Porto Velho (RO) sábado, 26 de setembro de 2020
×
Gente de Opinião

Saúde

Semusa realiza teste Papanicolau aos sábados


   
Para atender a grande procura pelo teste papanicolau, a Secretaria Municipal de Saúde (Semusa), através do Centro de Saúde do bairro Agenor de Carvalho, faz mutirões aos sábados para coletar o material para a realização do exame. As coletas de rotina feitas diariamente chegam a 500 mulheres por mês na unidade. Aos sábados, com atendimento das 08hs às 13hs, é possível atender mais cerca de 30 mulheres. Isso representa uma média de mais 350 exames por ano, feitos somente aos sábados.

Desta forma, fica mais fácil para algumas mulheres que trabalham durante a semana e não dispõem de tempo para o exame. “Muitas mulheres morrem vítimas de câncer de colo de útero que é considerado atualmente o segundo tumor maligno mais freqüente no mundo, mas ainda assim, esse tipo de câncer tem cura, quando descoberto a tempo, por isso o melhor caminho ainda é a prevenção”, alerta o diretor da unidade de saúde, Jocel Soares Ferreira.

Com a parceria da Faculdade São Lucas, a coleta do material para o exame papanicolau é feita por estagiários do curso de enfermagem, supervisionados pela enfermeira Isabela Melo. A análise do material coletado também é feita no laboratório da faculdade, através de um convênio com a Semusa. Todos os postos de saúde e policlínicas do município fazem o exame papanicolau que previne o câncer do colo de útero.

O Câncer

Segundo o Instituto Nacional do Câncer – INCA, com aproximadamente 500 mil casos novos por ano no mundo, o câncer do colo do útero é o segundo tipo de câncer mais comum entre as mulheres e mata cerca de 230 mil por ano. Esse tipo de câncer é mais comum na faixa etária de 20 a 29 anos e a incidência é ainda maior entre mulheres de 45 a 49 nos.  Entre os fatores que contribuem para esse tipo de câncer estão o tabagismo, falta de vitaminas, multiplicidade de parceiros sexuais, iniciação sexual precoce e uso de contraceptivos orais.

A prevenção

De acordo com as últimas pesquisas do INCA, houve uma redução de cerca de 80% da mortalidade por este tipo de câncer depois que aumentou o número de mulheres que se previne e faz o teste papanicolau periodicamente. “Nas fases iniciais do câncer de colo de útero não há sintomas característicos, sendo detectado apenas através do exame de Papanicolau, portanto para garantir que se possa tratar a tempo,  é que nós temos a preocupação de que cada vez mais mulheres façam o teste nas nossas unidades de saúde” finalizou a secretária de saúde, Givanilde  Nogueira.

Fonte: Ascom

Mais Sobre Saúde