Porto Velho (RO) terça-feira, 29 de setembro de 2020
×
Gente de Opinião

Saúde

Semusa realiza Curso de Enfermagem


 
Enfermeiros municipais vão participar de mais um curso de qualificação oportunizado pela secretaria municipal de Saúde (Semusa) através do convênio firmado com o Conselho Regional de Enfermagem e Confederação Nacional de Enfermagem (Cofen). O Curso de Enfermagem em Prevenção, Tratamento de Feridas e cuidados em Úlceras Vasculares está destinado a 65 enfermeiros que prestam serviços nas Unidades Básicas de Saúde e ambulatórios dos serviços de urgência e emergência.

O curso será aplicado em dois momentos, em tempo integral. A primeira etapa para 35 profissionais acontece nos dias 18 e 19, na Escola Simone Araújo com aulas teóricas e do dia 20 a 22 acontecerão as aulas práticas na Unidade de Saúde da Família Socialista. A segunda etapa que disponibilizará mais 30 vagas, está prevista para acontecer no inicio do ano que vem. A capacitação terá como agentes formadores uma equipe de quatro instrutores membros da Sociedade Brasileira de Enfermagem em Feridas e Estética – SOBENFe E, entre eles a enfermeira Mara Blanck, vice-presidente da instituição.

Segundo o secretário da Semusa, Williames Pimentel, as Unidades de Saúde do município encontram-se geralmente sobrecarregadas e com uma demanda excessiva de pacientes portadores de diabetes e lesões cutâneas, por isso é preciso oferecer a qualificação especializada para os profissionais envolvidos no atendimento ambulatorial e/ou hospitalar, promovendo assim uma maior resolutividade no sistema, evitando a cronicidade das lesões e aumento das complicações. “O curso de feridas foi eleito como uma das prioridades do Programa de Qualificação dos Profissionais Enfermeiros, realizado em parceria com o Sistema COREN/COFEN. O nosso objetivo nesta formação é instrumentalizar e qualificar os profissionais enfermeiros na prevenção e tratamento de feridas, úlceras vasculogênicas e pé diabético” – garantiu Pimentel.

Feridas

O tratamento das lesões cutâneas vem tornando-se uma área cada vez mais específica e científica, diferenciando-se progressivamente como uma especialidade no campo da atenção à saúde. Os cuidados com as feridas crônicas, baseadas em princípios fisiológicos e achados de investigação, são importantes desafios para a assistência a saúde. Promover a preparação teórica e prática dos profissionais é um desafio para os enfermeiros que trabalham em Educação e Saúde.

Estudos epidemiológicos demonstram uma prevalência de ulcerações em extremidades inferiores na população adulta em torno de 1 a 2%. Vários fatores etiológicos podem causar ulcerações, como: doenças venosas, arteriais, linfáticas, metabólicas, neuropáticas, neoplásicas, vasculíticas, dermatológicas, infecciosas, hematológicas, imobilidade prolongada no leito, queimaduras e traumas.


 

Diabetes

O Diabetes Mellitus é um grave problema de saúde pública, uma vez que é frequente e está associado as complicações que comprometem a produtividade, a qualidade de vida e sobrevida dos indivíduos, além de envolver altos custos no seu tratamento e suas complicações. No Brasil em 1980 o número de pacientes portadores de diabetes foi de 7,6%, aumentando no ano de 2005 para 12,1%. Este aumento está relacionado com o crescimento e envelhecimento populacional. O pé diabético é uma das mais graves e onerosas complicações do diabetes. A amputação de uma extremidade inferior ou parte dela é geralmente uma conseqüência de uma úlcera no pé. Cinco de cada seis grandes amputações de membros são em diabéticos.

Considerando o percentual significativo de pacientes com lesões cutâneas, que com freqüência são tratadas de forma inadequada ou negligenciadas, gerando permanência hospitalar prolongada, reinternações e mutilações desnecessárias, ocasionando um custo elevado ao sistema de saúde do município e ônus psico-sócioeconômico ao paciente e à sociedade.

Fonte: Aurimar
 

Mais Sobre Saúde