das vítimas está em países em desenvolvimento. Em todo o mundo, 1,1 bilhão de fumantes tem até 15 anos de idade e 226 milhões são pobres.

Por outro lado, investimentos em políticas de controle do uso do tabaco, como aumento de preços e impostos, podem proteger as pessoas das doenças que mais matam no mundo (câncer e problemas cardíacos) e ainda ser para os governos uma fonte de receitas para saúde e desenvolvimento.

De acordo com o estudo, se os países banissem o marketing que incentiva o uso do tabaco e aumentassem os impostos de cigarros em US$ 0,80 por pacote, poderiam gerar um aumento em suas receitas em 47% ou US$ 140 bilhões. O aumento das taxas elevariam em 42% os preços de venda dos cigarros e estimularia o declínio do hábito de fumar para pelo menos 66 milhões de fumantes adultos.

Mais Sobre Saúde

Campanha cadastra 302 doadores de medula óssea em Alvorada do Oeste

Campanha cadastra 302 doadores de medula óssea em Alvorada do Oeste

De acordo com dados da Fhemeron, somente nos primeiros 4 meses deste ano, foram efetuados quase 3.500 cadastros de doadores de medula óssea em todo o

Santo Antônio Energia conclui a reforma da cobertura do prédio do Samu

Santo Antônio Energia conclui a reforma da cobertura do prédio do Samu

Na manhã de hoje, o prefeito de Porto Velho, Hildon Chaves, reinaugurou o prédio do Samu

Hospital Irmã Marcelina reinaugura 1ª etapa de reforma da unidade

Hospital Irmã Marcelina reinaugura 1ª etapa de reforma da unidade

Uma vida dedicada ao acolhimento das pessoas que necessitam de tratamento de saúde. Exemplo de amor e dedicação ao próximo.