Porto Velho (RO) terça-feira, 22 de setembro de 2020
×
Gente de Opinião

Saúde

Semusa promove 1ª semana de combate à tuberculose


  
Na próxima segunda-feira (21), a secretaria municipal de Saúde (Semusa), inicia a 1ª semana de ativismo no combate a tuberculose. Em cinco dias de programação, ou seja, de 21 a 25 todas, as unidades básicas de saúde do município intensificarão os exames e por conseqüência, os tratamentos das pessoas que apresentem a doença. Marcuce Antônio Miranda, um dos coordenadores da atividade, explica que a semana de ativismo no combate a tuberculose terá o seu ápice no dia 24, data do dia mundial de combate a doença. Em Porto Velho, a abertura oficial da semana será realizada nesta data na unidade de saúde da Família do Socialista, local onde serão intensificadas as ações preventivas na busca dos pacientes sintomáticos respiratórios.

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), mais de 20 mil pessoas adoecem e cinco mil morrem por causa da doença diariamente. No Brasil, há 50 milhões de infectados e uma media de 100 mil novos casos por ano. Segundo a OMS, seis mil mortes são registradas a cada ano no país. Em Rondônia, a número de doentes chega a cerca de 700. Destes, metade apenas em Porto Velho.

A doença

A Tuberculose é uma doença causada pela bactéria conhecida como Bacilo de Koch e é contagiosa. Sua transmissão acontece pelo ar, especialmente por intermédios das secreções expelidas pelos doentes sem tratamento, em locais pouco ventilados e aglomerações. No mundo, estima-se 9,4 milhões de incidência, o equivalente a 139 casos a cada 100 mil pessoas. A Organização Mundial da Saúde (OMS) revela que 80% dos casos ocorrem em países dependentes como o Brasil. De acordo com o secretário de Saúde do Município Williames Pimentel embora a doença seja grave, existe grande possibilidade de cura se o paciente tiver um acompanhamento constante para identificar logo no início os sintomas. “Para comprovar a doença, quase sempre é necessário realizar um exame do escarro para verificar se o bacilo está presente. É de grande importância identificar o mais rápido possível os doentes”, orienta. “Problemas como estresse, diabetes, complicações renais ou cardíacas, além de problemas pulmonares, podem desencadear essa doença infectocontagiosa, que ainda pode ser fatal se não for tratada a tempo”, completa.

Os principais sintomas da doença são tosse, febre, perda de peso e desconfiar de infecções em outros órgãos que não saram. O paciente com suspeita da doença terá que ser submetido ao exame de escarro, feito de forma gratuita em todas as unidades de saúde do município. Marcuce relata que essas ações são da atenção básica, descentralizando assim, os atendimentos realizados antes pela unidade de saúde Rafael Vaz e Silva e distribuindo com as demais unidades de saúde espalhadas pela cidade, reduzindo de forma gradativa, a distância entre os pacientes e o tratamento.

Tratamento

Para se descobrir se a pessoa está infectada é necessário fazer o teste tuberculínico (PPD). Caso ele dê positivo são feitos teste de escarro e radiografia dos pulmões, que mostram se a doença está latente ou não. Se o paciente já tiver desenvolvido a tuberculose, pessoas que tiveram contato de alto risco com ele também precisam fazer os exames. '' Os postos de saúde fazem os testes gratuitamente, mas as pessoas não precisam ficar apavoradas. O importante é ficar atento aos sintomas característicos da tuberculose”, alertou o secretário.

Informações

Mais informações sobre os sintomas, tratamento da tuberculose ou sobre a 1ª semana de ativismo no combate a tuberculose podem ser obtidas pelo telefone 3901-2822 de segunda a sexta-feira em horário comercial.

Fonte: Saulo Bezerra e OMS
 


 

Mais Sobre Saúde

Projeto que ajuda a reduzir danos psicoemocionais em pacientes com Covid-19 recebe apoio da Sicoob Credip

Projeto que ajuda a reduzir danos psicoemocionais em pacientes com Covid-19 recebe apoio da Sicoob Credip

O Hospital Regional de São Francisco do Guaporé, em Rondônia, é referência em saúde para o tratamento hospitalar da Covid-19, em casos que demandem in